Ouro Preto – parte 2

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A origem de Ouro Preto está no arraial do Padre Faria, fundado pelo bandeirante Antônio Dias de Oliveira, Padre João de Faria Fialho e Coronel Tomás Lopes de Camargo e um irmão deste, por volta de 1698.
Localização – a cidade está na Serra do Espinhaço, na Zona Metalúrgica de Minas Gerais (Quadrilátero Ferrífero).
População – 70.281 habitantes (censo 2000).
Minerais – ouro, hematita, dolomita, turmalina, pirita, granada, moscovita, topázio e topázio imperial pedra só encontrada em Ouro Preto, especialmente no distrito de Rodrigo Silva.

Como chegar

Avião – a Gol e Azul fazem voos até Belo Horizonte depois é necessário tomar um táxi, ônibus ou contatar uma agência de turismo para chegar até Ouro Preto
Ônibus saindo de São Paulo – Viação Útil
Ônibus saindo do Rio de Janeiro – Viação Útil
Ônibus saindo de Brasília – Pássaro Verde

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Distâncias

Distância de Belo Horizonte – 95 km
Aeroporto da Pampulha – 110 km
Aeroporto de Confins – 150 km

O que ver em Ouro Preto

No post – “Ouro Preto com João Pedro” podem ser encontrados outros locais para serem visitados.

Museu da Inconfidência

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Arquitetura  civil colonial. Início 1785, interrompido, concluído em 1846(174 anos). Contém os Autos da Devassa da Inconfidência Mineira, mobiliário e utensílios portugueses de época, retratos imperiais e reais, o Panteão dos Inconfidentes. O edifício, originalmente Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, virou museu a pedido do presidente Getúlio Vargas, os restos mortais de personagens que participaram da Inconfidência Mineira foram repatriados da África, para onde eles foram exilados. 
Planta 1º. Piso: Império, Vida Social, Origens,  Construção Civil, Transportes, Mineração, Inconfidência, Panteão,  Solitária.
Planta 2˚ Piso: Pintura e Escultura, Arte e Religião, Triunfo Eucarístico,  Associações Leigas, Oratórios, mobiliários
Aleijadinho – Antônio Francisco Lisboa, Manuel da Costa Athaide..
Localização – Praça Tiradentes, 139
Horário – De terça a sexta-feira: 10h às 18h, sábados: 10h às 16h e domingos: 9h às 14h.
Venda de ingressos e entrada de visitantes até 1 hora antes do fechamento do Museu.
Taxa de visitação – R$10,00 e R$5,00
Permitido fotos – permitido fotografar com celular sem flash, pergunte antes pode ter tido alterações.

Museu de Mineralogia e Técnica Museu Prof. Claude Henri Gorceix – Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/ UFOP

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A construção é de meados do século XVIII projetada por Manuel Francisco Lisboa, pai do Aleijadinho e foi antigo Palácio dos Governadores. A Escola de Minas é uma das mais antigas instituições de ensino dedicadas à engenharia, as peças em exposição se referem a áreas de estudos como astronomia, desenho, eletrotécnica, história natural, mineração, siderurgia, mineralogia, metalurgia e topografia. É um dos melhores locais para observar o pôr do sol.
Localização – Pça. Tiradentes, 20.
Horário – Setores de Mineralogia, História Natural, Mineração, Metalurgia, Física/Ciência Interativa e Química: de terça a domingo, das 12h às 17h. Observatório Astronômico: sábados, das 20 às 22 horas.
Taxa de visitação – R$10,00
Localização – Praça Tiradentes, 20

Museu Casa dos Contos 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O sobrado em estilo barroco recebeu várias finalidades: dedicado à  arte do século XVIII, residência, Casa de Contratos, refúgio dos inconfidentes e mais tarde local de prisão para eles. Atualmente funciona como museu, sala de exposições, coleção numismática e ainda mantém objetos e móveis de época. Não deixe de percorrer a senzala, um dos mais impressionantes cômodos do edifício. Se tiver tempo nos fundos do Museu há um belo bosque, chamado de Horto dos Contos, área verde, ponte de pedra e o antigo chafariz que fornecia água aos moradores de Vila Rica. 
Localização – Rua São José, 12
Horário – segunda das 14h às 18h; terça a sábado, das 10h às 17h; domingos e feriados, das 10h às 15h.

Casa de Cláudio Manoel da Costa  

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Possivelmente dois blocos da casa são do séc. XVIII e o terceiro anterior a esse período. No interior já um pátio retangular e um jardim, ainda constam algumas peças de mobiliário. O entorno da casa é em pedra pé-de-moleque. Após a prisão de Cláudio Manoel da Costa a casa passou para o governo português, atualmente é residência particular.
Localização – Rua Carlos Tomás nº: 6, Bairro Antônio Dias.

Capela Padre Faria 

FachadaCapela de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos ou Capela do Padre Faria tem um exterior simples feito em alvenaria seca, portas em cantaria que contrasta com o interior ricamente decorado com pinturas e talha dourada em estilo barroco da fase Joanina. No forro está representada a coroação da Virgem pelos anjos e nos quatro painéis laterais cenas capitais da vida de Maria: Visitação, Anunciação, Adoração do pastores e Fuga para o Egito
Localização – R. Padre Faria, 147
Horário – terça a domingo das 8h.30 às 16h.30
Ingresso – R$3,00

Igreja Nossa Senhora do Carmo e Museu do Oratório 

Igreja_Nossa_Senhora_do_Carmo_2Construção de 1.770, estilo rococó, projeto de Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, a escadaria de acesso a fachada apresenta anjos barrocos e possível  interferência de Aleijadinho do projeto final. O altar mor tem desenho de Mestre Ataíde. É a única igreja de Ouro Preto decorada com azulejos portugueses. No prédio anexo funciona a sede do Museu do Oratório.
Localização – R. Brigadeiro Musqueira, mesma rua da Casa da Ópera (Teatro Municipal).
Horário – Terça a sábado, de 8h30 às 11h10 e de 13h às 17h. Domingo, de 10h às 15h.
Taxa de visitação – R$3,00
Permitido fotos – não

Museu do Oratório – Arte Sacra

Bem estruturado e organizado mostra a arte, cultura, história e religiosidade do povo mineiro em vitrines com 162 oratórios e 300 imagens que datam dos séculos XVII ao XX. 
Localização – R. Brigadeiro Musqueira, Adro da Igreja do Carmo, 28
Horário – De quarta a segunda, das 9h30 às 17h30. Fechado às terças-feiras.
Taxa de visitação – R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia). 

Teatro Municipal de Ouro Preto. Casa da Ópera 

IMG_20201117_231232833Fundado em 1770 é o mais antigo da América Latina que ainda está em funcionamento,a acústica é perfeita. A fachada não impressiona, mas dentro seu interior remete aos glamurosos tempos do império quando o Brasil era colônia de Portugal. São três andares, com 300 lugares divididos entre plateia, frisas, galerias e camarotes.
Localização – R. Brigadeiro Musqueira, S/N, mesma rua da Igreja de Nossa Senhora do Carmo
Horário – Segunda a domingo, de 12h às 18h.
Taxa de visitação – R$4,00
Permitido fotos – sim

Pousada Vila Rica

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Azulejos originais do início do século XIX de origem portuguesa. No prédio funcionou a primeira Escola de Farmácia da América Latina, construída em 1839, a azulejaria forma a única casa de Minas Gerais que contém azulejos portugueses dessa época.
Localização – R. Felipe dos Santos, 145

casa aleiljadinho, 2Casa onde morou Aleijadinho

Ao lado da matriz Nossa Senhora da Conceição, em uma esquina ao lado de uma república de estudantes, fica a casa onde possivelmente morou Aleijadinho. É uma pequena construção que pode passar facilmente despercebida, aqui provavelmente entre os números 76 e 90 viveu o Aleijadinho.
Localização – Rua do Aleijadinho, 50, Bairro Antônio Dias.

Botica onde Tiradentes Trabalhou 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Neste local por volta do século XVIII, funcionava uma pequena botica de propriedade de José Joaquim da Silva Xavier em sociedade com o padre Francisco Ferreira da Cunha, para atender pessoas carentes.
Localização – Rua Alvarenga, 7 – Bairro do Rosário

Igreja São José

Antiga Capela Imperial construção de 1753 a 1811 (58 anos), o projeto da capela mor é do Aleijadinho, a fachada esteve intacta até 1856, quando foram incluídas pedras trazidas do Pico do Itacolomi para reforço dos cunhais da torre e enquadramento das janelas. Ao lado da igreja está um pequeno cemitério com os restos mortais de Bernardo Guimarães, autor do livro Escrava Isaura. 
Localização – Rua Teixeira Amaral, 130
Funcionamento – Novena Perpétua a São José, seguida da Santa Missa, todas as quartas-feiras às 18h30. Aberta para visitação.

Museu da Pharmacia.

Criada em 1839 preservou um acervo formado por material didático de origem europeia, mobiliário, drogas e equipamentos do final do século XIX. Uma abordagem museológica na medida em que permite uma excelente visualização dos meios utilizados na formação do farmacêutico e do seu ambiente de trabalho na virada do século em Minas Gerais.
Localização – Rua Costa Sena, 171
Horário – terça a sexta-feira, das 13h às 17h.

Ponte de Antonio Dias

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ficou conhecida como a  “Ponte dos Suspiros” em alusão à obra de Tomás Antônio Gonzaga, poeta que ficou famoso pelos textos dirigidos à sua amada, Maria Dorotéia. Seus nomes fictícios eram Marília de Dirceu, como não podiam trocar carinhos, restava suspirar de paixão um pelo outro.
Estão ali duas lanchonetes uma de nome Marília e outra de nome Dirceu.
Localização – Largo Marília de Dirceu
Horário – terça a sábado., a partir das 11h.
Taxa de visitação – grátis

Chafariz da Glória

O Chafariz da Glória, também chamado de Chafariz do Bonfim ou Fonte do Ouro Preto, foi construído a mando do Senado da Câmara de Vila Rica em 1752. Como os outros chafarizes da cidade, servia para o abastecimento público de água, pois as casas não tinham água encanada, à exceção do prédio da Câmara e Cadeia que tinham dutos de pedra sabão avançadíssimos para a época.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antonio Dias e Museu do Aleijadinho 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nesta igreja aos pés do retábulo de Nossa Senhora da Boa Morte estão os restos mortais de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho e de seu pai Manuel Francisco Lisboa.
Na igreja restaram apenas 3 peças do artista, as demais são peças de artes sacras recuperadas de várias partes do Brasil.
Visite também o Museu do Aleijadinho. Na Sala da Cripta e Sacristia
Localização – Praça Antonio Dias s/n.
Atualmente fechada para restauração

MINAS

Durante a visita, os turistas entram nas minas e ouvem detalhes sobre como era a exploração nos locais e sobre o trabalho escravo nas minas. Os passeios são acompanhados por guias. As minas estão localizadas em propriedades particulares e por isso há um custo de visitação. Algumas das minas mais populares para visitação estão localizadas no Centro Histórico de Ouro Preto. 

Minas do Palácio Velho 

Minas do Palácio VelhoConjunto de minas abertas para visitação há menos de 2 anos, a entrada é por um acanhado portãozinho.  O guia orienta e dá detalhes históricos quando negros a partir de  6 anos de idade já trabalhavam e morriam com pouco mais de 20 anos doentes pela insalubridade de trabalhar descalço, mal nutrido e em ambiente altamente poluído apesar de pontos de ventilação abertos. Se o negro era muito alto para trabalhar nas minas era descartado. Há originais de ferramentas que eram utilizadas e foram encontradas no interior das minas. Há um filete de água que era usado para decantar o ouro,  atualmente essa água está imprópria para uso.
Como chegar – partindo próximo à Praça Tiradentes, caminhando são
aproximadamente 10 minutos e 600m de distância. Você vai passar Museu do Aleijadinho, pela casa do pai do Aleijadinho (entrada gratuita  com degustação de cachaça) e também pela feirinha com os artesanatos em Pedra Sabão.
Localização – Rua Dom Silvério, 159, Antônio Dias, Ouro Preto. 
Taxa de visitação – R$30,00
Tempo de visitação – 30 minutos.

Mina Jejê

mina

Entrou em operação em 1713 com trabalho de escravos que mantidos em péssimas condições não passavam dos 25 anos de idade, morriam com os pulmões petrificados. A entrada da mina é muito simples, apenas uma bilheteria instalada em um barracão e a entrada é praticamente um buraco. São fornecidos capacetes e o acompanhamento é feito com um guia que percorre com turistas os corredores iluminados da mina que atinge uma profundidade de 160m. O passeio dura cerca de meia hora. O passeio pode não ser adequado para quem sofre de claustrofobia.
Localização – Rua Chico Rei, 391, Ouro Preto – MG
Preço –  R$15,00

Museu Casa Guinard 

Instalado em um casarão do século XVIII e inaugurado 1987, seu acervo reúne: pinturas, desenhos, cartões, objetos e documentos do artista em vitrines e painéis legendados. No jardim um chafariz em pedra-sabão atribuído a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Alberto da Veiga Guignard encantou-se com Ouro Preto e residiu ali a partir de 1961, seus restos mortais estão no cemitério da igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto.
Localização – Rua Conde de Bobadela (Rua Direita), 110
Horário – terça a sexta-feira, das 12h às 18h, sábado, domingo e feriados, das 10h às 15h. Visitas guiadas devem ser previamente agendadas.

Passeio Turístico Trem da Vale para Mariana 

Ouro Preto#201As viagens são feitas por uma locomotiva a diesel G8 (A Maria Fumaça pode estar em manutenção).
Visitação a Estação – quarta a domingo e feriados nacionais, das 8h30 às 17h.
Embarques – de sexta-feira a domingo nos mesmos horários: 10h e 14h30.
Preços da viagem – variável de acordo com os vagões convencionais e panorâmicos, devido a pandemia as viagens estão suspensas, verifique os valores atualizados no site http://www.vale.com/brasil/PT.
As passagens podem ser adquiridas com antecedência na Praça Cesário Alvim, s/n. – Barra, Ouro Preto de quarta a domingo ou na hora do embarque.

ONDE COMER EM OURO PRETO

Peça uma dose de cachaça local para começar, depois experimente alguns torresmos e escolha o prato principal entre sabores como tutu, linguiça, frango com quiabo, costelinha, couve refogada, feijão tropeiro ou galinha ao molho pardo. Não se esqueça do docinho caseiro de sobremesa e um cafezinho coado com pão de queijo no meio da tarde.
Os restaurantes de Ouro Preto estão concentrados no Centro Histórico, especialmente na Rua Direita (ou Rua Conde da Bobadela) e na Rua São José. 
Veja outras opções no post “Ouro Preto com João Pedro”
Ouropretana – cerveja local

Restaurante Adega São José

Ouro Preto#201-001Nada excepcional, comida simples servida em buffet que a meu ver poderia até ser mais barata pelas opções que são apresentadas. O restaurante é bem localizado, a 200m. da Igreja N. Sra. do Pilar, o atendimento é impessoal.
Localização – Rua Teixeira Amaral, 24
Horário – das 11h. às 15h., mas perto deste horário nem todos os pratos são repostos.

Café Cultural do Centro Cultural e Turístico do Sistema FIEMG/SESI 
Bem localizado para uma parada entre os passeios, com fome experimente o hambúrguer com muito bacon. 
Localização – Praça Tiradentes, 4
Especialidade – pão de queijo, broa de milho e café mineiro

Rena Café – $$ – $$$
Localização – Rua Conde de Bobadela, 162 – 300m.da Basílica de Nossa Senhora do Pilar.
Especialidade – café da manhã, brunch, comida brasileira.
Preço médio – R$15,00 a R$50,00

Padaria Dolci Pani – $ – $$
Boa opção para o café da manhã antes de começar a caminhar pela cidade, variedade de produtos frescos com lanches e biscoitos para levar.
Localização
– Rua Padre Afonso de Lemos, 152 | Cachoeira Do Campo, Ouro Preto.
Especialidade – Café da manhã, Almoço, Jantar, Brunch.

Dirceu Café Bar – $$ – $$$
Localização
– Largo Marilia de Dirceu 18

 Hamburgueria Pão de Queijo Gourmet 
Reforço para encarar a continuação do sobe e desce das ladeiras.
Localização – Rua Barão de Camaragos, 22

Mr. Chef  
Localização – Rua Direita
Especialidade – comida mineira
Preço médio – R$20,00 em buffet self servisse, inclui sobremesa

COMPRAS

Cachaçaria Milagre de Minas
Localização – Praça Tiradentes, 130.

Armazém Vila Rica (doces e queijos)
Localização – R. Conde de Bobadela, 153.

Casa do Aleijadinho (decoração e artesanato)
Localização – Praça Antônio Dias, 18. 

LOCAIS DESCRITOS NA PARTE 1  – “OURO PRETO COM JOAO PEDRO”

Praça Tiradentes 
Monumento a Tiradentes 
Conjunto Alpoim 
Chafariz da Praça Tiradentes 
Igreja de São Francisco de Assis 
Largo do Coimbra – Feira de Pedra-Sabão 
Casa de Tomás Antônio Gonzaga 
Rua Conde de Bobadela 
Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar 
Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos 

Casa de Câmara (Mariana) 
Pelourinho (Mariana) 
Igreja Nossa Senhora do Carmo (Mariana) 
Igreja S. Francisco de Assis (Mariana) 
Pelourinho – Mariana 

Santuário São Bom Jesus de Matosinhos (Congonhas)

 MINA CHICO REI (vide parte 1)
MINA DE OURO DA PASSAGEM (vide parte 1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s