Lago Titicaca

O Lago Titicaca foi de grande importância para os Incas, diz a lenda que foi das águas do Lago Titicaca que emergiu o primeiro Inca, por ordem do Deus Sol, para começar o Império de Manco Capac.
Manco_CapacO lago Titicaca, está na fronteira entre o Peru e a Bolívia – Cordilheira dos Andes – é um dos maiores lagos da América do Sul e o curso de água navegável mais alto do mundo. São dezenas de ilhas onde a população utiliza em grande escala a “totora”: uma planta endêmica da região que nasce nas águas do Lago e é usada para a confecção de casas, barcos, ilhas, medicamento e até mesmo alimentação.
Altitude – 3.812 m. a.n.m.
Área – 8.372 km².
Comprimento – 190 km.
Profundidade máxima – 280m.
Temperatura – variando entre 7º a 11ºC.
Quando ir – temporada seca de abril a outubro, chove de novembro a março.
Dinheiro – leve Nuevo Sol (PEN), há poucos caixas eletrônicos em Puno, nas casas de câmbio a cotação não é boa, na rua é desaconselhável.
Cotação – U$1 = Novo Sol 0,2815 (setembro/2020).
Idioma – espanhol, por ser região turística os guias falam inglês.
Previna-se – leve agasalho independente da época, a cidade está em região bastante alta e do Lago Titicaca sempre sopra uma brisa fresca, mesmo no verão.
Distância Puno x Cuzco – 390km.
Distância Puno x Lima – 1.300km.

COMO CHEGAR SAINDO DO BRASIL
Não há voos direto para Puno, o modo mais prático é tomar um avião até Lima, de lá outro para Cusco e seguir de ônibus até Puno.

COMO CHEGAR COPACABANA (Bolívia) x PUNO (Peru)
Empresas que fazem esse trajeto: Transzela, Titicaca Bolívia,Tour Peru, Kanoo Tour. A duração da viagem é de 4h. e o preço varia de B$246(U$6,50) a B$70 (U$10), são vários horários, não há necessidade de reserva.
Diário de Bordo – Fomos pela Tour Peru, saindo de Copacabana às 13h.30. Compramos um sanduíche com queijo e um refrigerante (a Paula passou mal com o queijo). Embarcamos e 1h. depois estávamos na divisa da Bolívia com o Peru. Todos desceram do ônibus, atravessamos a fronteira a pé, do outro lado havia um posto de câmbio, fui trocar U$100, nota que eu havia adquirido em uma agência de câmbio aqui no Brasil foi recusada, disseram que era falsa(?), esta mesma nota troquei em Puno sem o menor problema. Às 15h.30 chegamos a Puno, fomos da rodoviária até o centro em um moto-táxi S/3 (U$0,29), descemos na Plaza de Armas, apesar de ter lido considerações negativas sobre a cidade, logo no primeiro momento mudei completamente minha opinião, não me pareceu perigosa, bancos, casas de câmbio, bons edifícios, calçadão central, mas …… continuei tendo cuidados quanto a segurança. Top-000

PUNO

A cidade é um centro de comércio regional e é também considerada a “capital folclórica” do Peru, devido aos festivais tradicionais com música e dança. Puno é a porta de entrada para quem quer visitar o Lago Titicaca pelo Peru.
Altitude 3.852m. a.n.m.
População – 137.256 habitantes

O QUE VER 
Ilhas Flutuantes de Uros

Top-011

Sem dúvida a grande atração são as ilhas flutuantes dos Uros, povo descendentes dos Aymaras. As ilhas são feitas de camadas de junco seco (totora), que são entrelaçados para que possam flutuar.
Top-013Uma ilha pode durar até trinta anos, quando os juncos chegam ao fundo do lago e começam a apodrecer, novas camadas de juncos têm que ser adicionadas na superfície. As casas de aparência frágil são bem resistentes montadas em blocos de totora que flutuam, acomodam bem a família e um fogão de pedra para preparo dos alimentos, sua locomoção é feita em barcos de totora. Os Uros se alimentam de peixes e aves e exploram o turismo com venda de cerâmica e tecidos. Geralmente não possuem vida longa. Recebem bem os turistas sempre em seus trajes típicos. Os produtos ali vendidos têm seu preço em dólar.
Distância de Puno – 6km.
Altitude – 3.812m. a.n.m.

Isla Amantani

Top-014

A ilha não é flutuante, é terrestre com porto, nove comunidades e ruínas pré-colombianas.
Top-020Eles optaram por não permitir entrada de sistema hoteleiro, a hospedagem é feita em casas da comunidade e você não pode escolher, tudo é no sorteio. As casas não têm energia elétrica, só geradores que acendem somente  lâmpadas, não há chuveiro, se você insistir (o que não é simpático), eles podem aquecer um pouco de água no fogão à lenha, sanitário funciona à base de balde de água. O local é lindo, mas os passeios em altitude são cansativos. O centro de tradição prepara uma festa no final da noite com música e dança típica, eles emprestam roupa para os turistas, mas o evento fica a quase 1000m. a.n.m., leve uma lanterna para o retorno. Não tem conforto, se decidir ficar por uma noite saiba que o mínimo que vai ter será o máximo.

Isla Taquile
Top-019

Aqui vivem os taquileños, tradicional povo Aymara produzem artesanalmente as melhores peças de vestuário do país. Dentre as ruinas que restaram do período inca está a escadaria com mais de 560 degraus que dá acesso ao ponto mais alto da vila, onde estão as “chullpas” que são torres retangulares de pedra que serviam como casas. Restaram do período incaico: Mulsinapata, Quanopata, Quinuapata, Cruzpata e Pukarapata. O Hatun Nan ou Grande Estrada é o caminho para as praias de Collata Suyo e Huallano. Diversos mirantes naturais são especiais para fotos do Lago Titicaca.
Diário de bordoFomos até o porto para embarque, depois de todos acomodados resolveram trocar de barco, e depois mais uma troca, o guia Bruno foi ótimo. Saímos às 7h. a água do Titicaca estava a uma temperatura de 10ºC, a primeira ilha a ser visitada a foi a de Uros, encanto total!

Top-012

Maravilhosa! Artesanato colorido, moradores muito acolhedores, vale a pena experimentar o “Pan Del Lago”, pão dos Uros, nesta ocasião o guia aproveitou para fazer uma explanação.
07
Depois com pagamento em dólares (U$10) fomos em barcos de totora até a próxima ilha.

Pelo cais de Chilcano desembarcamos em Amantani .
07-001
Local com 2.500 habitantes e 11 km2. Após subir intermináveis 540 degraus e algumas rampas chegamos ao topo da ilha de 3.650m. a.n.m., não existe estrada nem eletricidade, vivem do cultivo de batata, milho, quínua e fava. Mantém na praça central uma cooperativa de produtos têxteis.

Como estava acontecendo quatro casamentos ao mesmo tempo na igreja local, ficamos assistindo. Os noivos saem cabisbaixos, com trajes típico, no poncho do noivo dinheiro pregado, roupa muito colorida, as mulheres com saias sobrepostas, seu barrado parece um arco-íris, atrás os pais e depois as mães dos noivos. Feito por padre católico, mas roupa e cerimonial próprios da cultura aymara, depois do casamento os noivos se retiram com os convidados, são 4 dias de festa. Fomos almoçar. Usamos a Agências de Turismo, a Nayra Travel, Calle Jr. Lima,419, oficina 105. Atendimento de primeira qualidade, gentileza, pontualidade. Optamos pela excursão completa, Titicaca e Ilhas, fizemos também ali nossa reserva de ônibus para Cuzco.

O QUE VER EM PUNO
Praça de Armas

A praça sofreu modificações desde sua criação, a atual é de 1901, tem no centro o monumento do Coronel Francisco Bolognesi, herói da guerra com o Chile.
Localização – Jr. Deustua 458, em frente ao Banco Central de Reserva
07-002

Catedral de Puno

Construção do século XVIII, talhada em pedra seguindo o estilo barroco característico desse período. Seu interior tem um frontão de prata e nas paredes laterais estão pinturas de diferentes escolas, o altar de mármore expõe as veneradas imagens do Senhor do Quinário ou Senhor da Bala e a Virgem dos Remédios. Foi edificada com ajuda dos mineiros dessa área. Localização – Jr. Ayacucho,  416, lado oeste da Plaza de Armas

Museo de La Coca y Custumbres

Silvia a fundadora é uma especialista em leitura do passado, presente e futuro com folhas de coca. No primeiro andar vídeos informativos em espanhol e inglês com muita informação. No segundo e terceiro andar, são informações da origem e uso da coca e roupas típicas das danças típicas de Puno que podem ser vestidas para fotos. Aproveite para tomar uma xícara de chá de coca na loja de produtos derivados da coca.
Localização – Ilave 581.
07-003

Museo Municipal Carlos Dreyer

A casa pertenceu a Don Carlos Dreyer, de origem alemã, pintor e paisagista que morou em Puno e mantinha reunião com artistas da época. Atrações do museu: Sala Inca, Galeria Lítica, Salão Regional de Arqueologia, Salão Regional de Arqueologia, Pinacoteca, Colonial, Arte Sacra e Sala Dreyer com objetos de bronze da era republicana, enfeites de roupas, armas de guerra, e peças coleção particular de Carlos Dreyer.
Localização – Deustua 701
Tempo de visita – 1h. Ingresso – S/ 15 (U$4,22)

Balcon de Conde de Lemos

A casa foi construída por volta de 1668 e aqui morou Conde de Lemos quando chegou a Puno para debelar uma rebelião, mas sua principal atração é o balcão de cor marrom no andar superior que se projeta para fora da casa. Casa e varanda foram declaradas Patrimônio Cultural da Nação. Atualmente funciona no local o Instituto Nacional de Cultura da Região de Puno e conta com uma galeria de arte.
Localização – Conde de Lemos, 231.
Horário – de segunda a sexta das 8h. às 16h.

deustuaEl Arco Deustua

A edificação data de 1847 e foi uma homenagem aos que lutaram nas batalhas de Junín e Ayachuco. Feito em pedra talhada, mostra arquitetura típica do século XIX, mantém originalmente dois gazebos laterais, foram acrescidos o escudo e inscrições sobre a história.
Localização – Independencia quadra 2, a 3 quadras do Parque Pino Jr.

ONDE FICAR

Novamente sem reserva percorremos vários hotéis, nos instalamos no Hostal Nesther

Hostal Nesther hostal-001
Só ficamos lá porque não tinha outra alternativa, banheiro péssimo só com toalha de rosto, o chuveiro demora a esquentar e precisamos chamar o camareiro o que não resolveu muito, durante a madrugada muito barulho na rua, não tem wi fi nem café manhã, aliás eu nem tomaria café ali. Não recomento.

ONDE COMER

RIXCOSAAA-001Ricos Pan
Padaria limpa, bom atendimento opções variadas, servem inclusive comida rápida. Para o café da manhã: chá, leite café, pão, manteiga, iogurte, suco e salgados.
LocalizaçãoJiron, Moquegua, 326.
Horário – de segunda a sábado das 7h. às 19h.

pizza quino-002Restaurante Ukuku’s
Localização – Pasaje Grau, 172 Preço – menu S$18 entrada, prato principal, sobremesa, bebida (chá, café ou limonada).
Comemos uma ótima pizza de quínua, queijo e pimentão, feita em forno à lenha, refrigerante (S/16,00 p/ 2 pessoas).

Restaurante Sumac Tika
Almoço: sopa de quínua, peixe em la plancha ou grelhado, arroz, batata e chá, extra coca cola (U$20 para duas pessoas). Até apareceu um tocador de flauta com ‘El Condor Pasa”. Localização – Ilha Amantani

PUNO X CUZCO

Diário de Bordo – Terminado o passeio das ilhas pedimos para descer na rodoviária, programamos viajar durante a noite. Nossa passagem era de ônibus leito, com calefação, banheiro, sairíamos às 18h. Chegando na rodoviária fomos procurar um banheiro pra tomar banho, só havia quarto com aluguel para pernoite, conseguimos depois de muito insistir, um banheiro em um quarto que acabava de ser usado, mais um pouco de insistência e conseguimos uma tolha só para as duas. Quando saímos em direção a área de embarque duas pessoas no abordaram disseram que eram da nossa agência, deveríamos embarcar imediatamente, e nos indicou um outro ônibus, dissemos que aquela não era a nossa agência nem nosso ônibus nem nosso horário, eles retrucaram dizendo que houvera modificação e o ônibus da Cruz Del Sur não poderia fazer o trajeto naquele dia, haviam repassado os passageiros, acionamos até a polícia local que não deu muita importância ao fato. Quando embarcamos faltava um lugar, disseram para um inglês que o lugar não era dele, deveria ir para uma classe inferior, e por mais que o rapaz mostrasse a passagem especificando leito, eles não se importaram, levaram a mochila para cima e o rapaz pacificamente concordou em mudar de lugar. As cadeiras eram horríveis, não reclinavam, enfim compramos leito e fomos em ônibus comum, onde eu estava sentada não havia acomodação para os pés. Nas paradas entravam pessoas vendendo, comida, refrigerantes e insistiam muito para que comprássemos mantas, a princípio achei aquilo estranho, mas de madrugada descobri o porquê. O frio era cortante, entrava vento por todos os lados, o frio era tanto que não se conseguia dormir, como as mochilas ficaram no porta malas era impossível pegar mais roupas para vestir. Para piorar furou um pneu do ônibus e ficamos parados por quase duas horas, banheiro trancado. Passamos muito, mas muito frio mesmo nesta noite. Chegamos a Cuzco às 5h.30.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s