Chiang Mai – Chiang Rai

CHIANG MAI – “Rosa do Norte”- (เชียงใหม่) ou “Cidade Nova”.

IMG_9007

Capital cultural do norte da Tailândia.

A cidade foi construída em 1296 pelo rei Mengrai e fica dentro de um fosso de 2km. Da muralha restam ainda alguns vestígios.
Suas origens remontam ao reino de Lanna no século XIII, quando foi importante rota da seda.
Chiang Mai é a segunda maior cidade da Tailândia, sua vantagem sobre esta é ter mais tradição, cultura e menos trânsito. É a cidade dos monges onde se encontram as principais escolas budistas, pois todo tailandês tem que passar pelo menos um período de sua vida servindo como monge e abdicando dos prazeres materiais, somente depois desse período ele decide se continua ou não seu caminho religioso.OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A cidade faz parte do roteiro para quem visita Bangkok e tem mais de 300 templos, muita história, muralha, fosso, elefantes, tigres, comida e dança Lanna e principalmente na fronteira com Myanmar onde vive as mulheres de pescoço alongado da tribo Karen.
População – 131.091 (2017), no centro urbano
Língua – falam a língua Kham Muang (conhecida como tailandês do norte ou Lanna), o alfabeto de Kham Muang é estudado somente por eruditos tailandeses do norte, diferente do tailandês de Bangkok aprendido nas escolas e nas comunicações.
Rio – banhada pelo rio Ping, afluente do Chao Phraia.
Distância de Bangkok – 800km.
Fuso horário – 10h. em relação ao horário de Brasília.
Diário de Bordo – A cidade antiga, delimitada pelas muralhas, possui o maior mercado noturno do país e um centro histórico com vocação para a boemia. As províncias de Chiang Rai e  Mae Hong Son estão próximas as fronteiras de três países: Tailândia, Laos e Mianmar (antiga Birmânia). 
Quando irO melhor período é entre Outubro e Abril. De Junho a Setembro, o tempo fica mais quente, úmido e ao entardecer são frequentes as chuvas tropicais. Além do clima é interessante observar o calendário dos festivais, o Festival das Flores acontece na primeira sexta-feira e fim-de-semana de Fevereiro, mas neste caso convém fazer reserva antecipada nos hotéis. Outro evento importante é o Loi Krathong, noite de lua cheia do duodécimo mês lunar, geralmente em Novembro.
Como chegar
Avião –  a chegada a Bangkok é pelo Aeroporto Internacional Suvarnabhumi (leia os trâmites de chegada e transporte no post “Bangkok”). Se você for direto para Chiang Mai vai precisar trocar de aeroporto, mas é muito fácil, procure o terminal 3 desembarque doméstico e procure pela saída 6, no lado externo há um guichê, é só mostrar o bilhete de embarque para Chiang Mai eles colocam um carimbo na sua mão, depois é só aguardar o ônibus que vai até o Aeroporto Dom Mueang (DMK) gratuitamente. Se estiver hospedado em Bangkok será necessário tomar um táxi, porque a distância é grande.
Aeroporto Don Mueang – (ดอนเมือง). Faz vôos regionais, agência de câmbio, correio, escritório de telecomunicações, bares, cafés, restaurantes, locação de carros, tudo funcionando 24 horas, além de spa, salas de ginástica e karaokê. No nível 2 há uma Associação Tailandesa de Hotelaria que funciona como um departamento de turismo e indica os hotéis que tem vagas. No hall de desembarque, estão os e guarda-volumes.  
Diário de Bordo – O voo de Bangkok para Chiang Mai leva cerca de 1h., fomos pela Thai Lion Air. Chegamos depois das 18h. e embora o aeroporto esteja muito perto da cidade, cerca de 2km. dificilmente haverá ônibus ou tuk tuk nesse horário, a solução é um táxi (150bath.)
Trem – se não tiver pressa pense em fazer o trajeto em trem estatal que parte de Bangkok, leva 12h. e são bem confortáveis, bancos reclináveis, travesseiros, lanche.
Ônibus – partem da Estação de Mochit, junto ao Mercado Chatuchak em Bangkok, ônibus com comida, bebida, banheiro e ar condicionado, mas não é tão confortável quanto o trem.

ONDE FICAR EM CHIANG MAI
Para quem quer fazer compras o melhor é se hospedar perto do Mercado Noturno, a hospedagem neste trecho é mais cara, mas dentro das muralhas tem a vantagem de conhecer muitos pontos turísticos a pé.

M.D.House***  (2011)

กสิกรไทยเอ็มดีเฮ้าส์เชียงใหม่ Ratvithi, เชียงใหม่,  
O Hotel M. D. House fica dentro das muralhas a localização é boa, está a 1km. do centro da cidade, 150m. do Wat Chiang Man, Three Kings Monument Square e Sompet Marquet.  OLYMPUS DIGITAL CAMERAO staff contrata serviços de tour. Recepção 24h. A diária inclui o café da manhã (café ou chá, suco, frutas, geleia, torrada, omelete), o cliente escolhe 2 opções e a 3a. opção paga à parte. Tem frigobar, geladeira, armário, banheiro privativo, TV e piscina.
Check in 14h. e check out 11h.
Localização –  18/4-6 Ratvithi Rd, Si Phum Sub-district, Chiang Mai. Lado norte de Thapae Gate, entrada principal da parte antiga da cidade.
Informaçãohttp://www.thaimdhouse.com/ mdhousecm@yahoo.com
Preço – apartamento 2 pax R$102,00 (dependendo da época).

Eurana Boutique Hotel *** (2019)
Quartos com banheiro privativo, TV, WiFi, frigobar, cofre, aquecedor de água para café/chá, 2 garrafas de água free por dia, piscina, academia, lavanderia, escritório com organização de excursões, recepção 24h. O restaurante The Violet serve pratos da culinária tailandesa e europeia, sobremesas e chá no Grandmama’s Bake.TAILANDIA-24#11-Chiang Mai-001
Diário de Bordo – A entrada pode decepcionar, o acesso é por um corredor acanhado, mas lá dentro a realidade é outra.
Localização – 7/1 Moonmuang Rd, Soi 7, Sriphum, Muang, Si Phum, Chiang Mai
Informações – fica a 2 minutos a pé do Fresh Market (feira de vegetais e frutas), a 15 minutos de carro do Aeroporto Internacional de Chiang Mai, Night Bazaar 2km., 10 minutos a pé do templo budista de Wat Chedi Luang e do mercado Sunday Walking Street.
Preço – R$94,00/dia para 2 pax (dependendo do período)

ONDE COMER

Night Bazaar (2011)
Excelente! É um local para jantar todos os dias, tal a variedade e boa comida.
Espaços abertos com área de alimentação intensa, frutas, sucos, restaurantes com frutos do mar. Jantei um Pad Thai com macarrão, frango, tofu, repolho, temperado com especiarias, erva doce e tamarindo.  Na noite seguinte me dei mal com a pimenta comi um noodle que faria qualquer baiano chorar.
1171
Localização104/1 intersection of Tha Pae and Chang Klan Road | Chang Klang
Como chegar
– tuk tuk se estiver hospedado dentro das muralhas, se optou por hospedagem nas imediações pode ir caminhando, é seguro.

Jantar Kantoke (2019)
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai-006

Pratos típicos da culinária kantoke do norte da Tailândia, a comida é servida em mesas baixas e todos sentam em almofadas no chão ao redor do palco onde se apresentam artistas amadores com danças folclóricas acompanhadas por instrumentos tradicionais. O primeiro prato é um caldo e o jantar Lanna é servido em “khantoke”, uma bandeja de rattan redonda composta por vários tipos de pratos tailandeses do norte. Senti falta de uma identificação dos pratos, já que as pessoas vão até ali para conhecer a cultua e a gastronomia, alguns elementos dos pratos são fáceis de identificar, mas outros infelizmente não se sabe o que contém, os garçons colocam sobre a mesa e vão embora. Achei cansativo!

Fresh Market (2019)
Refeições rápidas à base de frutos do mar ou caldos, montam na hora uma salada de fruta com ou sem iogurte.TAILANDIA-24#11-Chiang Mai
Localização – Moonmuang Rd.

Khum Kaew Khantoke Palace (2011)
aaronComida Khantoke: sopa tailandesa (cogumelos e frango), kang hungle (carré suíno), rice kao (arroz pegajoso), nam ong (carne suína com tomate e ervas), polamai (frutas), kab môo (tipo torresmo), dpu pak (vegetais com suíno ou camarão), nam nhum prik (molho de pimenta).
Localização – Poklao Phra Road.
Reservas http://chiangmai-online.com/khumkaew/

Aroon Restaurante Raí (2011)
863
Restaurante e lanchonete central, popular entre moradores e turistas. Pratos: kaeng garee gai (frango tailandês ao curry), khao soy (carril de coco, semelhante a uma sopa de macarrão com ovo e polvilhada com macarrão crocante),salsicha chiang mai (salsicha cortada em rodelas sobre arroz cozido no vapor), também servem pratos exóticos.

Localização – 45 Th Kotchasan Rod. Tha Pae Gate Muang. E of Pratu Tha Phae, Chiang Mai.
Horário – das 9h.30 às 22h.

Chiang Mai Centro Vegetariano
Pavilhão tradicional com pratos vegetarianos acompanhados de arroz e sobremesa. Bom preço.
Localização – Muang Aom Th.
Horário – das 6h. às 14h.

Peppermint Coffee House (2011)
Pad Thai, hamburguer artesanal, pizza (razoável), a sopa de coco é ótima.  O café é especial, produzido nas montanhas pelos nativos.
Localização – 5, Soi Rachadamnoen 5 | Si Phum, Chiang Mai, fica a 300m. do Wat Chedi Luang.

Huen Phen (2011)
A imagem pode conter: comidaNada turístico, é um restaurante tipicamente tailandês. Recomendo Laab (salada de carne de suíno picada), nam phrik kab moo (dip de suíno crocante), sopa de frango com curry, lingüiça de porco, exótica salada de goiaba.Aqui você não vai ter tratamento de turista vip, vai ser apenas mais um cliente e vai ser tratado de forma “normal”, a comida é boa, mas demora.

Localização – 112 Rachamankha Rd, Chiang Mai, a leste do Félix Hotel, cidade velha, perto do templo.

Art Cafe (ThaPhae Gate)
Cozinha internacional, lanchonete, sorveteria. 285 -287, 289, 291 Thapae Road | Opposite Thapae Gate, Chiang Mai 
Da Antonio
Comida espanhola e alemã. 11/1 Charoenprathet 12 Rd | Changklan, Chiang Mai.
The Riverside (2011)
Bem localizado com vista para o rio, animado, comida razoável. 9-11 Charoenrat Road, Chiang Mai 

O QUE FAZER

Os passeios mais distantes fizemos com agência de turismo, não há necessidade de fazer indicações aqui, os hotéis providenciam tudo com pessoas de confiança que executam um bom trabalho com os turistas.

Temple Tiger – Tiger Kingdom (sem agência) – 2011
1171-001

Diário de Bordo – Dormi pensando sobre o dia seguinte … “não sei se terei condições psicológica, moral, administrativa e corporal de entrar na jaula com os tigrinhos, tigres e tigrões. Estes últimos com certeza não entrarei, mas os mediozinhos quem sabe? E os pequenos? Vou tentar!”. Também fui com receio de como estariam acomodados esses animais. Como fizemos o passeio por conta própria, levantamos cedo e logo depois do café da manhã, tomamos um tuk tuk, que no trajeto foi multado por ultrapassagem irregular. Os tigres são bem tratados, ficam soltos, o local é organizado, limpo, acolhedor. Contratamos um fotógrafo e começamos pelos tigres bebês, depois passamos por mais dois locais com tigres maiores, somente a Carla entrou onde estavam os tigres gigantes, eu e a Paula ficamos assistindo.   DSC_0058
Localização – 51/1 Moo 7, Rim Tai, Mae Rim District, Chiang Mai, 10km. do centro da cidade.
Como chegar – tuk tuk, agência de turismo ou táxi, trajeto leva 20 minutos.
Horário – das 8h. às 18h, última entrada 17h.30. O restaurante funciona das 11h. às 15h.
Distância da cidade velha – 20km.
Preço – São cobrados valores diferenciados pelo ingresso a cada recinto de acordo com o tamanho da ninhada de tigres, crianças também tem limite de altura, veja a tabela abaixo.
083
Preço especial para pacote completo – tigres bebês – adulto 2.500bath , criança 1.500bath (menos de 110cm.)
Tigres 5 meses – 1.200bath (altura mínima 1,20m.)
Tigres 7 meses – 799 bath (altura mínima 1,50m.)
Tigres médios – 799 bath (altura mínima 1,50m.)
Tigre branco – 799 bath (altura mínima 1,60m.)
Tigre grande – 799 bath (altura mínima 1,60m. 18 anos)
Tigre gigante – 1.300 bath (altura mínima 1,60m. 18 anos)
Fotógrafo – 300 bath, são 30 fotos enviadas por e-mail para baixar posteriormente.Os ingressos e pacotes podem ser adquiridos via internet, mas estão sujeitos a alterações de preço da tabela acima.OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Diário de Bordo – A visita a cada “gatinho” leva 10 minutos, isso para que os bichos não fiquem estressados..
Como fizemos o passeio por conta própria contratamos o tuk tuk apenas para chegar ao Tiger Kingdom. Terminado o passeio descobrimos que estávamos longe da cidade e sem tuk tuk para voltar, as pessoas tem por hábito já contratar ida/volta e não sabíamos deste detalhe, não é muito fácil encontrar transporte, tivemos sorte de encontrar um táxi que nos  cobrou 1.000bath (muito caro!), para um táxi nos levar de volta, aproveitamos e pedimos ao motorista que nos levasse ao templo Doi Suthep
Tivemos problemas para voltar, então recomendamos:
Para quem compra bilhetes on-line há um serviço de transferência com preço de 200 bath por pessoa para uma viagem de volta. É necessário fazer reserva com pelo menos um dia de antecedência. As instruções de reserva são mostradas no seu bilhete eletrônico após a compra.
Para quem vai comprar bilhetes direto no guichê e for até lá em  táxi, Red Truck ou Tuk Tuk o custo está entre 400 e 800 Bath, mas combine com o motorista a volta, no Tiger Kingdom não há disponibilidade de transfer para a cidade.

 Wat Phra That Doi Suthep ou Wat Doi Suthep (sem agência) – 2011/2019

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Wat fica dentro do Parque Nacional no alto da montanha Doi Suthep (1.053m.). Aqui estão os dois lugares mais fascinantes de Chiang Mai: Wat Phra That Doi Suthep, o templo sagrado da cidade e o Palácio Real Phuping. Os antigos acreditavam que a alma de seus antepassados residia nesta colina. Conta a lenda que um monge chamado Sumanathera da localidade de Sukhotai sonhou que deveria ir para Pang Cha procurar uma relíquia, encontrou um osso, que supostamente seria do ombro de Buda e tinha poderes mágicos e em 1368 o monge Sumanathera levou a relíquia até Lamphun, no norte da Tailândia, incapaz de decidir sobre qual o melhor local para a instalação, o rei colocou a relíquia em um santuário instalado nas costas de um elefante branco e esperou para ver aonde o animal iria levá-la. O elefante começou a subir para o topo da montanha Doi Suthep, em determinado local ele girou em torno de si mesmo por três vezes, ajoelhou-se e morreu fatigado, isto foi interpretado como um sinal para que os monges que construíssem ali um templo, em estilo Lanna, o maior templo budista fora d Índia. O chedi central é todo dourado e mede 24m. de altura, onde são guardadas relíquias sagradas. 
A redor do templo estão centenas de sinos que dizem que se você toca-los trará boa sorte. 
Um lugar tranqüilo de muita paz e respeito, vimos um(a) monge(a) em um estado de aparente transe que nos encantou.Também ali observamos alguns símbolos do hinduísmo, fiquei um pouco intrigada com o sincretismo ali existente, pois mistura imagens budistas com hinduísmo: Ganesh por exemplo.
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1
OLYMPUS DIGITAL CAMERAPagoda de Relíquia – tem  24 metros de altura e toda banhada a ouro, em seu interior está guardada relíquia de Buda.  Ao entorno dela estão quatro sombrinhas douradas e adornadas com redes de fios de ouro.
Localização
Highway 1004, a 15 kms do centro de Chiang Mai.
Como chegar – são 10km. de distância do centro de Chiang Mai, o melhor é um táxi, pode ser alcançado por via rodoviária até a base da montanha e a partir daí há uma escada Naga ladeada por serpentes com 309 (300) degraus, o melhor é descer por ela e subir de elevador. Se não for de elevador contrate um tuk tuk por 70 bath, normalmente por esta quantia o condutor fica esperando para trazer o cliente de volta. Depois da situação de transporte que passamos no Tiger Temple contratamos o mesmo motorista do táxi para nos apanhar no Doi Suthep e nos levar ao hotel.
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1-001
Horário – diariamente das 06h:00 – 19h:00.- ingresso 40 bath.
Embora o táxi seja um pouco mais barato optamos na maioria  das vezes pelo tuk tuk, mais rápido e divertido, uma viagem de tuk tuk de um ponto a outro da cidade fica em torno de R$5,00 a R$8,00.

TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1-002

Safari Elefante (com agência de turismo indicada pelo hotel) 2011 
Agência de Turismo contratamos através do próprio Hotel M.D. House que leva os turistas até o local em van.
Roteiro: Fazenda de elefantes, Aldeia Akha, visitação a cultura de arroz, banho de cachoeira, almoço, bamboo rafting
Fazenda de Elefantes o local não tem estrutura, o passeio foi interessante, são 2 pessoas em cada banco que vai às costas dos elefantes, como sugestão do guia compramos bananas para dar aos elefantes durante o passeio e depois dele.
Bananas = U$1,32.1171-002

Aldeia Akha
As mulheres trabalham com tecelagem e os homens cuidam da agricultura. A parada é para observar e comprar artigos artesanais feito por essas mulheres, uma tribo muito pobre, se pretende comprar tecelagem na Tailândia dê preferência para comprar direto nessas comunidades evitando atravessadores que vendem pelo dobro do preço. Nessa aldeia que visitamos elas não estavam com seus ricos trajes típicos, mas com roupas simples, rotas, chinelos e algumas até descalças.
As colinas de Chiang Mai estão pontilhadas por pequenas tribos que ainda com muita dificuldade tentam manter as tradições, isto porque vivem com poucos recursos financeiros que conseguem através do artesanato, agricultura familiar e recepção de turistas mediante pagamento de taxa de visitação. As principais tribos são:  Karen, Hmong, Lahu, Lisu, Mien, Akha e Padaung.
117-004.jpg
Plantação de arroz – caminhamos entre terreno alagado para observar in loco o sistema de plantação de arroz tão popular no país. Voltamos para a van e paramos em um outro local com venda de artesanato, mas não havia nada de interessante, nada de artesanal.

Mae Wang Waterfall – Esta inserida no National Park , a parada é suficiente para quem quiser um banho na água fria da cachoeira. A água estava muito, muito gelada e somente a Paula entrou eu e a Carla ficamos fotografando. Uma ponte rústica cruza o rio e dela se pode fazer fotos.117-003

Almoço – bastante simples em uma casa/restaurante no meio da mata. Consistia em uma sopa de broto de bambu, arroz e mais alguma coisa que não consegui identificar.

Bamboo Rafting – Aqui recebemos os coletes salva vidas e descemos para o rio, a “balsa” para o rafting consistia em  9 bambus amarrados com um pedaço de câmara de ar de pneu de bicicleta e um tailandês magrinho empunhando um remo de bambu. Passamos por várias corredeiras, acredito que se a balsa tivesse virado estaríamos em uma situação difícil, pois além do colete de péssima qualidade não tivemos nenhuma orientação do que seria aquilo ou como agir no caso da balsa virar, mas foi muito, muito divertido.

Valor do pacote – 120 U$ por pessoa
Inclui – transfer ida e volta, guia, almoço, bebidas à parte.
Período – dia todo

Wat Prha Singh (s/ agência) – 2011/2019
Foi construído no período do rei Pha Vu em 1345. Contém um chedi do século 14 com as cinzas do rei Kam Fu. O Viharn Lai Kam de madeira entalhada é um exemplo clássico de arquitetura no estilo Lanna. No interior está uma estátua de Buda feita em bronze que segundo a lenda foi criada magicamente no século 2. Está cercada por murais em estilo do norte, que mostram a vida nesta região da Tailândia.
117-005
OLYMPUS DIGITAL CAMERADiário de Bordo – embora tradicional não gostei das aves presas em gaiolas de bambu, para soltá-las é preciso pagar uma taxa, como elas são domesticadas voltam ao dono, por isso não tem  como afirmar que há uma libertação dessas aves, elas continuam presas nesses pequenos cestos.
Localização –  na extremidade oeste da Thanon Ratchdamnoen.
Horario – das 6h. às 17h.
Ingresso – 20 bath para estrangeiros

Wat Chedi Luang – Pagode Real (s/ agência) – 2011/2019
O templo mede 282 metros de altura e 144 metros de largura na base. Um par de escadas Naga no alpendre da capela está entre as mais bonitas do Norte. Este templo do século 14, é famoso pelas ruínas de um enorme chedi (pagode), de 60m. que já abrigou o Buda de Esmeralda que se encontra atualmente no Wat Phra Kaeo em Bangkok, uma réplica foi doada pelo rei.
IMG_9313Alguns dizem que sua torre foi destruída por um terremoto por volta de 154, outros dizem que foram disparos de canhões no século 18 quando o Rei Taksin tentava expulsar os birmaneses. O pagode foi restaurado, mas a torre continua destruída porque não se pode afirmar com precisão como ela era. Dentro do salão principal, o altar é apoiado por um magnífico pé de Buda.  Possui também o Lak Muang, coluna espiritual da cidade.
Localização – Phra Pok KlaoRoad, estrada que passa aproximadamente no eixo norte-sul da cidade velha de Changpuak Gate para Chiang Mai. Perto da Ratchdamnoen.        

Wat Chang Mun – (s/ agência) 2011 – 2019
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1-001Bastante antigo, guarda imagens importantes, como o  Buda de cristal de 1.800 anos e apenas 10cm. e o Buda de mármore com 2.500 anos. Por ser um templo de 1.306 sua arquitetura sofreu alterações e inclusões a cada restauração. Ao seu lado uma estupa do ano 1.200.
Localização – 171 Ratchapakhinai Rd, Tambon Si Phum, Chiang Mai District,  
Horário – das 8h. às 17h.
Ingresso – gratuito

IMG_8955

Wat Noung Kham (s/ agência) – 2019
Os principais edifícios do templo datam de 1837, seus fundadores foram os povos  Lanna e o Pa-O, segundo dizem, venderam sete elefantes para financiar a construção. O chedi tem  21 metros de altura e 9,5 metros de largura.
Localização – Chang Moi, distrito de Mueang Chiang Mai, Chiang Mai .
Horário – das 6h. âs 22h.
Entrada – gratuita. 


Wat Chiang Yuen – (s/ agência) 2019
Construído pela primeira vez em 1500, os reis de Lanna dedicaram ao Buda Phra Suppunyu Chao, foi abandonado durante a invasão birmanesa e reconstruído  em 1794. TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1-002A base é quadrada estilo birmanês, decorada com flores de porcelana. O templo
 é pequeno, basicamente um viharn e um chedi, mas tem uma imagem muito grande de Buda na entrada. Uma das coisas divertidas a fazer aqui é enviar um pássaro sagrado (hamsa) para o topo do chedi em um fio e fazer com que ele seja abençoado ao derramar água cerimonial de uma tigela que parece estar segurando com suas garras.
Localização – 160 Manee Nopparat Rd, Si Phum Sub-district, Cidade Velha

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMonumento aos Três Reis (s/ agência) – 2011
Área onde os ex-governantes construíram os seus palácios, representados os três reis: Rei Mengrai (o fundador de Chiang Mai), Rei Ramkamhaeng de Sukhothai e o Rei Ngam Muang de Phayao que, segundo a História, juntos projetaram Chiang Mai. Está no centro de Chiang Mai, em frente ao antigo edifício da Administração Provincial, que abriga o Centro Chiang Mai de Arte e Cultura com a história de Chiang Mai desde os primeiros assentamentos humanos até Chiang Mai atual.   

Lanna Folklife Museum (s/ agência) – 2011
Museu bem montado e organizado, guarda informações da cultura Lanna, no entanto é pouco atraente. Veja se tiver tempo.
Localização Prapokkloa Rd, Tambon Si Phum, Mueang Chiang Mai District, Chiang Mai 50200, Tailândia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAWualai Walking Street – Saturday Market – Mercado aos Sábados – (s/ agência) – 2011. 
Acho que chegamos muito cedo, as barracas e tendas ainda não haviam sido montadas e não nos pareceu muito interessante. Comidas que já tínhamos visto e os produtos em sua maioria manufaturados não eram de boa qualidade.   Esta feira é administrada pela comunidade Wualai, conhecida por trabalhos em prata e laca. Nas noites de sábado, a rua fica fechada ao tráfego para exposição de artesanato.
Localização Wualai Walking Street. Recomendo chegar depois das 16h., o mercado funciona até 22h.

Triângulo Dourado – 2011 –  Wieng Pao Pa (Águas termais), Wat Rong Khun (Templo Branco), Memorial das Três Fronteiras (Tailândia, Laos, Myanmar), Tribo Karen.
Nosso hotel D.M.House cuidou  da contratação desse tour.
Diário de Bordo – As visitas para esses locais sofrem algumas alterações que pode depender da agência ou da opção do turista, por isso é aconselhável verificar bem o roteiro que está sendo oferecido.

1ª. parada.Wieng Pa Pao  (2011/2019)
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai-002A atração não fica em Chiang Mai, mas sim em Chiang Rai, um conjunto de águas termais tão quentes que algumas vendedoras de ovos utilizam cestinhos de tecido preso por cordões para mergulhar os ovos naquela água quente e vendê-los aos turistas. O local conta com boa infra estrutura além de venda de artesanato e muita prata;

2ª. parada – Wat Rong Khun (2011/2019).
IMG_9037
A segunda parada foi no fantástico Wat Rong Khun ou Templo Branco que está em constante expansão, seu interior é todo em tons de laranja, ocre, vermelho, amarelo e retrata catástrofes da atualidade: queda das torres gêmeas, terremotos, maremotos. Lá dentro é proibido fotografar o estilo interno lembra Dali, bastante surreal e externamente poder-se-ia dizer que foi inspirado em Gaudi.  Foi desenhado e construído por um artista contemporâneo tailandês chamado Chalermchai Kositpipat, que gastou cerca de 1 milhão de dólares no projeto. Sua intenção é que a área do templo seja um centro de ensino e meditação para as pessoas usufruírem dos ensinamentos budistas.TAILANDIA-24#11-Chiang Mai-003

3ª. parada – Memorial das três fronteiras (2011)OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Chegamos às margens do Rio Mekong, junto ao local aonde se encontra o marco dos 3 países (Tailândia, Myanmar e Laos).

4ª. parada – Cais (2011)
Entramos novamente na van e paramos agora no cais para que o guia pegasse a autorização de entrada no Laos. Os passaportes não são carimbados, a autorização é feita em um pequeno pedaço de papel.
Acomodamo-nos em um barco que subiu o rio para que pudéssemos ver um pouco das duas divisas e em seguida parou em uma plataforma de madeira muito insegura que deveríamos atravessar para entrar no Laos.

5ª. parada – Laos (2011)
Ficamos no povoado limite da divisa, mas já deu para perceber que o país é muito pobre, os traços fisionômicos não são tão bonitos como os tailandeses e as crianças muito sujas e maltrapilhas ficam esperando um dinheiro ou aguardando que as latas de refrigerantes sejam entregues a eles para tomar um pouco do que restou. Quase não há artesanato, apenas algumas garrafas de bebidas com cobras najas dentro e camisetas referentes ao Golden Triangle. Este passeio de barco até o Laos é opcional, o preço do transporte de barco não está incluído no pacote, mas se o turista não quiser ir deverá ficar esperando no cais. Voltamos para a van e novamente percorremos um trecho de estrada e paramos em uma cidadezinha – Mae Sai para compras com acompanhamento do guia. 117-006
Diário de Bordo – o local de parada é extremamente pobre, o artesanato é pouco atraente, fiquei impressionada com a quantidade de crianças pedindo comida e o que mais me chocou foi elas recolhendo latas de refrigerantes para tentar tomar algum resto que estivesse sobrado. Chorei! Voltei rapidamente para o barco, aquilo foi demais.

6ª. parada – visita Myanmar (2011)
Subimos até o alto de uma torre para observarmos Myanmar, eles estavam em conflitos internos e a permanência não era segura.117-001

7ª. parada – almoço – 2011
861Paramos em um restaurante para almoçar, eram dois balcões um de comida com pimenta e outro sem pimenta. Logicamente que o sem pimenta estava também apimentado e a Paula não percebeu e acabou se servindo de uma porção do balcão “proibido”. A sobremesa não era nada agradável, uma espécie de gelatina branca com pedaços de algo que parecia alga boiando.

8ª. parada Tribo Karen – 2011/2019OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A viagem continuou e fomos para a Tribo das Karen, local bastante pobre, mas as mulheres que ainda usam as argolas estão diminuindo, cerca de 20 ou 25 delas ainda fazem uso, apesar de que algumas meninas já estão se caracterizando e parecem orgulhosas com o uso. As argolas começam a ser colocadas à partir dos 5 anos de idade e pode chegar no máximo a 25 delas. Essas argolas segundo a lenda, eram colocadas para proteger o pescoço de ataque de tigres durante o período em que os homens cuidavam da lavoura. São originárias do Myanmar, as famílias se refugiaram na Tailândia devido problemas políticos em seu país, como a maioria veio ilegalmente não possuem cidadania tailandesa, a falta de oportunidade e apoio do governo, fez com que eles se isolassem do resto do país ficando marginalizados da sociedade moderna e acabaram vivendo em situação precária com falta de saneamento, água tratada, médico, dentista, higiene precária.
117-002
As mulheres parecem que estar sempre a espera dos turistas, maquiadas, lenços coloridos nos cabelos, mas descalças ou com velhos chinelos, algumas ficam tecendo belos lenços e echarpes. É interessante comprar algo delas para ajudar esta tribo tão pobre. Neste final de passeio o viajante pode caminhar em torno da vila e comprar artesanato de Hill Tribe Village.
Colagens
Diário de Bordo – embora seja usual, não gosto de chamá-las de “mulheres girafas” ou “long neck”, me soa pejorativo, elas tem o nome de sua tribo: “Karen”. Não visite a tribo como se estivesse em um zoológico, sente-se com elas, tente conversar mesmo que não fale inglês, um gesto, um olhar de carinho com as crianças é acalentador. Alguns turistas chegam, tiram fotos, viram as costas e vão embora, isso não é humano com elas, participe, compre alguma coisa para ajudar. Vai perceber alegria nos olhos, porque elas não sorriem, a maioria já não possuem dentes por falta de tratamento e sentem vergonha em ser fotografadas sorrindo. Também não é difícil sair de lá chorando! Estive em 2011 e 2019 e posso afirmar que nada mudou para melhor, a mesma senhora que sorriu em 2011 não mais sorriu em 2019, as precárias condições são as mesmas.
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1-003


Em 2019 –  fizemos um tour que repetiu alguns locais: Wieng Pao Pa (águas termais), Wat Rong Khun (templo branco), Palácio Dourado, Templo Azul, Black House Museum, Tribo Karen.

Wieng Pao Pa – 
vide 2011
Wat Roung – vide 2011
Tribo Karen – vide 2011.

Palácio Dourado – 2019IMG_9103.JPG
Ao lado do Templo Branco está o mais recente Palácio Dourado, um conjunto de edificações, dentro uma sala com a história, loja de produtos correlatos ao Templo Branco, livros, fotos do idealizador dos templos, não há fotos da obra interna do Templo Branco.

Wat Rong Suea Ten Temple – Templo Azul – 2019
IMG_9203kO templo está em Chiang Rai, distante 16km. do Templo Branco, foi pelo mesmo artista tailandês do Templo Branco, Chalermchai Kositpipat. Construção de outubro 2015 a janeiro de 2016.
A cor azul difere dos templos tradicionais de Bangkok, representa o Dharma, que na doutrina budista significa “Verdade contida nos ensinamentos do Buddha Gautama”.TAILANDIA-24#11-Chiang Mai-004
Localização – 2 306 Maekok Rd, Mueang Chiang Rai District, Chiang Rai , 16km. distante do Templo Banco

Baan Dam – Black House Museum – 2019
TAILANDIA-24#11-Chiang Mai1
São edificações negras que levaram 40 anos para ficarem prontas, não é templo é mais um museu. Ambiente interessante, mas pode ser perturbador para quem não gosta do “impactante”. Delicadíssimas peças entalhadas na madeira, peles de animais, carcaças pelo chão. Na entrada, ao vivo, um casal com faz performance ao som de música clássica.
Localização – 2 306 Maekok Rd, Mueang Chiang Rai District, Chiang Rai , 16km. distante do Templo Banco.

Warorot Market – Kad Luang (s/ agência) – 2019
IMG_8950Foi o primeiro “shopping” a ser criado em Chinatown, o melhor local para experimentar comida do estilo norte, “kaeb mu” (pele de porco crocante-torresmo), “yo mu” (linguiça tradicional tailandesa) e “num phrik nam, além de artesanato tribal, frutas frescas, flores do altiplano e no andar superior roupas e sapatos. 
Localização – Chinatow, perto do night bazaar.

COMPRAS

Sem dúvida o Night Bazaar é a melhor indicação, além de ficar perto de uma excelente área de alimentação, são bancas e mais bancas com roupas e acessórios.
O melhor mercado de roupas, bijuterias e similares que já conheci e os preços são ótimos. 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s