Istambul-3 dias

 

ISTAMBUL (antiga Constantinopla) – Capital da Turquia
Como chegar
Não há vôo direto saindo do Brasil, pesquisando preços descobrimos São Paulo x Casa Blanca x Istambul voando Royal Air Maroch, tempo de espera em Casa Blanca de 3h.
Vôos internos são mais baratos, mas cuidado com o excesso de peso na bagagem, a cobrança é alta.
Melhor período
Junho a Agosto – litoral para quem quer praia, alta temporada.
Setembro a Novembro – outono para quem quer preço baixo.
Visto – brasileiros não precisam de visto, no meu caso, com passaporte espanhol precisei providenciar pela internet um visto junto ao Consulado da Turquia que custou U$20, no entanto, não foi solicitado na imigração.
Como se locomover em Istambul.
Aeroporto Ataturk x Sultanahmet (bairro central)
Van particular – as hospedagens oferecem esse serviço e o preço vai depender do número de pessoas que estejam utilizando a van, mas deve ficar entre 10 a 20€. Depois de uma viagem longa sempre é bom ter uma pessoa esperando.
Táxi – leve escrito seu destino, alguns taxistas tem dificuldade em entender.
Transporte público – uma forma barata de chegar ao centro, mas você já deve ter anotado o trajeto e lugar em que vai parar.
Trem – o LRT (Light Rail Transit) vai até Zeytinburnu e lá há a conexão via Tram que para nos principais pontos da cidade.
Sultanahmet x Aeroporto
Transfer coletivo – são vans que passam pelos hotéis, as agências de turismo vendem esta opção. Se tiver pressa delete essa possibilidade, porque eles passam por vários hotéis.
Se locomovendo de Tram em Istambul
Espécie de metrô de superfície, prático e rápido.
Dica – o Akbil é um cartão muito fácil de usar, é só posicionarr o cartão na catraca. Para recarregar tem máquinas específicas e não é muito fácil, peça auxílio aos locais, eles são muito prestativos para ajudar. Tem máquina de recarga em Sultanahmet na estação Sirkeci e na Kabatas. Coloque o valor exato, nem sempre devolvem troco.
Moeda – a moeda é a lira turca (₮). As notas são de 1, 5, 10, 20, 50 e 100 liras turcas e as moedas 1, 5, 10, 25 e 50 centavos de lira. Cotações melhores são encontradas no Grand Baazar, isso porque eles concluem que quanto mais moeda você trocar mais dinheiro terá para gastar. Cotação em abril/2018:
1 euro = 4,90 liras turcas
1 euro = 4,20 reais
1 real = 1,17 lira turca
É possível também sacar em caixa eletrônico, cuidando sempre para fazer o saque na conta corrente e não no cartão de débito onde as taxas são altas. Não se esqueça de liberar seu cartão para saques internacionais. O menu é em inglês.
Dica – na Capadócia é mais difícil encontrar casas de câmbio.
Idioma – 84,5% da população falam turco, nas regiões de turismo falam inglês e no Grand Bazaar até espanhol.
Custo – Istambul tem um turismo forte, mas não caro reserve pelo menos 80 euros por dia para hospedagem e comida.
População – 13 milhões de habitantes.
Trânsito – o centro principalmente é caótico. Prefira sempre o transporte público: tram ou ferry. São mais baratos e mais rápidos do que táxi.
Atrações – as principais estão na área de Sultanahmet, então se conseguir uma hospedagem nesta região é ideal para não perder tempo. Lembrando que aqui você não vai achar a melhor culinária, mas os doces são espetaculares.
Reservas – por ser um local altamente turístico, reserve o que for possível com bastante antecedência, as atrações sempre têm fila.
3 dias em Istambul com hospedagem no bairro Sultanahmet

 

1º dia
Bairro Sultanahmet com Praça do Hipódromo Romano;
Basílica de Santa Sofia;
Cisterna da Basílica de Yerebatan;
Torre e Ponte de Gálata;
Bazar Egípcio ou de Especiarias;
Cerimônia dos Dervixes Girovagos;
2º. dia
Mesquita Azul;
Palácio Topkapi;
Grand Bazaar;
Cruzeiro pelo Estreito de Bósforo;
3º. dia.
Bairro de Beyoglu;
Praça Taksin;
Rua Istiklal;
Banho Turco.
Para quem for ficar mais 1 dia.
Mesquita Suleiman;
Palácio Dolmabahçe;
Palácio Beylerbeyi.

DIÁRIO DE BORDO.
07 de Setembro (sexta).
Guarulhos (São Paulo)  x Casa Blanca (Marrocos).
Casa Blanca (Aeroporto Mohamed V), espera de 3h.30 para o vôo a Istambul, lá a cada passagem de um local de espera para outro os documentos foram pedidos e verificados, atendimento excessivamente formal.
08/setembro (sábado).
Casa Blanca x Istambul
Este segundo trecho foi feito com a Turkish Airlines, melhor do que a Royal Maroc que fizemos São Paulo x Casa Blanca.
No aeroporto tomamos um transfer para o Hotel Península.
09 de setembro (domingo).
Bairro Sultanahmet (Sultanahmet Meydanı – Praça Sultão Ahmet).
O Sultanahmet é o bairro de maior concentração de turistas já que aqui estão as principais atrações de Istambul:
Praça do Hipódromo Romano
Atualmente se chama Praça Sultão Ahmet e mantém o formato original. Foi construído em 203d.C pelo imperador romano Setimo Severo, no século IV d.C, Constantino o Grande reconstruiu e ampliou. Servia para celebrações oficiais, desfiles e corridas de quadrigas. Os cruzados destruíram o Hipódromo em 1204 e após a construção da Mesquita Azul, o Hipódromo perdeu sua pompa e até seu nome foi alterado para At Meydani (Praça dos Cavalos), onde os otomanos treinavam os seus cavalos.
O que podemos ver no espaço do Hipódromo:

Obelisco EgípcioFoi dividido em três partes para ser transportado de Luxor no Egito no ano 390 pelo Imperador Teodósio I que mandou esculpir na base a descrição de sua família. Hoje só existe uma delas, a mais alta que está fixada sobre um bloco de mármore. Um dos monumentos mais antigos de Istambul.

Coluna Serpentina – de 479a.C foi trazida do Templo de Apolo em Delfos na Grécia no ano de 326, media 6,5m., atualmente tem apenas 5m. tinha a cabeça das duas serpentes entrelaçadas foram arrancadas a pedradas durante o período otomano. As cabeças formavam uma base que sustentava um prato de ouro, formando um troféu que homenageava a vitória dos gregos contras os persas durante a Guerra Médica. As duas cabeças podem ser vistas no Museu Arqueológico de Istambul e Museu Britânico em Londres. O monumento completo chamava-se Trípode de Platéia uma alusão a batalha vencida em Plateia, para sua construção foram coletadas e derretidas peças de bronze em 31 cidades gregas.


Fonte Alemã (Alman Çeşmesi ) Presente do imperador alemão Guilherme II ao Sultão Abdulhamid II para a cidade. Foi instalada no Hipódromo em 1898 é um contraste com os monumentos ali presentes, ela tem uma forma octogonal seguindo a arquitetura neo bizantina.

 



Obelisco Murado – Obelisco Constantine – Sua construção não tem data precisa, nem finalidade exata,  possui 32m. de altura. No ano X o Imperador Constantino VII revestiu o obelisco com placas de bronze onde foram entalhadas as vitórias de Basílio I, avô de Constantino VII, mas as placas foram retiradas durante a Quarta Cruzada em 1204 e derretidas.

Basílica de Santa Sofia 
Hagia Sofia 
Patrimônio Mundial pela UNESCO, considerada a
Oitava Maravilha do Mundo. – 
Seu nome significa a “Sagrada Sabedoria”.
A primeira versão foi erguida pelo imperador Constantino (360 a.C.), posteriormente foi transformada por Justiniano e sua imponência e grandeza não foi superada por mais de 1.000anos pela forma como foi construída: dimensões, quantidade de materiais de construção e tecnologia, serviram para mostrar o poderio da religião entre os anos de 527 a 567d.C., para ser a Catedral de Constantinopla no Império Bizantino. Entre 1204 e 1261 foi convertida em catedral católica romana. Entre 1453 e 1931 transformou-se em uma mesquita e em 1935 reabriu como um museu.
Do Templo de Artémis, em Éfeso, foram trazidas colunas helênicas; do Egito, blocos de pórfiro, mármore verde da Tessália, na Grécia; pedras negras do Bósforo e amarelas da Síria. A ausência de santos e outras manifestações cristãs devem-se ao Imperador Leão III, o Salvador do Império, que por intolerância religiosa, iniciou o movimento de Iconoclastia e mandou destruir todas as imagens.
Hagia Sophia sempre teve uma manutenção muito cara e após a queda de Constantinopla sofreu muitos danos e no período de ocupação otomana foi transformada em mesquita.
Restaurada vários itens do Islã foram acrescentados, os mosaicos que foram cobertos por uma camada de cal voltaram a aparecer apenas na segunda metade do século XX quando Kemal Ataturk primeiro presidente da Turquia a transformou em museu (1934).
Internamente – cúpula abobadada a 55m. acima do solo. A luz natural entra por 40 janelas. Nas paredes restam ainda alguns mosaicos figurativos. Em alguns locais pode ser observada a inscrição ΙΧΘΥΣ que é o símbolo cristão mais antigo.

 

Portão Imperial – é o atual acesso dos visitantes, antigamente somente o imperador e família entravam por esse portão. Acredita-se que o Portão Imperial foi feito com madeira da Arca de Noé.

 

 

Mosaico bizantino (entre 886-913 d.C.), que retrata Jesus Cristo sentado em seu trono e o imperador Leão VI –  o Sábio – de joelhos ao lado de Jesus. 

 


Ônfalo símbolo do centro cósmico
– Há um padrão circular no chão que marca o ônfalo, símbolo do centro cósmico, onde eram coroados os imperadores bizantinos.

Pilar de São Gregório o Taumaturgo (aquele que faz milagres) ou Coluna das Lamentações – está atrás de duas urnas de mármore no lado ocidental da igreja e dizem ter poder de cura para aqueles que colocam o dedo na perfuração de bronze do pilar e girar a 360º. no sentido dos ponteiros do relógio e o dedo sair úmido.

Biblioteca – construída em 1739 pelo sultão Mahmut I, está a alguns metros à esquerda da entrada do Portão Imperial.

Portal dos Guerreiros – em sua parte superior há um mosaico com a Virgem Maria no trono segurando Jesus sendo ladeada pelos imperadores Constantino e Justiniano. O portal está do lado direito do Portão Imperial, os guarda-costas do imperador se postavam ali quando ele estava ali, uma saída fácil para o Grande Palácio. O mosaico data do século X d.C, portanto foi feito depois do reinado dos imperadores retratados.

Mosaico do Imperador Alexandre segurando um crânio – mosaico do século X, pode ser visto subindo a rampa para o primeiro andar à esquerda do Portão Imperial.
Túmulo de Henricus Dandolo – foi Doge de Veneza e o responsável pelo saque de Constantinopla em 1204, está situado no chão ao lado dos Mosaicos Deesis representando a Virgem com João Batista e Jesus Cristo.

Trono da Imperatriz Bizantina – do lado oeste esta um disco verde de mármore indicando a localização do trono da imperatriz.
Porta do Céu e do Inferno – pórtico de mármore antecede a conquista otomana está na galeria do cais sul.

Mosaicos Deesis representando a Virgem com João Batista e Jesus Cristo
, podem ser vistos na parte oeste do cais sul.

Mosaico Virgem Maria segurando Jesus Cristo com Imperador D. João II a sua direita e a Imperatriz Irene a esquerda – parte leste do lado sul no primeiro piso.


Mosaico com o Imperador Constantino IX Monomachus e a Imperatriz Zoé
– à direita dos mosaicos, há oito placas de madeira com inscrições caligráficas, incluindo nomes de Alá e Maomé, assim como os nomes dos quatro primeiros Califas e dos dois netos do Profeta (Hassan e Hussein).

Mosaico com a Virgem e Jesus – sobre a abside, ali também há mosaicos com arcanjos.
Os mosaicos com santos estão no norte, os nichos pendentes foram adornados com mosaicos representando serafins alados. Os do lado leste são do século XIV e no lado oeste são imitações acrescentadas no século XIX pelos irmãos Fossati.
Inscrições do Alcorão estão na grande cúpula, antes cobertas de ouro.

Externamente: fonte de ablução

Como chegar – Bonde:Sultanahmet, linha T1.
Localização – Praça Sultanahmet.
Horário – 15/04 a 30/10, das 09h. às 19hs. De 01/11 a 14/04 de abril, das 09h. às 17h.
Aproveitando a visitaCisterna Basílica (176 m), Museu Arqueológico de Istambul (363 m), Mesquita Azul (443 m), Museu de Arte Turca e Islâmica (502 m), Parque Gülhane (569 m).
Dica –Você pode estar regularmente na fila, mas saiba que os guias vão atropelá-lo e passar na frente com suas bandeirinhas em punho.  Difícil fazer foto, vai ter sempre muita gente compondo sua selfie. Não deixe de subir ao piso superior para ver os mosaicos e os vitrais.

Cisterna da Basílica (em turco: Yerebatan Sarnıcı)
Seu portal é acanhado, mas internamente o Palácio Submerso impressiona pelo tamanho, imensas colunas de sustentação das galerias em vários estilos e iluminação. Levou 38 anos para ser concluída (527-565), pelo Imperador Justiniano I para abastecer o Palácio de Topkapi e servia como reserva de água caso a cidade fosse atacada, a água era recolhida através dos ainda existentes aquedutos de Valente e de Adriano e recebiam água dos Bosque de Belgrado distante 20km. de Istambul. Seu estilo segue a arquitetura da Grécia antiga e arquitetura bizantina. Com o sistema de abastecimento com água corrente os otomanos não mais utilizaram a cisterna e ela ficou esquecida por 100 anos.
Interior da cisterna – mede 140m. x 70m., capacidade para mais de 100milhões de litros de água. São 336 colunas com 9m. de altura e estilos diferentes porque foram reutilizadas de outros monumentos. O passeio é feito por uma passarela de madeira.
As cabeças de Medusa – Entre as colunas há duas que têm como base uma cabeça de Medusa, o ser mitológico que transformava em pedra quem olhasse para ela, uma lenda diz que essas mulheres com cobras nas cabeças estariam ali para espantar os monstros do subterrâneo, a teoria mais aceita é de que foram colocadas aí com fins práticos, para serem usada somente como apoio das colunas.
Na entrada há um estúdio fotográfico com roupas de época.
Dica – fiquei um pouco decepcionada, a luz tênue é insuficiente e o local onde foi filmado “Inferno” ou onde 007 circulava de barco em “Moscou contra 007“, mostrou apenas uma passarela sobre um imenso espaço sem água com pouco a ser visto a não ser as famosas cabeças de medusas.
Localização – Alemdar Mh., Yerebatan Cd. 1/3, 34410 Fatih, perto da Basílica de Santa Sofia.
Horário – Todos os dias, das 09h. às 17h.30 horas (no verão até as 18h.).
Como chegar – Bonde: Sultanahmet, linha T1.

Torre de Gálata – 1834 (Christea Turris para os genoveses e Megalos Pyrgos para os bizantinos).
Um dos símbolos de Istambul que se ergue em forma de torre cilíndrica em estilo medieval. A primeira torre de madeira do ano 528 servia como farol, em 1348 foi reconstruída pelos genoveses com o nome de Torre de Cristo e no ano de 1453 com a queda de Constantinopla a torre foi ocupada pelo Sultão Mehmet II.
O acesso é feito por elevador e no final são somente 15 degraus para chegar ao topo e observar a vista panorâmica.
Localização – distrito de Beyoglu.
Dica – só suba se o tempo não estiver nublado. Prefira subir um pouco antes do por do sol e assistir lá do alto.  Sempre tem fila grande.

Ponte de Gálata (Galata Köprüsü).
Está situada no estuário Corno de Ouro, une a área velha de Istambul à moderna (Eminönü a Beyoglu). A ponte mede 490m. de comprimento, e é uma arquitetura mais recente, começou a ser construída em 1992 para substituir a antiga estrutura de ferro o século XX. No nível superior circulam carros, ônibus e pedestres, muitos tentam pescar aí e no nível inferior a circulação é exclusiva para pedestres que se instalam nas mesas dos restaurantes, bares e cafés para ver o por do sol.
Como chegar – se estiver em Sultanahmet, pegue o tram sentido Kabataş e desça na estação Eminönü que está a poucos passos da Ponte Gálata.

Bazar Egípcio ou Bazar de Especiarias (em turco: Mısır Çarşısı).
Construído entre 1663 e 1664  é pequeno se comparado ao Grande Bazar, possui apenas dois corredores cobertos por cúpulas que acomodam cerca de 100 lojas e 6 diferentes portões entrando e saindo gente o tempo todo.  Os preços são melhores do que no Grande Bazar, é mais fácil de trafegar e mais autêntico. As lojas vendem temperos, condimentos, especiarias, ervas medicinais, chás, mel, geléias, queijos, cosméticos naturais, perfumes, sementes, castanhas, frutas secas, roupas, acessórios, souvenires e o olokum que é o doce típico. É um festival de cores, sabores e aromas que dominam o ambiente e torna a visita um passeio muito agradável.
Localização – perto do Porto de Eminonu, Ponte de Gálata e em frente à Mesquita Nova.
Horário – segunda a sábado das 08h. às 19h. Fecha aos domingos.
Como chegar – A estação do tram mais próxima é a Eminönüque está a três paradas da estação Sultanahmet.
Dica – Merece ser visitado, pois é um dos locais mais interessantes e autênticos de Istambul.

Cerimônia dos Dervixes GirovagosO sufismo é um ramo da religião muçulmana, fundada na época do império Turco-Otomano na cidade de Konya. Os homens se vestem com saias rodadas de cor branca, a cerimônia começa com música mística e em seguida tem início a  cerimônia dos dervixes onde os homens anulam o efeito da vertigem e em uma espécie de transe giram ao som da música. Uma das mãos é apontada para o alto e outra para baixo fazendo um fio condutor entre o céu e a terra e assim os Dervixes Rodopiantes (Mevlevi), acreditam estar mais próximo a Alah.
A dança dos dervixes é chamada Sema e ela é executada nos tekkes, os locais onde os sufis se reúnem. São famosas em toda Turquia, como as agências sabem ser uma curiosidade ou devoção dos turistas procuram a todo custo vender um pacote com jantar incluído e geralmente é caro.
Os locais mais tradicionais são:
Estação Ferroviária de Sirkeci.
Localização – Hocapaşa Mahallesi Ankara Cadddesi,Halil Lütfü 4. İş Merkezi K: 1 No:113,Hoca Paşa, 34110 Fatih. Próximo do Bazar de Especiarias e Ponte de Galata. 
Horário – diariamente às 19h.30.
Preço – 50₮.
Compre ingresso antecipadamente e numerados para ficar na primeira fileira, são apenas 2 fileiras, mas para fotos a primeira é melhor.
Centro Cultural Hocapaşa
Fatih e Silivrikapi. (são os mais autênticos)
Para esses dois últimos é recomendável contratar uma agência de turismo.  Nas apresentações mais tradicionais, é recomendável não falar, não sair do lugar nem tirar fotos com flash.
Para assistir de graça
Cafe Mesale Restaurant.
Se estiver acontecendo dentro do café você pode sentar-se em uma mesa e fazer uma pequena consumação.
Como chegar – O bar fica no tradicional Arasta Bazaar, bem ao lado da Mesquita Azul. Sultanahmet Mh., Kabasakal Cad Arasta Çarşısı.

 2º. diaMesquita Azul ou Sultan Ahmet Camii
A localização de sua construção foi estrategicamente pensada pelo islã, construída entre os anos de 1609 a 1616 pelo império Otomano para rivalizar e mostrar poder sobre o catolicismo. Apesar de externamente mostrar a cor azul, internamente tem tapetes em vermelho e dourado e o salão de orações conta com enormes candelabros. A Mesquita Azul foi inaugurada durante o mandato de MustafáI.
Arquitetura – a cúpula central tem 23m. de diâmetro por 43m. de altura, aproximadamente metade da Santa Sofia.
Minaretes – os 6 minaretes são o símbolo da Turquia, causou polêmica na época da construção porque Meca também tinha 6, posteriormente em Meca se construiu mais um minarete totalizando 7.
Interior
– são 20.000 azulejos azuis trazidos da cidade de Iznik e que recobrem a cúpula e a parte superior da mesquita.
Iluminação – a luz que incide dentro da mesquita vem dos mais de 200 vitrais e lustres pendurados no teto.
Localização – Bairro de Sultanahmet em frente a Santa Sofia.
Como chegar – Bonde: Sultanahmet, linha T1.
Horário – a entrada é vetada durante as 5 preces diárias dos muçulmanos, elas acontecem com o chamado que vem dos minaretes, também na porta há uma placa indicando os hora´rios, não é permitida a entrada meia hora antes e meia hora depois de cada oração. 
Dicas – não é permitido entrar de bermuda ou camiseta sem manga. As mulheres devem estar com a cabeça coberta. No local eles têm panos em formato de saias e lenços para cobrir a cabeça. É necessário tirar os sapatos na entrada.

 

 

Palácio de Topkappi Topkapı Sarayı
Após Maomé II tomar Constantinopla nos anos de 1400, os otomanos construíram este palácio inaugurado em 1465 para servir como moradia a vários sultões que foram ampliando o palácio até meados do século XIX, quando em 1856 o Sultão Abdulmecid transferiu sua residência do Topkappi para o Palácio Dolmabahçe.
O complexo tem 700.000m2., com quatro pátios, sala de armas, cozinha, estábulo, tesouro, harém e conta ainda com o Museu Arqueológico e outros edifícios interessantes. Atualmente guarda relíquias religiosas, cerâmica, prata, roupa e móveis da família real.
Ala do Tesouro – contém jóias, roupas, rubis, esmeraldas, diamantes adagas, espadas cravejadas de pedras preciosas, diamante de 88 quilates que pertenceu a Letizia Ramolino Bonaparte (mãe de Napoleão), punhal topkapi que é a arma mais cara do mundo todo incrustado de esmeraldas, cabelos e até a barba do profeta Maomé.  Proibido fazer fotos.
Harem – Aqui vivia o sultão em um espaço com 400 aposentos que abrigavam de 500 a 800 mulheres entre esposas, amantes e parentes do sultão, este grupo tinha sua própria mesquita, fontes e jardim.  As mulheres tinham um alto nível cultural e eram treinadas em certas habilidades, deviam obediência a Rainha Mãe que era a responsável.
Para o acesso ao harém é necessário pagar um ingresso separado, sempre vai ter fila.



Localização
– localizado nos altos do distrito de Sultanahmet, atrás da Basílica de Santa Sofia.
Horário – De quarta a segunda, das 9h. às 17h. (de abril a outubro até as 19h.). De abril a outubro tem fila. Terça: fechado.

Grand Bazaar
O maior mercado coberto do mundo, com 4.000 lojas, 21 portões de entrada e 61 corredores, acolhe 400mil pessoas por dia. Construído em 1453 pelo sultão Mehmet II para gerar recursos para a Hagia Sofia e foi por muitos séculos o mais importante centro comercial do Mediterrâneo. Além das lojas de artesanato e especiarias, lá dentro é possível encontrar cafés, restaurantes, casas de câmbio, joalherias, mesquitas e até uma delegacia da polícia.

Reduto de turistas cobra os preços mais caros da cidade, mas sem dúvida vale a visita.
Para comprar barato arrisque o lado asiático de Istambul.
Localização – Sultanahmet
Horário – segunda a sábado, das 9h às 19h.
Entrada – grátis.
Dica – deixe a carteira no hotel, você vai querer comprar tudo. 

Barco pelo Estreito de Bósforo ou Cruzeiro pelo BósforoA cidade de Istambul é a única cidade do mundo localizada em dois continentes, já que metade da cidade está na Europa e a outra metade na Ásia. Essa divisão é feita pelo Estreito de Bósforo, um canal que divide a cidade ao meio, fazendo a ligação do Mar Negro ao Mar de Marmara.
Passeio contemplativo com vistas magníficas por palácios do século passado, casarões, minaretes que se projetam para o céu, mescla dos bairros, casas da elite, casas de madeira.  O barco percorre o estreito que une a Europa e Ásia.
Saída – Porto de Eminönü, praticamente ao lado da Ponte de Gálata e em frente ao mercado de especiarias, a maior parte das empresas se concentra nos arredores da Ponte de Gálata, próximo à estação de tram Eminönü. Ao se aproximar do cais você já vai ouvir o megafone anunciando.
Preço – são várias opções vai depender do tempo, tipo de barco e o que inclui. Pode levar de 1h. até o dia todo. Empresa Sehir Htlari tem o “Short Bosphorus Tours” com 2h. de duração e o “Full Bosphorus Cruise” o dia todo.
Sugestão – use o ferry que os moradores utilizam para se deslocar, tem várias saídas a cada 15’ a 20’ das 7h. às 20h.30, se você tomar o das 16h. vai apreciar o por do sol e o ferry pouco concorrido. Uma opção barata é tomar o ferry-boat (no último píer, mais próximo da ponte) e fazer o passeio pelo Bósforo até o Mar Negro. O ferry vai parando em diversos pontos, mas a melhor vista se obtém saltando na última parada e subindo até o alto da vila onde tem um castelo. Leve água.
Dica – perto da ponte está o terminal de onde a população local utiliza barcos, caso queira fazer um passeio mais barato evitando os cruzeiros, utilize esses barcos para passear pelo Estreito de Bósforo (mar de Marmara).

3º. dia.
Rua de pedestres de Istiklal.
Rua no Bairro Beyoglu com 3km. de extensão para circulação apenas de pedestres e o antigo bondinho. Comércio, restaurantes, cafeterias e gente local misturada com turistas. Você pode percorrer a rua á pé e voltar de bondinho, tem muita coisa para ver, dentre as galerias mais famosas estão a Çiçek Pasajı, aberta em 1876 que abriga cafés e restaurantes e a Avrupa Pasaji possui lojas de souvenir e jóias.
À noite a Istiklal é bem animada. O point é o restaurante, bar e danceteria “360 Istambul”, no alto de um prédio com uma vista incrível da cidade.
Localização – entre a Praça Taksim e a Estação Tùnel de Beyoglu.
Como chegar – saindo de Sultanahmet tomar o tram sentido Kabatas e lá fazer a transferência para o funicular, apenas uma estação para o desembarque em Taksin, já na praça começa a Istiklal. Outra possibilidade fazer o sentido contrário, ir até Karakoy de tram e lá pegar o Tunel (metro) e descer em Beyoglu, ali está o final da Rua Istklal.
Dica – aproveite para conhecer a Torre de Gálata que não fica longe da Istklal.
Área Moderna
Praça Taksin é considerada o coração da moderna Istambul, com forte distrito comercial, turístico, cafés, grandes lojas e restaurantes.
Na área ao redor da Rua Sofyali Sok, as mulheres já não usam véu.

Dica – na 1a. quinzena de setembro tem um festival de artesãos nesta praça, evento de grande interesse para vê-los trabalhando ao vivo.
Banho Turco – Hamam
Hamam – ao chegar ao recinto, você escolhe o tratamento, faz o pagamento e um funcionário encaminha você até a área dos banhos.
Por 45₮ você mesmo esfolia o corpo e pode permanecer o tempo que quiser no salão de mármore.
Por 69₮ é feito o atendimento tradicional com esfoliação corporal, banho de espuma acompanhado de funcionário(a).
Tratamentos como reflexologia e massagem corporal com óleo também estão disponíveis no local. No preço estão inclusos toalha, chinelos, produtos para banho, roupa de banho e um armário com chave.
Cagaloglu Hamami.
Localização – perto do Palácio de Topkappi.
Cemberlitas Hamami – mais tranqüilo e menos turístico.
Localização – bairro Sultanahmet, perto do Gran Bazaar e do monumento a Constantino. Mollafenari Mahallesi, Vezirhan Cd. No.8, Cemberlitas.
Horário – abre diariamente, das 6h à 0h,
Como chegar Bonde elétrico, linha T1 Bağcılar-Kabataş (desça no ponto Çemberlitas).
As termas são de 1584, construída pelo sultão e sua esposa.
Seus pertences ficam em um armário, você recebe uma calcinha para usar durante relaxamento dividido com outras mulheres. Ao redor do local de relaxamento há torneiras com água fria e bacias para se banhar.

Outras sugestões para quem for ficar mais dias.
Mesquita de Suleiman, Süleymaniye ou Solimão o Magnífico.
A construção iniciada em 1550 e terminada em 1557. Seu arquiteto Sinan inspirou-se na Santa Sofia, mas com mais simetria e luminosidade, projetou 200 janelas e várias luminárias em estilo árabe.
Sua construção foi relativamente rápida se considerarmos seu tamanho, foram 7 anos com 6.000 homens trabalhando, em 4.500m2. de área construída, possui jardins agradáveis e pátios com fontes de ablução. Tem um grande pátio central, 16 balcões e 4 minaretes com 74m. de altura que simboliza o fato do sultão Suleyman I ser o quarto sultão após a conquista de Istambul e o décimo sexto desde o império romano.
Seu valor atualizado seria de 60 bilhões de dólares.
O külliye da Süleymaniye incluía, além da mesquita, um hospital (darüşşifa), uma escola primária, balneários públicos (Hamam Süleymaniye), uma hospedaria (caravançarai), quatromadraçais (escolas islâmicas), especializados no ensino do hadith, uma escola de medicina e um refeitório público (imaret) que servia refeições aos pobres. Muitas destas estruturas ainda existem. No fundo da mesquita há várias vários túmulos (turbes), que formam um cemitério com placas verticais contendo inscrições e bem ao fundo está o mausoléu de Süleyman I e de sua esposa Haseki Hürrem, ex escrava que era conhecida como Roxelana (1501-1558).
Localização – Süleymaniye Mah., Prof. Sıddık Sami Onar cad. No:1, Bairro histórico de Eminönü, distrito de Fatih.
Como chegar – descendo do bonde na estação Eminönü, onde fica o Bazar das Especiarias, contorne a praça à direita e vá subindo pelas ruazinhas estreitas de comércio popular. A praça sempre é cheia de gente e muito fácil de alguém indicar o caminho e no caminho vai observar que tudo é mais barato do que no Grande Bazar. É menos complicado ir a pé do que de táxi.
Horário –todos os dias, as orações ocorrem algumas vezes ao dia e nas tardes de sexta-feira, são precedidas por alto-falantes.
Preço – grátis
Palácio Dolmabahçe. 
Foi construído por ordem do sultão Abdülmecid  I para substituir o Palácio Topkapi como residência dos sultões entre 1856 e 1924 (68 anos).  Difere um pouco do estilo tradicional dos palácios de Istambul, combinam estilos ocidentais barroco, rococó e neoclássico com toque do estilo tradicional otomano, foram usadas 35 toneladas de ouro mais 14 toneladas no teto do palácio, posteriormente foi moradia do presidente Atatürk até sua morte. Tem uma fachada de 600m. e 15.000m2 de superfície, é o mais edifício do país com 285 quartos, 43 salas, 68 banheiros e 6 banhos turcos. Desde 1984 funciona como museu, a visita pode ser organizada em 4 partes.
Selamlik – é a mais importante com salões oficiais, dependências administrativas, Escada de Cristal e o Salão do Trono com 200m2 por 35m. de altura.
Harém – dependências privadas do Sultão e sua família.
Museu do Relógio.
Pavilhão de Cristal.
O ponto alto é o lustre de cristal da Boêmia que pesa 4,5 toneladas e 750 lâmpadas acessas ao final do tour. Para visitar Selamlik e Harém é necessário aguardar formação de grupo. É considerado o palácio mais bonito da cidade, mas a fila pode levar mais de 1hora de espera, o tour dura 45minutos e tem limite no número de visitantes diários, os grupos são organizados por idioma e é proibido fotografar as áreas internas.
É necessário acompanhamento de um guia para visitar a área pública e a reservada do sultão. Considerado um dos palácios mais belos e luxuosos do mundo.
Localização. Bairro Besiktas, às margens do Estreito de Bósforo.
Como Chegar – saindo de Sultanahmet tomar o tram Bagcilar-Kabatas. 
Horário – terça a domingo, das 09h. às 16hs. Fechado segunda e quinta.
Preço – Palácio: 20€., Harém: 20 ₮.
Aproveite a visita: Praça Taksim (1.3 km), Torre Gálata (2.7 km), Ponte Galáta (3.2 km), Palácio Topkapi (3.2 km), Parque Gülhane (3.3 km).

Palácio de Beylerbeyi (Beylerbeyi Sarayı) .
Palácio do Senhor dos Senhores.
Palácio de verão do Império Otomano a partir da década de 1860, construído para ser um local pequeno para o Sultão Abdüllaziz hospedar chefes de estado. Estilo arquitetônico: barroco, otomano, neo barroco, segundo Império e definido como arquitetura palaciana turca. Tem 20 aposentos e espaços separados para homens e mulheres. Interessante que muitos armários e cadeiras de madeira foram feitos pelo próprio Sultão Abdülhamid II que era exímio marceneiro e ficou detido em prisão domiciliar durante uma mudança de poder no início do século XX. São ricos os papéis de parede, mobília, tapetes de junco egípcio, cortinas e lustres de cristal. Na área externa uma grande piscina, terraços, cavalariças e um jardim com uma cafeteria.
Nele se hospedaram Imperatriz Eugênia da França e o Grão-duque Nicolau da Rússia.
Localização – Beylerbeyi Mah, Abdullah Ağa Caddesi Beylerbeyi Sarayı, 34676
Horário – às 9h. todos os dias, exceto segunda e terça.
Preço – visita paga

ALGUNS VALORES (sujeitos a alterações) 
Capuccino no Aeroporto de Casa Blanca – 3 euros;
Transfer aeroporto x hotel p/ 2 paxs – 14 euros;
Jantar em Istambul – pizza  p/ 2 paxs – 7 euros;
Sopa de Lentilhas – 8 liras turcas – 1,31 euros;
Sopa de Frango – 8 liras turcas – 1,31 euros;
Sopa de Legumes – 8 liras turcas – 1,31 euros;
Ticket Rainha Sofia – 60 liras turcas = 9,85 euros:
Ticket Mesquita Azul – 40 liras turcas = 6,57 euros;
Ticket Cisterna da Basílica – 20 liras turcas = 3,28 euros;
Ticket Torre de Gálata – 25 liras turcas = 4,11 euros;
Ticket Palácio Topkapi – 40 liras turcas – 6,57 euros
Ticket Harem do Palácio Topkapi – 25 liras turcas = 4,11 euros
Ticket Palácio de Beylerbeyi – 20 liras turcas = 3,28 euros;
Hotel Península – 3 diárias p/ 2 paxs – 108 euros (36 euros/dia).
Aéreo Guarulhos x Casa Blanca x Istambul = R$1.465,12 (só ida)

Onde ficar em Istambul
O melhor é ficar no bairro de Sultanahmet, é lá que estão os principais pontos turísticos, meios de transportes e restaurantes. Os hotéis desta área:
HOTEL PENÍNSULA – ISTAMBUL
Localização – Akbuyuk Cad. Adliye Sokak, 6 – Sultanahmet
Hotel muito bem localizado, cercado de restaurantes, confeitarias, lojas de souvenires, o Arrasta Bazaar e toda parte histórica principal. Sentimo-nos seguras todo o tempo. Café da manhã ótimo e atendimento bastante atencioso.

Avrasya Hostel 
Basileus Hotel
Four Seasons Sultanahmet
Boutique Saint Sophia
Hotel Arcadia Blue Istanbul
Aslan Hotel Istanbul
Apple Tree Hotel

Onde comer em Istambul
São tantos e tão bons lugares que fica difícil indicar até porque muitas vezes não é fácil de achar e você vai ter muitas opções à mão. Na maioria das ocasiões comemos no próprio bairro de Sultanahmet, onde estávamos hospedadas. Até para quem como eu não gosta muito de doces as opções são muitas, deliciosas e não tem como resistir.

Siva Café & Restaurante (gostei)
Sultanahmet

 

Restaurante Marinero (razoável, gostei do visual).
sob a ponte do Estreito de Bósforo. Porção de bolinho de batata 15 T porção e salada 15T. Nos restaurantes da ponte é servido o tradicional balik ekmek” (peixe no pão), grelhado vem dentro de uma baguete.


Akbiyik  Fish & Meat House
(não gostei)
Os pratos pedidos não vieram de acordo com o cardápio, faltaram itens, carne estava crua.
Sultanahmet.

 

 


Al Nakhla
(gostei)
(doces e especiarias)
Sultanahmet 

 

 

 

Opções  mais caras
House of Medusa
Localização – Yerebatan, 19 – Rua da Cisterna de Santa Sofia.
Especialidade – meze e kabaps.
Casarão tradicional com um jardim arborizado.
Tarihi Sultanahmet Koftecisi Selim Usta.
Localização – Divan Yolu Caddesi, 12. avenida fácil de encontrar é por onde passa o tram.
Especialidades – Koft (kafta no espeto) e cordeiro – assado em pedaços pequenos
Entrada simples, ideal para almoço, não serve bebida alcoólica.
Hamdi
Localização – perto do Mercado de Especiarias
A entrada é duvidosa, mas é seguro e tem uma ótima vista a Torre Galata e Golden Horn. Pode aparecer alguma excursão por estar perto do Mercado de Especiarias. Bom para jantar.


VAMOS A UM RÁPIDO DICIONÁRIO COM ALGUMAS COMIDAS
CAFÉ DA MANHÃ
kahvaltı (café da manhã) – café turco (servido com a borra) ou çay (chá, o melhor é o de maçã), pão, queijo, tomates, pepino, azeitona e ovo.
BALIK EKMEK – tradicional sanduíche de peixe grelhado com ervas, pimenta vermelha e limão e a escolher a sobreposição de alface, cebola e pimentão. Experimente os autênticos da Ponte Gálata. Antigamente os peixes eram do Bósforo, atualmente vem da Noruega.
DOLMA: tomates, pimentões, berinjelas, abobrinhas recheadas com arroz, pinholes, passas e especiarias ou ainda com folha de uva, lembra nosso “charuto”.
DÖNER KEBAB.  Um prato de carne temperado com ervas e especiarias locais, montada em um espeto e grelhada verticalmente.
GÖZLEME – panqueca grande e fina com recheios variados assados em uma placa de metal.
IZGARA KÖFTE – é a variação mais comum do KÖFTE a carne é servida grelhada com pimentão verde e vermelho, salsa picada, servida com arroz ou pão.
KARNIYARIK – berinjelas fritas e recheada com a carne picada, cebola, salsa, alho e tomate.
KEBAB DÖNER – fast food, carne girando no espeto que no Brasil conhecemos como sanduíche grego.
KEBABS ISKENDER – carne de boi feita em espeto e colocada sobre um pão turco, coberta com molho de tomate, manteiga, salsa e iogurte.
KEBAB SHISH – carne em cubos, no espetinho servida com legumes grelhados.
KÖFTE – uma espécie de almôndega redonda ou achatada feito um hambúrguer, grelhada na chapa feita com carne moída de carneiro ou cordeiro misturado com farelo de pão, cebola e especiarias.
KURUFASULYE – feijões brancos cozidos e preparados com azeite, cebola e tomate. Podem ser acrescentados outros legumes ou carne, se for com carne vem em fatias finas chamadas PASTURMA (tipo carne seca). Servido com SADE PILAV (arroz) e TURŞU (vegetais em conserva).
LAHMACUN – lembra uma pizza com massa fina, geralmente carregada no alho.
LÜFER peixe azul do Bósforo. Conhecemos como anchova.
MANTI – são pastéis de massa de farinha recheados geralmente com carne e cozidos em água, num caldo, ou no vapor.
MEZE (entradas) – pasta de berinjela, iogurte com alho, favas, charutos de folha de uva, homus, salada de feijão branco, anchova, pimentão vermelho.
PASTURMA – tipo carne seca, pode ser um embutido.
PEYNIR – queijo de ovelha curado.
PIDE – esfiha aberta grande que eles chamam de “pizza árabe”. A mais tradicional é feita com queijo, tomate, ovo, azeitona, pimenta e em alguns casos, carne.
SADE PILAV – arroz.
TAZE FASULYE – feijão verde (vagem) cozido com molho de tomate e / ou extrato de tomate e cebola.
TURŞU  – vegetais em conserva
ZEYTINYAGLI – salada, prato composto por verduras frias banhadas em azeite de oliva, o conteúdo pode ser variado.
YAPRAK SARMA – folhas de uva envolvidas com recheio de arroz, cebola e especiarias como hortelã, groselha, pimenta e canela.
DOCES
BAKLAVA – doce de massa folhada, recheado com nozes, pistache ou amêndoas, cobertas com mel ou calda de açúcar.
DONDURMA o sorvete vendido na rua que é atração turística
EKMEK KADAYIFI – fatias de pão com calda de açúcar.
KADAYIF – doce com mel e macarrão bem fininho.
LOKUM – ou manjar turco, feito com maisena e açúcar formando uma goma com diferentes recheios.
MUHALLEBI – pudim pode ser coberto com vários tipos de chocolates.
SIMIT – rosquinhas cobertas com gergelim e vendidas nas ruas;
TULUMBA – feito com massa de farinha de trigo não levedada em formato de bolinhas que são fritas e ensopadas no xarope. Lembra vagamente um churros.
TURKISH DELIGHTS – é uma espécie de gelatina doce recheada com nozes, com cobertura de açúcar polvilhado, à venda em cubinhos.
BEBIDAS
AYRAN – gosto de iogurte integral, com uma consistência mais fina.
ÇAY (CHÁ) tomam o dia todo.
CAFÉ TURCO – é mais forte que o brasileiro. Preparado com um moinho de latão, que deixa o pó com a consistência de açúcar, é servido em pequenas chávenas quando o pó estiver todo depositado no fundo.
CHOCOLATE QUENTE – difícil de achar.
SUCO DE LARANJA – bastante comum.
CERVEJA – Efes
RAKI – licor aromatizado com anis é a bebida mais consumida na Turquia. Também é conhecida como Leite de Leão.

VOCABULÁRIO
sim = evet
não = ayir
olá = merhaba
bom dia = günaydin
boa tarde = iyi akşamlar
boa noite = iyi geceler
obrigado = teşekkür ederim
por favor = lütfen
de nada = bir şey degil
bonito = güzel
quanto custa? = ne kadar?
caro = pahalı
água = su
leite = süt
sal = tuz
pimenta = biber
cerveja = bira
vinho = şarap
tinto/branco = kirmizi/beyaz
pão = ekmek
café = kahve
chá = çay
chá de maçã = elma çayi
mesquita = camii
palácio = saray
1 = bir
2 = iki
3 = üç
4 = dört
5 = beş

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s