Florença

Revisado em 2020 – valores informados podem sofrer alterações
Como chegar partindo de Roma
– Florença está bem servida de acessos seja por avião, ônibus ou trem. Optamos pelo trem e saímos de Roma às 7h.30 e chegamos as 9h. na Stazzione Centrale Sta. Ma. Novella, os ônibus também chegam e saem desse mesmo local.
Quando irjulho a agosto é verão e a cidade vai estar bem movimentada com temperaturas entre 20ºC a 35º C. No inverno a temperatura oscila entre 0ºC e 6º C.
Listei aqui as atrações por ordem de importância, porque talvez em 2 dias e fazendo um bate-volta de meio dia até Pisa não seja possível acessar todas as atrações, foi o que fizemos.
Leia um pouco sobre a história de Florença no final do post.

O QUE FAZER EM FLORENÇA


Galeria Dell’Academiapalazzo-vecchio-copy-001

Nesta galeria está o DAVID de Michelangelo, obra prima do Renascimento, símbolo da Liberdade, esteve na frente do Palazzo Vecchio até 1873. David tem 5m. de altura entalhado em um único bloco de mármore quando o artista tinha 26 anos entre 1501 e 1504,  esteve na Piazza dela Singnoria até 1873, quando foi retirada do céu aberto para sua conservação. Aqui também estão 6 estátuas inacabadas de Michelangelo, são quatro homens acorrentados que seriam instaladas no túmulo do papa Julio II, um San Matteo e a Pietá di Palestrina. Entre as obras de Boticelli está a Madonna Del Mare. Há obras de Filippino, Lippi, Giambologna e Perugino.
O edifício foi a primeira academia de arte da Europa, transformada em museu em 1873, fica em uma rua pouco movimentada. A visitação é relativamente tranquila pela limitação de visitantes e por ser proibido uso de câmeras.
Como é proibido fotografar o original, a foto acima foi feita da réplica que está em frente ao Palazzo Vecchio.
Localização – 60, Via Ricasoli, 58,
Horário – das 9h. às 14h. e aos domingos das 9h. às 13h. Fecha as segundas. A bilheteria fecha às 18h20. A operação de encerramento começa às 18h.40
Ingressos – bilhete on-line 12€, custo de reserva 4€ (confirmar). Evite fila, o melhor é comprar o ingresso antecipado com ou sem com áudio. Para retirar seu ingresso não há bilheteria específica, na hora marcada em seu ingresso você vai ter acesso ao prédio mostrando seu e-mail de confirmação de compra e o funcionário entrega o ingresso.
Áudio – Custo: € 6,00 para um aparelho único, € 10,00 para um aparelho duplo, estão disponíveis em 7 idiomas.
Para retirar seu ingresso não há bilheteria específica, na hora marcada em seu ingresso você vai ter acesso ao prédio mostrando seu e-mail de confirmação de compra e o funcionário entrega o ingresso. Informações – o acesso é liberado após verificação por um detector de metais. Não há guarda volumes, proibido ingresso com mochila, sacolas e capacetes. Garrafas de água até 0,5l.
A David original está na galeria, mas há 2 réplicas, uma em frente a Galeria da Academia e outra na Piazzale Michelangelo.

Galleria delgli Uffizzi

Um dos museus mais antigos do mundo, obra do arquiteto Vasari a pedido do Grão-Duque Cosme I para reunir perto do palácio do governo a administração e os arquivos do Estado. Exemplo da arquitetura renascentista, alas paralelas, simétricas e unidas por uma aleta menor paralela ao rio Arno, formando assim um longo pátio que liga a Piazza della Signoria até as margens do rio, antigamente este pátio era ornado por estátuas que foram recolhidas para o Museu na vigência do príncipe Francesco Médici para preservação. Esta Galeria está entre os cinco principais museus da Europa, o acervo está distribuído em 45 salas, distribuídas ao longo de dois corredores. São tapeçarias, bustos, estátuas que contam a história da arte pictórica romana algumas obras estão na galeria desde 1570, embora a galeria só tenha sido fundada como tal em 1581 por Medicis. Convém estudar antes em quais salas estão as obras que gostaria de visitar:FIRENZE-002
Sala 2 – Madonna in Trono col Bambino e Sei Angeli – de Giotto.
Sala 10 – La Nascita di Venere e La Primavera – de Boticelli.
Sala 15 – Adorazione dei Magi (inacabada) – Leonardo da Vinci.
Outros artistas presentes: Rafael, Michelangelo, Caravaggio, Tintoretto.
Diferentemente da Galeria Dell’Academia, aqui o interior não é muito tranquilo para se analisar as obras, observe no último andar a entrada de luz permite observar as esculturas de forma natural
Aqui também acertadamente não é permitido fazer fotos.
Localização – Piazzale degli Uffizi.
Horário – verão de 9h. às 190h. Inverno das 9h. às 14h. Domingos e feriados das 9h. às 13h. Fecha às segundas.
Ingresso – 20€ + 4€ de reserva de entrada pela internet. O recomendável é comprar pela internet com pelo meno 1 mês de antecedência, a bilheteria oficial é a Polo Museale Florentino.
Retirada de reserva por ingressos – aparentemente deveria ser feita pela ala esquerda de quem vem pela Piazza dela Signoria, na Porta 2 “Booking servisse/Servizio preventiva” (visitas pré marcadas), mas esse é o local para quem não comprou pela internet e quer comprar com hora marcada para o dia seguinte. A sinalização não é precisa e tem muitas estátuas vivas circulando pelo local. Na verdade a retirada dos ingressos deve ser feita do lado oposto, na Porta 3, à direita de quem vem da Piazza dela Signorina e eles só entregam 15 minutos antes da hora marcada. Com o ingresso em mãos atravesse a rua e procure a Porta 1.

Piazza San Giovanni

Nesta praça estão os prédios mais interessantes de Florença.

Basílica Santa Maria del Fiore – Duomo

143 - FIRENZE - Duomo - 25/05

A fachada rica em detalhes é trabalhada em mármore rosa, verde e branco, com cúpula de Brunelleschi e campanário de Giotto Duomo é considerada uma obra de grande importância para a história da arquitetura gótica da renascença italiana.
Santa Maria Del Fiore levou 591 anos para ficar pronta (1.296 -1887), o interior tem a forma de cruz latina, com três naves. Cúpula, adornada com afrescos e vitrais reproduzem cenas do Juízo Final. Nave da direita com bustos de Giotto e do humanista Marsílio Ficino, na nave esquerda dois famosos afrescos transpostos para tela retrata o condottiere inglês John Hawkwood  de Ucello e Nicolas Tolentino. Um pouco mais a frente o mais famoso, mostra Dante Alighieri com a Divina Comédia na mão, tendo ao fundo Florença, o Inferno, o Purgatório e o Paraíso. Próximo deste afresco está a portinha de acesso a escada de 463 degraus, que leva à cúpula.

campanile_di_giotto_00003-001Campanile di Giotto – Campanário de Giotto.

Iniciado em 1334 por Giotto, que terminou o primeiro plano, sua continuação foi obra de Adrea Pisano, e terminada por  Francesco  Talenti em 1.359.  Suas placas de mármore verde são da cidade do Prato, o rosa de Siena e o branco de Carrara, revestem os quatro lados da fachada que somados são 84,7m. (equivalente a um edifício de 20 andares). Estrutura marmórea pesada, amenizada com janelas de vários tamanhos formando uma estrutura gótico-florentino. Escada de 414 degraus levam ao andar superior para uma visão panorâmica da cidade. Na base todas as esculturas em baixo relevo foram substituídas para preservação, as originais estão no Museo dell’Opera del Duomo, tem como temas o Gênese, atividades humanas, virtudes, artes e planetas.
Entrada no Duomo – gratuita
Entrada no museu, o campanário e cúpula – 15€, recomendável comprar pela internet.

Battistero de São João

FIRENZE

 

Aqui foi batizado Dante Aleghieri. Dizem ter sido erguida sobre um tribunal romano do século IV ou V outros afirmam ser uma antiga igreja românica do século XI ou XII.  Construção octogonal, cúpula em forma de pirâmide, revestida externamente com a mesma geometria da catedral e do campanário em mármore branco, rosa e verde. Atração são as portas em bronze. A do sul é mais velha (1330-1336), tem 28 quadros que representam passagens bíblicas. A do norte (1403-1424) também com um mesmo número de quadros, representam cenas do Novo Testamento. A terceira porta que dá de frente com o Duomo foi batizada por Michelangelo como Porta do Paraíso, tal a sua magnitude, com características renascentistas, foi uma obra de Lorenzo Ghiberti, são 10 painéis que recriam várias cenas: criação de Adão e Eva, Moisés recebendo as tábuas com os dez mandamentos e várias outras cenas. Dentro do Batistério há mosaicos dourados, um deles representa Cristo com mais de 8m. de altura. Para melhor observá-lo deve-se subir uma escada que dá acesso ao piso superior. Localização – Piazza di San Gionvanni / Piazza del Duomo.)
Entrada 18€
Horário – até 16h.45

Ponte Vecchio – Ponte Velha

141 - FIRENZE - Ponte Vecchio - 25/05Neste local os etruscos construíram a primeira ponte originalmente em madeira, destruída pela cheia em 1333 e reconstruída em 1345 lhe deu o aspecto atual e faz dela a ponte de pedra mais antiga da Europa, composta por três arcos o maior com 30m. de diâmetro. Nos séculos XV e início do séc. XVI  as casas suspensas foram ocupadas por açougueiros, mas, quando a corte se instalou no Palácio Pitti, eles foram retirados pelo cheiro desagradável.  pediu que se retirassem. Continua quase exatamente como era no século XVI, quando por ordem de Cosme I, O Velho se mudaram para lá os ourives e mercadores que colocavam seus produtos sobre bancas sempre sob controle do “Bargello”, para isso deveriam pagar impostos e a palavra bancarrota teve aí sua origem quando o mercador não conseguia pagar, a banca (mesa) era quebrada (rotto), pelos soldados. O Corredor Vasariano é um corredor que percorre a parte leste da ponte desde o Palazzo Vecchio até o Palazzo Pitti.
Durante muito tempo casais enamorados colocavam nos gradis da ponte cadeados e jogavam a chave no rio Arno, como jura de amor eterno. Como milhares de cadeados precisavam ser retirados com frequência estragando a estrutura da ponte o município estipulou uma multa de 50 euros para quem for apanhado, em flagrante, colocando cadeados na ponte.
Localização – conecta as ruas de Santa Maria e Guicciardini.

Bairro Pitti

Após atravessar a Ponte Vecchio vem uma profusão de lojas, sorveterias, lanchonetes restaurantes, este é um bom local para o almoço, seguindo pela via de Guicciardini encontram-se várias lojas que vendem produtos de arte, principalmente de pintura em tela. Aqui estão sorvetes bem tradicionais, mas não são baratos.
Na Piazza dei Pitti está o Palazzo Pitti aonde funciona um museu.

Palazzo Pitti – Palácio Pitti

Residência de nobres, fruto de uma disputa entre a família Pitti que queria ter um edifício superior ao da família Médici e que levou a família Pitti à falência e os trabalhos foram interrompidos em 1464. A esposa do riquíssimo Cosimo I  de Médici, Eleonora de Toledo comprou o edifício em 1550 para ter uma residência em bairro tranquilo longe do Palazzo Vecchio e acabou sendo a residência oficial da família Médico (Grão-Duque da Toscana).
Com o passar dos anos o palácio sofreu alterações, sendo as mais importantes realizadas por Bartolomeu Ammannati que modificou os Jardins Boboli e construiu uma no pátio interior uma escadaria que ficou famosa nas cortes europeias.
A próxima família a se fixar após os Médicis foram os Lorena e em 1871 a família Sabóia, até que já no século XIX tornou-se residência da família Bourbon-Parma e depois Elisa Bonaparte que governou a Toscana.
A arquitetura do Pitti é renascentista, mantém salas, jardins e museu.

FIRENZE-004Museu do Palácio Pitti

Galeria Palatina, Museu da Prata, Museu do Traje, Museu da Porcelana, Galeria de Arte Moderna e Aposentos Reais.
Ingresso – 16€

Jardins de Bobolijardins-de-boboli-Plazzo-pitti-ao-fundo-001

Os jardins são em estilo toscano, criados em meados do século XVI, ideal para passear entre roseirais, ciprestes, aleias, cercas vivas e fontes que oferecem vista para Florença. Bom local para caminhar e descansar após o almoço.
Ingresso – 16€

Palácio Vecchio 

Na fachada principal ostenta a Torre di Arnolfi, um ados emblemas da cidade. Tem no seu interior um museu com obras de Michelangelo, Buonarotti, Agnolo Bronzino e Giorgio Vasari.
Localização – Piazza dela Signoria.

Cappelle Médice

capela medici-001
Nesta capela estão as criptas dos mais importantes Médici, foi desenhada pelo príncipe Giovanni de Médici, com visível exagero barroco, com mármores multicoloridos e bronzes dourados que ofuscam os sarcófagos. Na Capela Nova, desde a arquitetura até as esculturas são de Michelangelo, com exceção das estátuas de Cosme e Damião que foram feitas por seus discípulos.
Localização – Contorne a Igreja de San Lorenzo até a Piazza Madonna degli Aldobrandini.
Horário – das 9h. às 19h. Domingos e feriados das 9h. às 13h. Fecha as segundas.
Ingresso – 6 €.

Basilica di Santa Croce

santa cruz, santa croce

Externamente é colorida, mas o interior é austero. São 276 monumentos entre eles os grandes gênios da humanidade: Michelangelo, Maquiavel, Rossini, Galileu Galilei. Somente o sarcófago de Dante Aleghieri não contém seus restos mortais, que continuam em Ravena, aonde morreu no exílio. A obra não segue pregação Franciscana da singeleza e simplicidade. O interior é grandioso suas três naves são separadas por arcos semi-ogivais, com trabalhos em todo o teto e laterais ricas em vitrais.  Há obras de Rosselino, Vasari, Taddeo Gaddi e Michelozzo. Na primeira capela à direita do altar estão afrescos de Giotto, com cenas da vida de São Francisco.
Se tiver tempo visite a Scuola del Cuoio, nela estão artesãos trabalhando peças de couro.
Localização – Piazza de Santa Croce.
Horário – das 9h. às 17h.
Ingresso – 8€

Piazzale Michelangelo – pôr do sol

Sem dúvida o melhor pôr do sol, a praça fica no local mais alto de Florença e dá para ir a pé. Aproveite para fazer uma foto junto a réplica de David e tomar alguma bebida.
Ali perto está a Chiesa de San Miniato al Monte.

Igreja San Miniato al Monte

Construída em homenagem a São Miniato, um mártir que foi decapitado no século III e que segundo a lenda atravessou o rio Arno com a cabeça nas mãos até chegar ao alto do monte.

basilica san lorenzo-001Basilica San Lorenzo

Sua fachada de pedra do século XV é um contraponto com seu interior bastante claro e iluminado era a igreja privativa dos Médici. São três naves apoiadas em colunas coríntias, sobre a porta principal um balcão, obra de Michelangelo, assim como a escada que leva ao claustro, que dá acesso a uma biblioteca com 10 mil manuscritos latinos, gregos e orientais da era cristã, com autógrafos que vão desde Petrarca a Napoleão.
Localização – Piazza di S. Lorenzo.
Horário da Biblioteca – das 9h. às 17h. Fecha de 1 a 15 de setembro.

 Gastronomia e vinhos da Toscana.

A gastronomia embora uma das melhores da Itália é simples e tem destaque os embutidos e os paninis e crostini para ser degustado sem luxo ou procurar um restaurante com massas.
Os chiantis vão bem na Toscana e o Vin Santo é uma especialidade servida com sobremesa é feito à partir de uvas passas.
Sorvete é uma paixão dos habitantes e dizem até que foi inventado em Florença na época do Renascimento e dos Médici, faça a prova em uma das sorveterias que são referência.FIRENZE-005
Gelateria La Carraia – são mais de 30 sabores
Localização – Piazza N. S. Sauro 25 e Piazza Serristori, 14
Preço – cone com 1 bola, 1€

Gelateria Vivoli – desde 1930 produzindo sorvetes artesanais e a mais antiga da cidade, além dos sorvetes tortas, mil-folhas, café e biscoitos. Tem filiais em Nova York e Orlando
Localização – Via Dell’Isolda dele Stinche, 7r, perto da Santa Croce

Gelateria Dei Neri
Localização Via de’Neri 9/11r

Paninis
São os famosos pães italianos, servidos em generosos lanches com uma variedade imensa de recheios, na zona central de Florença são muitos os locais que vendem paninos.GASTRONOMIA

All’Antico Vinaio
Pão fresco, crocante e o embutido é cortado na hora, eles vendem vinho em copos, então é só se acomodar em uma das escadarias e desfrutar.

Mercados

 Mercato CentraleFIRENZE-006
A arquitetura é do século XIX, toda em ferro e vidro, há uma feira ao ar livre na área externa com produtos artesanais (ou não). Internamente o mercado tem na sua parte térrea: carnes, pães, frutas, verduras, embutidos e queijo, no andar superior está a área de alimentação que pode ser classificada como “gourmet”, foi aberta por Umberto Montano e apesar de pratos com assinatura de chefs badalados o preço é bem acessível.
Localização – Via Generale Chiesa, 13

Mercato Sant’AmbrogioColagens
Tente organizar seu horário para almoçar em algum dos mercados e se deliciar com a visão dos pães, queijos, embutidos e frutas.

Tratoria da Rocco
Despojado, familiar, comida típica (berinjela, lasanha e muito, muito mais), as mesas são comunitárias.
Localização
Horário – se quiser encontrar lugar para sentar chegue antes das 13h.

Bar La Terrazza
Final de tarde, espumante acompanhado de azeitonas e um por do sol sobre o Rio Arno, depois das 18h. vai estar lotado.
Localização – Hotel Continental, com vistas para o Rio Arno.

Tratoria Sostanza (jantar)
Restaurante toscano que funciona desde 1869, confira as fotos das celebridades que passaram por aqui, as especialidades são servidas em mesas comunitárias, a comida é espetacular.

HOSPEDAGEM

Prefira os locais perto da Estação Sta. Maria Novella, porque ficam também perto das atrações turísticas: Allinari, Diplomat, Club, Ostello Santa Monaca e Ambasciatori.
No centro histórico: B&B dell’Olio, Duomo, Room Mate Isabela. Albergue HI – desaconselhável, muito distante.

Hotel Alinari*** – (ficamos neste hotel)
Ótima localização, dá para fazer muitos pontos turísticos a pé, além de ficar perto da estação de trem. Quando fomos o café da manhã era cobrado à parte. Quartos limpos, TV, frigobar, chuveiro razoável. Um bom atendimento.
Localização – Largo Fratelli Alinari, 15 ao lado da Piazza de la Stazzione – www.hotelalinari.com
Preço – para 4 pessoas 180€ / dia, para 2 pessoas, a partir de 50€ / dia

COMPRAS

Se quiser focar nos embutidos e vinhos procure: Mercato Centrale, Mercato Sant’Ambrogio, Mercato San Lorenzo.
Lugares com roupas e produtos italianos da gastronomia, percorra a Via Tornabuoni e Piazza dela Repubblica.
Griffe – Via Tornabuoni, Via Del Puci
Bordados – Escola de Bordados Rifredi, Via Carlo Bini, 29
Papelaria – Giulio Giannini Figlio, Piazza Pitti, 36/37
Mosaicos – Arte Musiva – Via S. Giuseppe, 36/38
Mercato della Paglia ou Mercato Nuovo – rendas e bordados. Tradição: roçar a mão direita sobre o focinho do javali e jogar uma moeda na fonte.
Mercato delle Cascine – roupas, agasalhos, sapatos.  Viale degli Olmi e Piazalle Vittorio Veneto. Horário – Somente às terças pela manhã.
Mercato di S. Lorenzo – é o mais completo de Florença, sistema de barracas, evite pedir descontos. Piazza di S. Lorenzo. Horário – das 8h. às 17h.

FIRENZE

Primeiramente Florentia, depois Florença é a capital da Toscana. Em Florença e arredores nasceram gênios da humanidade: Leonardo da Vinci, Michelangelo, Dante Aleghieri,   Maquiavel, Galileu Galilei, Petrarca. A cidade começou a partir do Rio Arno, passagem para os barcos que desciam em direção a Roma, no século I a.C. que foi estratégico para o desenvolvimento comercial da região mas vulnerável, a Ponte Vechio era permanentemente guardada contra invasores. A vila desenvolveu-se rapidamente, mesmo com a queda do Império Romano em 476 Florença não se abalou, continuou crescendo a ponto de em 1282 tornar-se independente, tinha sua própria moeda – o florim  – Florença foi o berço do dialeto toscano, escolhido como a língua oficial do país, a língua que Dante usou para escrever A Divina Comédia.
Mesmo com as lutas internas entre guelfos (partidários do papa) e gibelinos (partidários do imperador Frederico Barba Roxa), a cidade não se abalava e a burguesia emergente começava a expor seu poder através de construções ostensivas. A partir da centralização das artes, Florença deu início ao Renascimento com ajuda dos ricos comerciantes que passaram a ser mecenas.
As lutas internas só tiveram fim quando Cosme, o Velho, o Pai da Pátria assumiu o poder, tendo início a dinastia Médici. Seu sobrinho e sucessor Lourenço, o Magnífico foi um mecenas generoso, mas ao morrer chama o prior dominicanos Gerolamo Savonarola, e como negou uma séria de exigências de Gerolano morreu sem a extrema-unção. Savonarola conseguiu tomar o poder fazendo uma política contra as artes que ele chamava de luxo e ostentação, fazendo apologia de volta a Igreja Medieval mandou fazer uma grande fogueira e queimou livros e obras de arte em praça pública. Anos depois Savonarola foi excomungado e queimado na mesma praça ande havia feito a fogueira das artes. Com sua queda voltam os Médici até 1737, como não haviam herdeiros assumem os Lorena até 1865, quando Florença passa a ser anexada definitivamente à Itália e torna-se a capital do país por 6 anos (1865-1871). No século XX dois grandes desastres destruíram muito de Florença, o primeiro foi a II Guerra Mundial provocando incêndios e outro desastre foi a enchente de 1966.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s