Parque Estadual Intervales

PARQUE ESTADUAL DE INTERVALES (PEI)image001

Parque Estadual Intervales (PEI) é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral. Foi criado em 8 de junho de 1995, é administrado pela Fundação Florestal. A área de 41.700 hectares é remanescente da antiga Fazenda Intervales que foi gerenciada pelo BANESPA até 1986. Dada à importância desse Contínuo, o território foi tombado em 1985 pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo) e declarado Reserva da Biosfera da Mata Atlântica em 1991. Em 1999 foi reconhecido pela UNESCO como Sítio do Patrimônio Mundial Natural.
Mesmo castigado pela antiga exploração de ouro de aluvião e pelo avanço da agropecuária, seu ecossistema tem um dos maiores índices de biodiversidade do mundo e reúne espécies raras de bromélias, orquídeas, aves e pequenos mamíferos.
Intervales está rodeada por Três Reservas, todas na região do interior do Estado de São Paulo:
1- Parque Estadual Carlos Botelho;
2- Estação Ecológica de Xitué;
3- E o mais famoso deles – PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira.

Há inúmeros passeios com ou sem guia que mesclam trilhas com cachoeiras, cavernas, grutas e lagos.  Nas cavernas só é permitida a entrada de pessoas com calça comprida, camiseta com manga, calçado fechado e lanterna.
O nome Intervales corresponde ao termo  “entre os vales”.
aprscan115993
Como chegar
Partindo de São Paulo, há basicamente duas opções:
(1ª. 280km) Siga na Rodovia Castello Branco km.129 até Tatuí, depois SP-127 até Capão Bonito e no km.213, tomar a SP-181 sentido Ribeirão Grande, após passar a cidade há sinalização de acesso ao Parque, 25 km em estrada de terra até o portal da sede. Percurso mais longo, com mais pedágio, mas com melhor estrada.
(2ª. 260km) saindo de São Paulo, tome a Rodovia Raposo Tavares, SP-270, até Itapetininga no km.168. Siga pela SP-127 até Capão Bonito que está no km.213, tomar a SP-181 sentido Ribeirão Grande, após passar a cidade há sinalização de acesso ao Parque, e 25 km em estrada de terra até o portal da sede. Trecho mais curto e de menor custo de pedágio, por passar pela localidade de Cotia a viagem pode se tornar mais demorada.

Melhor época
Abril a novembro. No verão, algumas trilhas podem fechar por alagamento provocado pelas chuvas.

Informações para Visitação
– horário de visitação – de segunda a domingo das 8h. às 17h. e até as 18h. no horário de verão;
– cavernas/grutas – ocorrem de terça-feira a domingo das 8h às 15h.;
– visitantes hospedados – das 8h. às 21h.;
– administração do Parque – pe.intervales@fflorestal.sp.gov.br. – fone: (15)3542-1511/3542-1245.
– endereço – Estrada Municipal km.25, Ribeirão Grande/SP, CEP.18315.000.

Valores para o Parque
R$13,00 por pessoa. Crianças de até 12 anos, adultos com mais de 60 e pessoas com deficiência também não pagam. Estudantes pagam meio entrada, mediante apresentação de documento. Consulte reajuste de valores junto à administração.

Monitores
– com exceção das trilhas auto guiadas, todas as demais trilhas do parque devem ser visitadas com o acompanhamento dos monitores ambientais do Parque.
– para visitar as grutas e cavernas a monitoria dispõe de equipamento, que pode ser locado (lanterna) ou emprestado (capacete), aos visitantes.
– para contratação de guia entre em contato com a administração, eles são terceirizados e devem ser agendados com antecedência. Faça agendamento com absoluta certeza, esses guias não residem no parque e tem despesa de deslocamento.

Hospedagem
O Parque dispõe de poimg_20160325_213059060usadas, para fazer reserva entre em contato com a administração do Parque. Telefone (15) 3542 1511 ou pelo e-mail: reservasintervales@gmail.com
 – Pousada Pica-Pau – 7 suítes com camas de solteiro, capacidade de 22 leitos. Sala com lareira e sala de TV, varanda, piscina, cozinha básica. Distante 100m. do restaurante.
– Pousada Esquilo – 4 suítes e 2 apartamentos com banheiro conjugado, capacidade 17 leitos. Sala com lareira, TV, cozinha, sala. Distância do restaurante 700m.
Pousada Onça Pintada – 4 suítes no andar superior e 3 no andar inferior, capacidade de 38 leitos em camas e beliches. Salão de confraternização e lareira em área separada. Distância do restaurante 500m.
– Pousada Mono-Carvoeiro – 2 quartos suítes, capacidade 8 leitos com beliches. Em meio à mata secundária. Distância do restaurante 800m.

Infra estrutura
Para quem vai passar apenas o dia pode usufruir de quiosques ao lado do Lago Novo, quadra de esporte, churrasqueira, parque para as crianças e Piscina de Pedra, alimentada com água corrente do Lago 1 através de uma canaleta, é bastante usada principalmente por quem está hospedado nas pousadas.

Alimentaçãoaprscan119541
Dentro do parque há um restaurante administrado pela Coopervales que oferece café da manhã, almoço e jantar. Para grupos é conveniente fazer reserva e obedecer aos horários de funcionamento.

aprscan119599
aprscan119186

Sob encomenda o restaurante pode entrar em contato com uma pessoa da comunidade e organizar um “rojão”, prato típico da região.

Souvenirs
Loja com camisetas e bonés de Intervales.

O que levar
Roupas confortáveis;

Bota ou tênis (não permitem uso de papete), leve mais de um para ter um calçado seco quando chegar da trilha;
Agasalho, preferencialmente um anorak, pela manhã é muito úmido;
Repelente e filtro solar;
Câmera fotográfica;
Lanterna (preferencialmente de cabeça para deixar as mãos livres);
Luvas (protegem as mãos quando há necessidade de se apoiar nas pedras);
Capacete (protege a cabeça para circular dentro das grutas);
Água (pegar no restaurante com a devida antecedência);
Lanche de trilha (fruta, barra de cereal, ou sanduíche que pode ser encomendado no restaurante sempre no dia anterior);
Leve um pouco de dinheiro em espécie, os cartões de crédito não são aceitos;
Você vai estar desconectado com o mundo, não tem sinal de wi-fi, nem celular, nem TV.

TRILHA GRUTA DOS PAIVA (monitorada)aprscan128843
Grau de dificuldade – Média
Característica Extensão dentro da gruta – 263m.
Percurso da Trilha – 4 km de extensão, porém somente um trecho está aberto para visitação.
Distância até a Trilha – 5km. de carro ou caminhando.
Trilha – somente monitorada. Piso de argila escorregadio e cascalho, com clareira para descanso, travessia em lençol de água com trechos que atingem o joelho. A descida até o início da caverna é feita segurando em correntes, pouco declive. Gruta com estalactites, estalagmites, paredes brilhantes, salão com mais de 30m. de altura. O percurso é de 1h.30.
Característica – gruta com estalactites, estalagmites, salões.
Limite de usuários guiados – não informado.aprscan126409

TRILHA MIRANTE DA ANTA (autoguiada ou monitorada)
Grau de dificuldade – Média com subida (ida)aprscan115575
Característica – floresta atlântica de encosta
Extensão da Trilha – 2.500km.
Percurso – 2h.30 (incluindo descanso e observação no mirante)
Trilha – monitorada ou autoguiada, bem marcada. Piso de argila escorregadio e cascalho, alguns trechos com degraus levam ao ponto mais alto. Durante o trajeto são encontrados palmitos e à medida que se ascende a vegetação toma aspecto de floresta montana e sub montana, apresentando muitos musgos no solo. Vista panorâmica da sede e região, se a trilha for feita ao entardecer aproveite para apreciar o por do sol. Local indicado para ser o primeiro ponto a ser visitado, pois proporciona ao turista uma visão geral do Parque.
Atrativo – vista panorâmica da sede e região.
Característica – floresta atlântica de encosta
Limite de usuários guiados – 2 grupos com 7 pessoas, 4 grupos com 10 pessoas.
Horário da Trilha – das 8h. às 15h.
aprscan129050

GRUTA COLORIDA (monitorada)
Grau de dificuldade – Fácil/médio
Extensão – 474m.
Percurso na trilha – 1h.
Percurso até a entrada – 2.576m. (ida e volta)

Trilha – somente monitorada, piso de argila escorregadio e cascalho. Início a entrada da caverna por encosta, em seguida descida bastante íngreme. Localizada na base de uma pedra com aproximadamente 20m. de altura, a boca de entrada tem 2m. de altura e a descida é feita por lances de escada de madeira até atingir o fundo da gruta, não apresenta salões.
O nome da gruta deriva dos tons rosados e amarronzados da sua formação calcária, que adquire esse aspecto pelo contato com a argila e o óxido de ferro. Durante o percurso, o visitante tem acesso às trilhas da Cachoeirinha, da Cachoeira do Mirante e da Caçadinha.
Horário da Trilha – 9h.
aprscan114028

TRILHA DO LAGO (auto guiada)

Grau de dificuldade – Fácil
Extensão – 2km.
Percurso – 1h.
Trilha – A finalidade de sua construção em 1953 era para pesca e lazer, atualmente apenas para trilha, esta circula todo o lago, piso em alguns locais com argila escorregadia e outros cascalhado. Dá acesso ao Castelo de Pedra* e Capela de Santo Ignácio de Loyola.aprscan29902

TRILHA DO CASTELO DE PEDRA
Grau de Dificuldade – Fácil
Distância: 1.366 m
Caminhada: 1h
Trilha – O ponto de partida está localizado à direita da Pousada Capivara, no inicio da trilha é possível avistar o local de encontro de rios com formação de queda d’água na entrada de uma gruta. A visita ao “castelo” pode ser feita também junto com a Trilha do Lago.
Também conhecido como “Castelinho”, são ruínas de uma construção, feita em pedra, que está inacabada desde a década de 1970. A edificação tinha por objetivo hospedar o governador do Estado e outras
autoridades. As ruínas estão parcialmente cobertas pela vegetaçãoaprscan127775
Capela de Santo Ignácio de Loyola
Uma simpática e rústica igrejinha de madeira, a Capela de Santo Ignácio de Loyola foi construída na década de 70 durante o regime militar, sua arquitetura é inspirada em construções européias, está em estado de abandono.

ÁLBUM DE FOTOS NO FINAL.

Fizemos as principais trilhas (acima), abaixo estão outras trilhas que fazem parte do complexo do Parque Estadual de Intervales.
As trilhas do Cipó, Tatu e Cachoeira dos Mirante somam 5km. e podem ser feitas em 3h., com baixo grau de dificuldade.

Trilha do Cipó
Dificuldade –  Fácil
Distância – 850 m
Caminhada – 30min
Trilha – inicia próxima à Pousada da Onça Pintada e que dá acesso à Trilha do Palmito e à Gruta do Tatu.

Trilha da Gruta do Tatu
Dificuldade – Fácil
Distância – 1.024m
Caminhada – 40min.
Trilha – à esquerda da saída da trilha do Cipó, caminha-se 15 metros pela estrada, e mais 15 metros pela trilha. Vegetação secundária, beira de estrada com presença de capim. Recomendado para crianças.

Trilha da Cachoeira do Mirante
Dificuldade – Fácil
Distância – 800 m.
Caminhada – 40min.
Trilha – inicia com 200 metros, no antigo leito de uma estrada. A caminhada termina com uma descida até a cachoeira. Mata primária preservada com samambaias, bromélias e samambaias açú que margeiam o rio, apresenta mata secundária com bambus em recuperação. A Cachoeira do Mirante possui uma queda de 15m. de altura x 3m. de largura e deságua em um poço de 6m. de diâmetro por 50m. de profundidade.

Trilha do Palmito
Dificuldade – Fácil.
Distância – 1.079 m.
Caminhada – 1h.
Trilha – a Trilha do Palmito anda poucos metros pela estrada, depois entra na mata e a partir desse ponto a caminhada chega próxima à Pousada Onça Pintada, ou à estrada que leva à Estação Meteorológica. Caminhada agradável com uma reserva de palmito Jussara, espécie nativa da Mata Atlântica e que está na lista de extinção.

Trilha da Gruta do Fogo
Dificuldade – Fácil.
Distância – 800 m (ida).
Distância para chegar a trilha – 1.400m de carro.
Caminhada – 1h.
Trilha: inicia com uma subida em um trecho utilizado por moradores que transitam a cavalo. O solo é bastante argiloso em alguns trechos e por isso há formação de valas e degraus com poças d’água, agravado pela passagem dos cavalos. No final do percurso chega-se a uma área aberta de vegetação rala. A entrada da gruta está na base de uma rocha de aproximadamente 2m. de altura x 7m. de largura e termina em uma área de clareira excelente para descanso.

Trilha da Gruta dos Meninos
Dificuldade – Fácil.
Distância – 47m.
Caminhada – 30min.
Trilha: acesso a 72 m à esquerda da Pousada Capivara, ou diretamente pela estrada, vindo da Pousada da Onça Pintada ou da Monitoria.

Trilha da Gruta da Santa.
Dificuldade – Fácil
Distância na trilha – 3.200 m a pé ou 5.000 de carro + 200 m a pé (percurso de ida).
Caminhada – 30min.
Trilha – segue quase plana, com pequena inclinação até a entrada da gruta. Para quem faz o circuito Divisor das Águas, vai passar invariavelmente pela Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, com altar de pedra.

Trilha da Cachoeira da Água Comprida e Roda D’Água
Dificuldade – Fácil.
Distância da trilha – 89 m.
Distância – 7km. de carro pela estrada do Carmo, mais 90m. a pé (ida).
Caminhada – 10min.
Trilha – o percurso é caracterizado por um declive íngreme de 75 metros, com cordas para auxiliar a descida. A trilha foi cavada pela erosão, e em alguns pontos formando praticamente valas. A cachoeira pode ser ouvida durante todo o percurso. Ao final a trilha é cortada pela água, a cachoeira tem uma queda de 7m. de altura e uma piscina natural formada pela queda d’água.

Trilha de acesso entre Gruta do Minotauro e Mãozinha.
Dificuldade – Média.
Distância – 1.042 m.
Caminhada – 1h30.
Trilha – início na abertura de saída da Gruta do Minotauro e término no ponto de encontro das três trilhas são elas a Minotauro, a Mão/Fendão e Fendão/Votorantim.

Trilha da Gruta do Minotauro
Dificuldade – Média
Distância – 374m
Caminhada – 1h
Trilha – em poucos metros do começo da trilha, o visitante caminha por um trecho de aproximadamente 100 metros por dentro de um riacho. À esquerda, há uma antiga trilha, no qual o traçado foi modificado, pois passava por áreas de banhado.

Trilha da Gruta Fendão
Dificuldade – Média
Distância – 6km. a pé
Trilha – a abertura da gruta é uma imensa fenda inclinada na rocha, em meio Mata Atlântica. Nela é possível observação de clarabóias e galerias superiores que afloram em meio à mata. A caminhada dentro da caverna estende-se por 1 km de extensão, dentro do rio com corredeiras no seu percurso.

Trilha da Gruta do Fendão/ Mãozinha
Dificuldade – Média.
Distância – 500m.
Caminhada – 1h.
Trilha – a entrada da Gruta da Mãozinha fica a 5m. de altura da base. Depois da entrada da Gruta da Mão, descer mais 14m. para chegar a entrada da Gruta do Fendão.

Trilha Divisor das Águas (monitorada)
Grau de dificuldade – Difícil.
Extensão – 13.500km. (ida e volta).
Percurso – 9h.
Trilha – piso de argila escorregadio e cascalho, alguns trechos com degraus, travessia de rios, cavernas e floresta atlântica de encosta Passando pela Piscina de Pedra, Lago Antigo, Grutas do Fogo, N. Sra. De Lourdes, Fazendão e Mãozinha, Figueira-Amarela. São 5 cavernas e a figueira com mais de 500 anos.
Horário da Trilha – saídas às 9h. e às 10h.
Limite de usuários guiados – 4 grupos com 6 pessoas.
Horário da Trilha – saídas às 9h. e às 10h.

Trilha da Gruta da Luminosa
Dificuldade – Difícil
Distância – 5km. de carro e 4km. a pé.
Caminhada – 4h.
Trilha – localizada no Vale do Lageado, o percurso possui um trecho muito íngreme de cerca de 300 metros, onde existem cordas para auxiliar a passagem dos visitantes por entre as pedras. A entrada possui uma fenda alta e internamente surge uma cachoeira de 5m. de altura com grande volume de água, que pode ser vista com grande luminosidade entre duas aberturas na rocha.

Trilha do Arcão
Dificuldade – Difícil.
Distância – 5km. de carro e 2,5km. a pé.
Caminhada – 2h.
Trilha – percorre-se 885 metros em área do Parque Estadual Intervales e 515 metros dentro da propriedade privada. No trecho final, a caminhada vai alternando entre trilhas e passagem pelo rio até avistar a cachoeira com 12m. de altura que termina em um poço pouco profundo.

Trilha da Caçadinha
Dificuldade – Difícil
Distância – 4km.
Caminhada – 3h.
Trilha – começa na Cachoeira do Mirante (ou inversamente, pode-se terminar nela), a trilha vaicortando o rio alternadamente, sempre cruzando entre ele e a trilha de terra até o início da subida. A área guarda uma mata primária bem conservada e durante o percurso da trilha é possível encontrar arvores centenárias como: Cedro, Araçá-piranga e Palmito Jussara.

Trilha da Cachoeira das Pedrinhas
Dificuldade – Difícil.
Distância – 12km. de carro e 2,5km. a pé.
Caminhada – 3h.
Trilha – são 12km. a partir da recepção do Parque, a estrada passa dentro da Estação Ecológica de Xituê e Núcleo Barra Grande de Intervales até o início da caminhada. A trilha atravessa uma floresta com grande quantidade de bromélias, orquídeas, cipós e raízes de lianas descendo das árvores, formando cortinas de longos fios. Percurso com subidas e descidas até um riacho de águas rasas e muito pedregoso. Até a cachoeira são mais 289 m atravessando o rio em alguns pontos.

Trilha da Gruta Jane Mansfield.
Dificuldade: Difícil.
Distância: 4,5km. a pé ou 5km. de carro e 1km. a pé.
Caminhada: 1h.
Trilha: o percurso possui trechos de floresta exuberante, com áreas de taquaral em alguns pontos. Esta gruta tem seu acesso caminhando-se pelo leito rochoso de um riacho escarpado, caracterizado pela grande quantidade de lápias e por estar ladeado por paredes rochosas. Possuí ema abertura de difícil acesso por ser muito pequena e por onde se origina o riacho.

Trilha do Continuum – Trecho Sede – PEI / Bulha d´água.
Distância: 25km  (2 dias).
Dificuldade: Alta.
Trilha – em implantação que deve ligar os três Parques: Petar Intervales e Carlos Botelho. Esta trilha atravessa áreas de mata primária e secundária bem conservada, onde há importantes espécies arbóreas da Mata Atlântica, passando próximo a Gruta do Moquém um ponto de parada para descanso e apreciação das formações rochosas mais adiante se chega a uma clareira no alto de uma serra onde é possível ter uma ampla visão da Serra de Paranapiacaba e do Vale do Rio do Carmo ao Sul.

ÁLBUM DE FOTOS
aprscan29932

 

aprscan114974

aprscan112301

img_20160325_145926120

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s