Belém

 Belém é uma “freguesia” que pertence ao município de Lisboa, tem uma área de 10,43 km² e 16.528 habitantes. Sua origem era a freguesia de Santa Maria de Belém assim chamada pela população em sua maioria católica, foi incorporada a Lisboa em 1885. Hoje Belém é um centro de turismo dos mais procurados justamente pela importância cultural com referências que enaltecem o período dos Descobrimentos, além de ter monumentos que são Patrimônio Histórico da Humanidade, museus, área verde e um passeio margeando o Rio Tejo com agradáveis cafés.
Os valores em euros aqui postados podem ter sofrido alterações, são apenas referências.
Estão primeiramente postados 7 locais que não podem deixar de ser visitados e na sequência algumas opções também interessantes para quem tiver mais tempo de visitar Belém.

Torre de Belém(interior)

Como chegar a Belém partindo de Lisboa
Distância do centro de Lisboa, 7km.
Eléctrico (bonde)15E (Praça da Figueira), vai parar ao lado do Mosteiro dos Jerónimos, a partir de € 3, os bilhetes integrados do metrô Lisboa Viva ou Lisboa Card podem ser usados, mas devem ser validados na máquina própria.
Ônibus 728 que sai da Praça do Comércio ou 794 que parte do Cais do Sodré. Bilhete € 1,80, válido o cartão LisboaViva e/ou bilhete diário.
Metrô – Belém não tem linha de metrô, mas você pode ir com ele até o Cais do Sodré e depois tomar um ônibus.
Aplicativos de transporte Uber e Bolt: simule no app o seu ponto de partida.

O QUE VER EM BELÉM

Jardim da Praça do Império

DSC00144-001O local foi construído em 1940 para comemorar 800 anos da Independência de Portugal e também os 300 anos da Restauração da Independência. Uma ótima opção para fazer uma pausa para descansar e observar a beleza da praça, brasões atribuídos aos navegadores, armas das cidades, os arquipélagos e também as ex-colônias.
Localização – entre o Padrão dos Descobrimentos e o Mosteiro dos Jerónimos.

Mosteiros dos Jerónimos – Patrimônio Mundial da Humanidade/UNESCO

lisboSe há uma grande história ela está no monumental Mosteiro dos Jerónimos, fundado no século XVI pelo rei de Portugal D. Manuel I, mas demorou quase um século para ser concluído em estilo manuelino, todo esculpido a mão cada uma das colunas, arcos e torres são diferentes.
A visita na área interna inclui esculturas, obras de arte e acesso às instalações nas quais viviam os monges, refeitório, sala da Antiga Livraria e claustro quinhentista. A fachada se prolonga por 300m., no Portal Sul estão as imagens do Santo Patrono de Portugal, Arcanjo S. Miguel (ao alto) e a imagem de Santa Maria de Belém, ou Nossa Senhora dos Reis (ao centro).
Do mosteiro há uma passagem subterrânea em direção ao Rio Tejo que passa sob a linha do trem.
Localização Praça do Império, 1400.
Horário – Outubro a abril das 10h às 17h; Maio a setembro das 10h às 18h30.
Tempo de visita45’ (mínimo)
Investimento Mosteiro €10
Mosteiro + Museu de Arqueologia €12
Dica – O São Jerónimo do Mosteiro tem seu nome com acento agudo e o nome do santo com acento circunflexo.

Igreja Santa Maria de Belém Patrimônio Mundial da UNESCO.

DSC00143Foi justamente nessa igreja, em sua versão menor que Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral assistiram a missa antes de partir em viagem histórica para as Índias e Brasil.
A igreja apresenta planta em cruz latina, composta por três naves, a abóboda do cruzeiros tem uma largura de 30 metros que foi largamente estudado para manter o maior vão livre possível, é uma das mais importantes igrejas da Europa.
Duas das maiores personalidades estão ali sepultados: Vasco da Gama e Luís Vaz de Camões logo na entrada da igreja com lápides do século XIX. Alguns reis, rainhas e importantes pessoas estão ali também: D. Sebastião, D. João III e seus descendentes, D. Catarina, D. Manoel I e seus filhos, D. Maria, Cardeal-Rei D. Henrique, Alexandre Herculano e Fernando Pessoa.
Horário – de outubro a março de terça a sábado das 10h. às 17h.; de abril a setembro de terça a sábado das 10h. às 18h. Fechado às segundas-feiras.
Missas – segunda a sábado às 9h.30 e 19h.; domingo 9h., 10h.30, 12h. e 19h.
Investimento – grátis.
Tempo da visita – 15’

Padrão dos Descobrimentos

DSC00146Uma homenagem aos antigos navegadores simula a proa de uma caravela com ícones daquela época. Celebra as conquistas de navegadores que partiram desse local para conquistar novas terras para a coroa Portuguesa apoiados pelos reis de Portugal.
Sua construção começou em 1940 para a Exposição do Mundo Português e inaugurado em 1960, por ocasião dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique o impulsionador das descobertas.
As esculturas foram talhadas em cantaria de calcário de Sintra. A caravela leva à proa o Infante D. Henrique e atrás dele 32 personagens entre navegadores, cartógrafos, guerreiros, colonizadores, evangelizadores, cronistas e artistas.
Altura – 56m; Largura – 20m; Comprimento – 46m; Fundações – 20m; Figura central (Infante) – 9m Figuras laterais (32) – 7m.
Aos pés do monumento está a Rosa dos Ventos com 50m. de diâmetro que pode ser vista em sua totalidade visitando o alto do monumento onde está uma das melhores vistas sobre o Rio Tejo, Ponte 25 de Abril e imediações.
O acesso à área externa é grátis, mas é necessário pagar uma taxa para subir pelo elevador até o alto com 56m. de altura, que é aonde ele para, para chegar ao último andar o acesso é por uma escada.
Localização – Av. Brasília, 1400.
Horário – março a setembro todos os dias, das 10h às 19h; outubro a fevereiro de terça a domingo das 10h às 18h.
Investimento – €6, inclui exposição, filme histórico e acesso ao mirante.
Tempo de visita – 30 minutos

Torre de Belém – Patrimônio Mundial da Humanidade – UNESCO

lisbo-002Local de observação da chegada dos navios que vinham com riquezas colhidas no Novo Mundo entrando pelo Rio Tejo, também tinha como função ajudar na defesa do território monitorando todo o movimento no Rio Tejo. A construção com influência islâmica e oriental caracterizada pelo estilo manuelino teve início em 1.514 e terminou em 1.520. Seu exterior mostra decoração com cordas e nós esculpidas em pedra, galerias abertas, torres de vigia e ameias em forma de escudos decoradas com esferas, a cruz da Ordem de Cristo e elementos naturalistas, como um rinoceronte, alusivos às navegações. Abaixo do terraço existia uma prisão e local de guarda de armas. O interior mostra a Sala do Governador, Sala dos Reis, Sala de Audiências e Capela.  Acima está a torre, baluarte, guaritas, cúpulas em cantaria de pedra. Melhor parte é a vista do alto do terraço para o Rio Tejo e Bairro de Belém.
Hoje é um dos símbolos da cidade e ponto turístico em Belém.
Localização – Av. Brasília, 1400, está a 1km. do Padrão dos Descobrimentos.
Horário – outubro a abril todos os dias, das 10h às 17h.30; maio a setembro todos os dias, das 10h às 18h30.
Investimento – €6.
Tempo de visita – 30 minutos

Pastéis de Belém

LISBOA3A venda dos doces começou em uma refinaria de açúcar junto ao Mosteiro dos Jerónimos no séc. XIX, com o sucesso da empreitada surge a Antiga Confeitaria de Belém, hoje “Pastéis de Belém” que ostenta na fachada uma placa com a data de 1.837 e desde essa data a receita oriunda do Mosteiro não mudou e é guardada a sete chaves. Os monges em uma tentativa de subsistência põem a venda doces feitos com as gemas dos ovos, durante Revolução Liberal o mosteiro fechou e o pasteleiro do convento decidiu vender a receita ao empresário Domingos Rafael Alves vindo do Brasil e até hoje a receita pertence aos seus descendentes que fabricam a base do pastel na “Oficina do Segredo”. O Pastel de Belém tem o nome registrado e outros similares recebem o nome de Pastel de Nata (aliás o Pastel de nata é um dos pratos típicos de Portugal mais famosos no mundo). O local abriga 400 lugares, mas nos finais de semana tem fila de espera e chegam a vender 20mil pastéis por dia.
Localização – Rua de Belém 84 a 92, próximo à Estação de Belém.
Horário – todos os dias, das 8h às 21h.
Investimento – €1,50 cada pastel.
Dica – para acompanhar o pastel peça um vinho do Porto ou um café expresso.

 Museu dos Coches
DSC01717
Criado em 1905 como Museu dos Coches Reales por iniciativa da rainha D. Amélia d’Orleaes e Bragança no antigo Picadeiro Real para preservar as carruagens da família real do séc. XVI ao XIX, mas se estendeu a ponto de guardar mais de 9 mil itens entre carruagens, selas, arreios, fardamento, acessórios de cortejo, carrinhos de bebê e o ponto alto é o coche em que foi assassinado o rei D. Carlos e que apresenta furos dos projéteis. São dois prédios e um deles está no Salão de Equitação Real.
Localização – Avenida da Índias, 136.
Horário – terça a domingo das 10h. às 17h.45.
Investimento – Museu dos Coches €8; Picadeiro Real €4, Museu e Picadeiro €10.
Tempo de visita – 40’

ONDE COMER EM BELÉM de $ a $$$$

Pão Pão Queijo Queijo $
Opções variadas com carnes, peixes, pratos vegetarianos, baguetes, petiscos, sandes (sanduiches), take way. Os lanches são uma boa opção, acompanhados de batatas fritas.
Localização – Rua de Belém, 126.
Horário – todos os dias das 10h. às 23h.30.
Faixa de preço – €10 por pessoa

Restaurante o Sagitário $
Local agradável, custo benefício compatível com a comida, nada de especial.
Localização – Rua de Belém, 10.
Especialidade – pastel de bacalhau.
Horário – aberto de segunda a sexta das 9h. às 22h., fechado sábado e domingo

O Prado $
Pratos variados, comida portuguesa simples e bem feita, vinho verde da casa. Geralmente tem fila de espera nos finais de semana.
Localização – Rua da Junqueira, 472; próximo ao Museu dos Coches e MAAT.
Especialidade – prato dia sempre uma boa pedida e melhor preço.
Horário – segunda a sábado das 9h. às 00h; domingo fecha às 17h.; fechado segunda-feira.

Rui dos Pregos $

LISBOA3-001
Ambiente externo bem simples, mas no interior o acolhimento é bom. Cardápio focado na culinária portuguesa com opções de frutos do mar e o tradicional bife no prego.
Localização – Rua da Junqueira, 506.
Especialidade – prego no pão (bife no pão).
Horário – das 8h. às 23h. de domingo a quinta; sexta e sábado fecha às 00h.
Faixa de preço – €10 por pessoa; o menu turista custa €14,50.

À Margem $$
Restaurante Esplanada À Margem está plantado às margens do Rio Tejo com petiscos, saladas, pratos quentes, lanches, vinhos, cerveja artesanal e sucos.
Localização – Doca do Bom Sucesso.
Horário – todos os dias das 10h. às 23h., exceto às segundas feiras que fecha às 17h.

Portugalia Cervejaria$$
Para quem quer degustar a típica comida portuguesa.
Localização – Edifício Espelho d’Água; Avenida Brasília, s/n.
Especialidade – Bife ao Molho Portugalia.
Faixa de preço Bife de novilho com dois acompanhamentos e bebida €8; o chopp pode variar de €1,30 até €3,80.
Horário – todos os dias das 12h. às 00h.

Enoteca de Belém $$$
Estando em Belém esta Enoteca é uma boa oportunidade para degustar vinhos portugueses em uma atmosfera agradável, restaurante com menu sofisticado e uma excelente carta de vinhos como é de se esperar de um bom restaurante português.
Especialidadecomida portuguesa e wine bar.
Horário terça a domingo, das 12h às 23h.
Localização Travessa Marta Pinto, 10; próximo ao Mosteiro dos Jerónimos.
Faixa de preço média de €30 por pessoa; tartár de salmão €11,50; polvo com batata doce, chouriço e molho de ervas €18.

 Darwin’s Café $$$$
O ambiente naturalista deste sofisticado restaurante, faz jus ao nome que homenageia Darwin. O restaurante é uma parceria entre a Fundação Champalimaud e a Lanidor.
Especialidade – cardápio internacional, os risotos são excelentes.
Localização – Avenida Brasília, Ala B, 0,5km. da Torre de Belém.
Horário – almoço, lanche e jantar.

OPÇÕES PARA QUEM TIVER MAIS TEMPO EM BELÉM

Fundação Centro Cultural Belém (CCB)
Centro_Cultural_Belem_1-001O museu foi idealizado como uma cidade aberta com ruas, praças, pontes, jardins, bares  e restaurantes. Este Complexo cultural que não deve ser esquecido para quem aprecia arte, inclua o Museu Coleção Berardo. Pelo site veja a programação cultural.
Localização – Praça do Império, ao lado do Mosteiro dos Jerónimos.
Horário – de segunda a sexta das 8h. às 20h., sábados e domingos das 10h. às 18h.
Investimento – 20% de desconto com o Lisboa Card; ingressos também pelo Ticketline.
Tempo de visita com o Museu – 2h. (ou mais)

Museu Coleção Berardo
Esse é o museu mais visitado em Portugal e principal museu de arte moderna e contemporânea do país. O Museu Coleção Berardo expõe mais de 1.00 obras no seu acervo permanente, dentre eles: Joan Miró, Pablo Picasso, Duchamp e Andy Warhol, Francis Bacon, Jean-Michel Basquiat e sempre algumas exposições temporárias.
Local com estacionamento, jardim, WC, fraldário e loja do museu.
Localização – Praça do Império, 15E; Centro Cultural Belém (CCB)
Como chegar – eléctrico729 parada no Centro Cultural de Belém
Horário todos os dias, das 10h. às 18h.30.
Investimento€5; áudio guia €3,5 . 30% de desconto Lisboa Card. Entrada gratuita aos sábados, durante todo o dia.

Museu da Marinha
História marítima de Portugal, abriga instrumentos náuticos, uniformes, armas, mapas e embarcações originais da época dos Descobrimentos e cabines reais das embarcações. Há um galpão com embarcações em tamanho natural e um hidroavião que em 1922 atravessou o Atlântico Sul pela primeira vez. Visite a loja de lembranças.
Localização – Praça do Império, Pavilhão das Galeontas, lado oeste do Complexo dos Jerónimos.
Horário – terça a domingo; maio a setembro, todos os dias das 10h. às 18h.; outubro a abril, todos os dias das 10h. às 17h.
Investimento – €6,5.
Tempo de visita – 30’
800px-Lisbon_planetarium_2
Planetário Caloouste Gulbenkian
Inaugurado em 1965, ao lado do Museu da Marinha, o Planetário chama atenção pela sua cúpula semiesférica .
No seu interior um projetor que recria mais de 9000 estrelas, bem como a Via Láctea, as constelações.
Os visitantes podem ainda conhecer uma exposição ligada a astronomia e aventura espacial.
Dica – o filme é bem longo e monótono
Localização – Praça do Império.
Horário – temporariamente fechado, consulte o site.
Investimento – €5  

Museu Nacional de Arqueologia
Muito completo reúne a maior coleção de estrutura clássica de Portugal com mosaicos da época romana, ourives e epígrafos em latim. São vestígios de aproximadamente 3.200 sítios arqueológicos.
Localização – Praça do Império, 1.400
Horáriode terça a domingo das 10h. às 17h.45.
Investimento€5

Farol de Belém
Foi construído para a Exposição do Mundo Português em 1940, sua estrutura tem torre, varandim, lanterna e cúpula, mas não tem farol, serve apenas como elemento turístico.
Localização – calçada do Rio Tejo, entre a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos.

Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT)
MAAT wikipedia-001Construção futurista toda em metal com forma de escamas cujo formato lembra uma duna sobre o rio, passou a ser um dos cartões postais não só de Belém como de toda Lisboa, contrasta com o conjunto arquitetônico da região de Belém.
O MAAT abriga três áreas: arte, arquitetura e tecnologia.  Se optar por uma visita interna acesse ao telhado onde estão ótimas vistas do Rio Tejo e Ponte 25 de Abril.
Localização – Avenida Brasília, 1300
Horário – segunda a sábado das 11h às 19h; domingo das 10h. às 19h; fechado segunda-feira.
Investimento  €9
Tempo de visita – 30’

Docas de Bom Sucesso
Está sitiado neste local desde 1917, inicialmente era usada pela marinha, atualmente de uso militar e também é base para embarcações de recreio. Tem uma importância histórica: em 1922 parte do Centro de Aviação Naval do Bom Sucesso o voo de Gago Coutinho e Sacadura Cabral que se torna a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, um dos maiores feitos da aeronáutica mundial.

Localização – Avenida Brasília, 1.400, entre a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos.

Monumento aos Combatentes do Ultramar
Memorial de Guerra, para os interessados em história militar. Foi inaugurado em 1994 para homenagear todos os militares que combateram na Guerra da África, em defesa da Pátria.
Localização – localizado junto ao Forte do Bom Sucesso

Museu Militar do Combatentecombatant-s-museum-in-forte-do-bom-sucesso-003
Tanques de guerra, carros militares, fardas. Memorial de Guerra, para os interessados em história militar e também para as criança que podem acessar ao tanque de guerra.
Localização – Forte do Bom Sucesso.
Horário – outubro a março das 10h. às 17h.; abril a setembro das 10h. às 18h.
Investimento – €5

Passeio de barco pelo Rio Tejo
O passeio passa pela Torre de Belém, ponte 25 de Abril e Praça do Comércio, você pode ajudar a tripulação ou apenas navegar. Dependendo da época pode aparecer no trajeto alguns golfinhos.
Há um passeio de 2h. feito em veleiro à noite com música (fado) ao vivo, vinho e petiscos tradicionais (preço sob consulta lusitanaboat.com).
Local de saída – Doca do Bom Sucesso.
Investimento passeio diurno  – €19,50 por pessoa – reserva getyourguide.com.br inclui uma bebida (refrigerante ou cerveja), água a vontade e um petisco.
Tempo do passeio – duração 1 a 2h.

Ponte 25 De Abril
Ponte rodoferroviária, pode ser apreciada e fotografada em sua extensão à partir do Padrão dos Descobrimentos. É a maior ponte suspensa da Europa com 2.277m. de comprimento, no andar superior circulam carros e no inferior os trens, demorou 45 meses para ficar pronta e foi aberta em agosto de 1966 com o nome de Salazar, ao fim da Revolução dos Cravos em 25 de abril de 1974 ganhou seu atual nome.

Jardim Botânico Tropical – Monumento Nacional
Criado em 1906 com o nome de Jardim Colonial pertence ao Museu Nacional de História e da Ciência. Área com 5 hectares aberto ao público reúne 600 espécies de plantas de origem tropical, subtropical e regiões temperadas. Conta também com algumas casas da antiga nobreza: Casa do Fresco do século XVII, Palácio Calheta ou Palácio do Páteo das Vacas, várias estatuas em mármore de Carrara de Bernardino Ludovici, Giuseppe Mazzuoli e outros artistas.
Bom para relaxar depois de tomar um lanche ou comer os pastéis de Belém.
Localização – Calçada  do Galvão, Largo dos Jerónimos.
Como chegar – eléctrico 15 e 18; autocarro 714, 727, 728, 729.
Horário – todos os dias.
Investimento – €4

Jardim Afonso de Albuquerque
Construído em homenagem ao Vice-rei da Índia, Afonso de Albuquerque, tem uma grande importância por estar localizado em uma zona de onde partiam as caravelas.
É um local aberto, ideal para descansar e observar a estátua toda de bronze homenageando Afonso de Albuquerque.
Localização – Praça Afonso de Albuquerque

Palácio Nacional da Ajuda ou Paço de Nossa Senhora da Ajuda
Palácio-da-Ajuda_montagem-3-1Construído em 1559 residência oficial do Presidente de Portugal desde 1910. São duas alas abertas ao público: o térreo onde se encontram os aposentos privados e o andar nobre onde aconteciam as recepções de gala. O palácio foi pensado por D. José I para que fosse feito em madeira com proteção contra os terremotos, mas foi destruído por um incêndio em 1794, no ano seguinte D. João IV ordenou a reconstrução que nunca chegou a ser terminada em sua totalidade.
Curiosidade para nós brasileiros é que o Palácio da Ajuda foi onde o imperador do Brasil D. Pedro I, ao retornar para Portugal como D. Pedro IV, fez o juramento perante a constituição portuguesa.
No térreo são 4 salas serviam para funções oficiais, aposentos pessoais, Sala de Música, Sala de Estar (Sala Azul), Sala de Jantar, Sala de Mármore, Sala de Bilhar e casas de banho. O andar nobre era para recepções de gala, Sala do Corpo Diplomático, Sala do Trono, Sala de D. João VI (salão de baile), Sala dos Grandes Jantares. Espaço privado como o Atelier de Pintura, Biblioteca, Quarto de Cama do Rei para descanso de D. Luís em 1.888.
Localização Largo Ajuda, Lisboa. Para chegar caminhando até ele é uma longa subida de 2km., o melhor é tomar um ônibus.
Horário – todos os dias, de 10h às 18h. Fechado às quartas-feiras.
Investimento –   € 5 

LISBOA

Lisboa recebe seus visitantes de forma bastante acolhedora para mostrar uma cidade com mais de 20 séculos de existência, às margens do Rio Tejo. A arquitetura embora abalada pelo terremoto de 1755 ainda mantém muita coisa para ser vista nos bairros típicos, assentados em  vasto patrimônio cultural. Além disso a gastronomia é excepcional com forte influência pela proximidade com o mar.
image-1
Língua – português com raiz no latim. Autocarro (ônibus), comboio (trem), passadeira (faixa de pedestre), pequeno almoço (café da manhã), bica (café), cacete (pão), sumo (suco).
População – 3 milhões de pessoas vivem na região de Lisboa e 600mil na capital.
Corrente elétrica – 230/400volts, na frequência 50hertz. Leve adaptador de tomada.
Moeda – euro a cotação informada é de outubro/2021 (R$ 6,55 = € 1), use só como referência, os valores podem ter mudado.
Bancos – de segunda a sexta das 8h.30 às 15h.
Restaurantes – almoço das 12h. às 15h. e jantar das 19h. às 22h.
Centros comerciais – todos os dias das 10h. às 00h.
Visto – brasileiros tem entrada sem visto usando passaporte com pelo menos 6 meses de validade e o tempo de permanência é de 90 dias.
Seguro – Portugal faz parte do acordo Schengen, brasileiros devem ter obrigatoriamente seguro-saúde de repatriamento no valor mínimo de 30mil euros. Além disso é conveniente um seguro que cubra perda de bagagem ou voo. Verifique se o seu cartão de crédito utilizado para compra de passagem cobre algum tipo de seguro.
Consulte o site do consulado de Portugal sobre a Vacina da Covid.
Lisboa Card – só vale a pena para quem vai ficar bastante tempo, cobre poucas atrações (maioria museus), nas demais dá desconto. Valores: 1 dia €20, 2 dias €34, 3 dias €42.

Como chegar
Partindo do Brasil são várias as empresas aéreas, mas vamos citar aquelas em que o valor do bilhete normalmente seja mais barato: TAP, AZUL e LATAM.

Como ir para o centro
O Aeroporto não fica longe do centro, cerca de 7km.
Táxi – vai custar cerca de 10€, também é possível pedir um Uber, Cabify ou Kapte saindo pelo estacionamento em frente ao terminal de embarque e desembarque de passageiros.
Metrô –  Linha Vermelha, que se conecta com outras três linhas que dão acesso a toda cidade. O bilhete custa €1,50.
Aerobus – a Linha 1 tem o ponto final no Rossio, a Linha 2 no Cais do Sodré e a Linha 3 termina no Sete Rios. Preço do bilhete €3,60.

Ficheiro:Metro Lisboa Plano 2022.png – Wikipédia, a enciclopédia livre

Quando ir
O melhor período é na primavera e no outono, temperatura agradável e pouca chuva. No verão faz muito calor, principalmente em agosto quando é férias na Europa e tudo pode estar mais caro, porém, é quando acontecem muitos eventos. No inverno é a estação chuvosa, o céu pode ficar cinzento e a temperatura pode chegar perto de 0ºC.

Dinheiro
Leve euros, para dólares ou outras moedas as casas de câmbio cobram taxas altas.

Como se locomover na cidade
O casco antigo está na  Alfama, Baixa, Chiado, Bairro Alto, com acesso entre ladeiras e escadas que podem ser vencidas à pé, para os maiores desníveis estão à disposição os elevadores e bondes.
Táxis e Uber não são muito utilizados para pequenos percursos, a não ser que seu tempo na cidade seja muito curto. Locação de carro não é uma boa alternativa estacionar é complicado e os estacionamentos custam caro.
Elevadores (ascensores) – Santa Justa no Chiado liga a Baixa ao Largo do Carmo; Miradouro vai da Praça dos Restauradores ao Miradouro de São Pedro; Bica no Cais do Sodré sai da Rua de São Paulo até o Largo do Calhariz.
image002Eléctricos (bondes) – são 6 linhas que cruzam a cidade, além do transporte é uma atração turística. Não deixe de experimentar a Linha 28 que sai do Campo de Ourique passa pelo Chiado, Baixa, Alfama até Martim Moniz; Linha 24 sai de Campolide passa por Príncipe Real, Bairro Alto, Chiado, terminando na Praça Luiz de Camões; Linha 15 vai da Praça do Comércio até Belém. Apesar da rota turística, nem todos são antigos. O bilhete é comprado no interior do bonde e custa €3.                  Foto eléctrico:https://descubralisboa.com/eletrico-28/                             
Metro – atende distâncias maiores, são quatro linhas.
Autocarros (ônibus) – distâncias intermediárias, os bilhetes são avulsos ou pela aquisição de cartões (LisboaViva ou 7 Colinas), que podem ser carregados nas bilheterias.
Trem – bastante utilizado para os arredores como Cascais que parte do Cais do Sodré ou Sintra e Queluz que parte do Rossio.
onibus turisticoÔnibus turístico – para quem quiser ter uma visão geral o ônibus panorâmico tem 2 andares, faz três rotas e você pode subir e descer em cada uma delas. Bilhete custa R$115,00 (adulto), R$57,90 (4 a 10 anos), com validade de 24h. Somente recomendo para quem realmente tem uma passagem rápida por Lisboa.
Tour guiado (1) – saída em frente ao Obelisco na Praça dos Restauradores, passando pela Colina de São Roque, Mirante de São Pedro de Alcântara, Bairro Alto, Chiado, Praça do Rossio terminando na Praça do Comércio. Duração 2h.45, reserva até 48h. de antecedência pelo site: civitatis.com. O tour é gratuito, mas é recomendável dar uma gratificação ao guia.
Tour guiado (2) – saída na Praça Dom Pedro IV, passando pela Praça da Figueira, Bairro de Santa Ana, Mouraria, Mirante da Graça, Largo dos Trigueiros, Largo da Achada, Palácio Rosa, Mural do Fado, Jardim da Cerca da Graça, Miradouro da Graça, Mercado de Santa Clara. Duração 2h.30, reserva até 48h. de antecedência pelo site: civitatis.com. O tour é gratuito, mas é recomendável dar uma gratificação ao guia.

O QUE FAZER NOS BAIRROS.mapa_lisboa_centro
BAIXA, CHIADO E BAIRRO ALTO

Praça do Comércio (Terreiro do Paço),
Após o terremoto de 1.755, o Marquês de Pombal reestruturou a praça colocando uma estátua de D. José I e seu cavalo Gentil e ergueu o Arco Triunfal. Nesta praça mais famosa do país é um dos pontos altos para assistir o pôr do sol em um dos cafés.

Arco do Triunfo
Simboliza a força de Lisboa frente ao terremoto de 1.755, foi inaugurado em 1875. No topo a escultura onde a Glória coroa o Gênio e o Valor, as demais figuras representam à esquerda o Marquês de Pombal, Vasco da Gama e Viriato e à direita Nuno Alvares Pereira. Pode ser feita uma subida ao topo desse monumento para avistar Baixa e Rio Tejo.
Localização – Rua Augusta, 2
Investimento para visita ao topo – €3, crianças grátis e para quem tiver o Lisboa Card.

Rua Augusta
Espaço reservado aos pedestres vai do Arco Triunfal até a Praça do Rossio, ideal para caminhar observando a arquitetura, desenho das ruas de pedestres e ao final escolher um restaurante com mesa ao ar livre para apreciar um bolinho de bacalhau (em Lisboa é pastel de bacalhau). Nesta ruas estão as principais lojas de grife.

Cais das Colunas
São duas colunas de mármore que recebiam os barcos onde antigamente desembarcavam figuras ilustres que visitavam a capital. O cais foi construído após o terremoto de 1755, as colunas são uma alusão ao Templo de Salomão (sabedoria e devoção). Foram retiradas em 1997 para a construção do metrô e 11 anos depois voltaram ao mesmo local.

LISBOA

Largo José Saramago, antigo Campo das Cebolas
O local foi revitalizado para comportar o Museu José Saramago e a Casa dos Bicos, área bem movimentada que acolhe várias atrações. Tem um parque infantil e estacionamento subterrâneo.

Casa dos Bicos, Museu José Saramago
A Casa dos Bicos é uma curiosa construção medieval de 1.523 que pertenceu a D. Brás de Albuquerque, hoje funciona a Fundação José Saramago com livros manuscritos, fotos, agenda pessoal, vídeos e objetos que pertenceram ao escritor e no final do circuito há uma reprodução do escritório de Saramago com elementos originais: máquina de escrever, caneta e óculos. Na frente da Casa dos Bicos está a oliveira que foi trazida de Azinhaga, cidade natal de José Saramago e onde foram depositadas as cinzas do escritor em 18 de junho de 2011.
Se o horário for de almoço aproveite para comer em um dos restaurantes nas imediações com mesinhas ao ar livre.

DSC00177
Localização – Rua dos Bacalhoeiros, 10, perto da Praça do Comércio
Horário – de segunda a sábado das 10h. às 18h., fechado aos domingos.
Investimento – €3 (para quem visitou a casa de Fernando Pessoa e guardou o ingresso vai pagar apenas €1

calcada-portuguesa-2Praça do Rocio (Praça D. Pedro IV)
Foi um antigo hipódromo romano, revitalizada teve o desenho de seu calçadão replicado nas calçadas de Copacabana no Rio de Janeiro. Aproveite para conhecer a Estação do Rossio.

CHIADO

Subir ao Chiado a pé é bastante cansativo, o melhor e ir em um dos ascensores. O Elevador de Santa Justa leva até o Largo do Carmo onde estão as Ruínas do Carmo parcialmente destruído durante o terremoto de 1755.
Se quiser ir direto ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, opte pelo Ascensor da Glória que sai da Praça dos Restauradores, nesse miradouro estão as melhores vistas da cidade e do Castelo de São Jorge, é hora de explorar o Bairro Alto com as confeitarias, lojas de souvenires, livrarias.

Praça Luís de Camões
Aqui é interessante observar a calçada com seus elaborados desenhos. Nessa praça fica o elegante café A Brasileira com a concorrida estátua de Fernando Pessoa em tamanho natural (com fila para fotos).cafe a braileira

Foto: site “A Brasileira” – abrasileira.pt
Dica – na Praça Luís de Camões embarque no eléctrico 28 para ir até a Alfama, daqui ele parte quase vazio e você vai ter chance de ir sentado.

ALFAMA E GRAÇA

DSC00132A Alfama é um lugar para se perder entre suas ruelas e becos, com arquitetura antiga e varais nas janelas cheios de roupas coloridas. Suas ruas estreitas são herança do domínio mouro na Península Ibérica entre os séculos VIII ao XI. A Alfama é o berço do fado.
Como chegar – o eléctrico sai do bairro da Estrela, passa pela Praça Luís de Camões, cruza o Chiado, a Baixa, sobe a Alfama passando pelo Castelo de São Jorge, alguns mirantes e termina próximo ao metrô da Martim Moniz. O pagamento pode ser feito ao condutor, mas tendo disposição prefira ir caminhando, cortando por ruelas não tão íngremes.

Igreja de Santo António
Padroeiro de Lisboa e segundo consta aqui ele teria nascido em 1.195 para depois mudar para a Itália morrendo em Pádua, onde ficou conhecido como Santo Antônio de Pádua. O templo atual é de 1767 construído sobre uma modesta capela do séc. XV. A imagem do santo foi poupada pelo terremoto, tem uma cripta no lugar de seu nascimento e a tela representando o santo tem as feições que mais parecem com o padroeiro de Portugal.
Localização – Largo de Santo António da Sé.
Missas – todos os dias às 11h. e 17h.

Sé Patriarcal de Lisboa ou Basílica de Santa Maria MaiorArquivo: Se de Lisboa Frente.JPG
Construída em 1.150 sobre uma mesquita muçulmana. Inicialmente tinha o estilo românico, e no decorrer do tempo sofreu intervenções góticas, barrocas e neo manuelinas. As alterações mais fortes ocorreram entre 1.755 e 1785 depois do terremoto, sendo que no século XX houve restauração com a volta do estilo medieval. Durante a visita é possível subir até o coro de onde se observa todo o interior da catedral e a grande rosácea, os três órgãos de períodos diferentes e que ainda funcionam, Tesouro da Sé/Museu com coleção de pratas, trajes, estátuas, Claustro, manuscritos e relíquias de São Vicente.
Localização – Largo da Sé.
Horário da Igreja – de segunda a sábado das 10h. às 18h. (horário pode variar).
Investimento Igreja – entrada gratuita.
Horário do Tesouro da Sé e Claustro – segunda a sábado das 10h. às 17h.
Investimento do Tesouro da Sé e Claustro – €2,50 cada um.
foto: https://commons.wikimedia.org/

Miradouro de Santa Luzia
Um local de observação da Alfama e Rio Tejo, o deque está decorado com azulejos em homenagem à Praça do Comércio antes do terremoto e à conquista dos cristãos no ataque ao castelo. O primeiro patamar além da vista acomoda artistas vendendo pinturas e artesanato, no segundo patamar a vista é melhor, há também venda de sorvetes, café e restaurante ($$).
Localização – Largo de Santa Luzia ao lado do Castelo de São Jorge.

Castelo de São Jorge
As primeiras fortalezas datam do sec. I a.C., a cada reconstrução recebia um novo nome.
É uma referência visual no alto da colina, por estar em um local alto ali eram guardados os tesouros da família real. Foi construído para proteger a cidade dos ataques romanos, possui um fosso e preserva 11 torres. Em 1255 passou a Paço Real e depois Paço da Alcáçova. No final do séc. XIV, D. João I dedicou o castelo a São Jorge. Quando Portugal caiu no domínio espanhol foi convertido em quartel militar e prisão, também abrigou bispos, recepcionou Vasco da Gama após descobrir o caminho para as Índias. Após o terremoto de 1755 o castelo ficou abandonado e somente por volta de 1910 começou a ser restaurado, com nova intervenção em 1990.LISBOA-002
A entrada é pela Praça de Armas com canhões e uma estátua de bronze de Afonso Henriques, aqui a vista é panorâmica; na antiga residência medieval hoje está a Exposição Permanente, Café do Castelo e o Restaurante Casa do Leão. A câmara obscura está na Torre do Haver, um sistema ótico permite ter uma visão de 360º. de Lisboa.
Localização – Rua da Costa do Castelo, próximo a Sé.
Como chegar – Eléctrico 12E ou 28E, Autocarro (ônibus) 737, com qualquer uma das opções ainda haverá necessidade de fazer uma caminhada de 10minutos.
Horário – todos os dias das 10h. às 20h. (confirmar).
Investimento – €10; 13 a 25 anos €5, idosos €8,5.
Dica – se puder visite durante a semana para evitar filas. No site getyourguide.com.br/Lisboa você poderá comprar o ticket com antecedência.

Miradouro Porta do Sol
A visão deste miradouro é de casinhas coloridas e telhados vermelhos, vale a pena dar uma parada neste local. Deste verdadeiro cartão postal aparecem as igrejas de Santo Estevão, São Miguel e São Vicente de Fora, depois é só tirar uma foto da estátua de São Vicente padroeiro de Lisboa, segurando a barca que é o símbolo da capital. O local é agradável e relaxante, tome um café na parte inferior do miradouro onde existe um terraço e o bar Portas do Sol, mas fique atento com batedores de carteira que atuam na região.
Localização – Largo Portas do Sol.
Como chegar – eléctrico 28

Museu de Artes Decorativas Portuguesas
Fundação Ricardo Espirito Santo, criada em 1953 exposta em um palácio com azulejaria conservada e mobiliário pertencente a aristocracia. Muito bem conservado, com boa informação dos objetos expostos.
Localização – Portas do Sol, 2, em frente ao Miradouro Portas do Sol.
Como chegar – eléctrico 28.
Horário – todos os dias das 10h. às 17h., fechado na terça-feira.
Investimento – €4, desconto de 20% com Lisboa Card

Museu do Fado
Totalmente voltado para o fado e a guitarra portuguesa. A exposição permanente conta a história da música símbolo mundial de Portugal. Há consultas interativas ao longo do percurso pelo museu, os áudio guias transmitem fados de muitas décadas. Tem uma loja temática e um restaurante. Como o museu é pequeno, a visita vai ser rápida.
Para jantar nesse bairro e aproveitar a cultura musical e gastronomia deixe reservada uma mesa para o jantar na casa Parreirinha da Alfama ou Clube do Fado.LISBOA1-001
Localização – Largo do Chafariz de Dentro, 1; Alfama, perto do Campo das Cebolas
Como chegar – ônibus 728, 735, 759, 794; metro linha Azul Santa Apolónia.
Horário – todos os dias das 10h. às 18h., fechado na terça-feira.
Investimento – €5, desconto 20% com Lisboa Card

Feira da Ladra
Assim chamada porque era um mercado itinerante no século XIII, onde eram vendidos segundo dizem, produtos provenientes de roubos. Atualmente são antiguidades, moedas, discos, azulejos, galos de Barcelos, mas tem também bordados e toalhas atuais e quem não tem barraca expõem uma toalha na calçada mesmo.
Localização – Campo de Santa Clara (Largo de São Vicente).
Horário – terças e sábados
Como chegar – eléctrico 28 sentido Graça, desça no Largo de São Vicente

LISBOA2
fotos: Feira da Lara -Jornal O Globo / Panteão Nacional-tveuropa.pt
Panteão Nacional
Nele há lápides com os restos mortais de grandes personalidades portuguesas. Originalmente ficava dentro do Mosteiro dos Jerónimos agora está instalado na antiga Igreja de Santa Engrácia, sofreu várias interferências: maneirista, barroco e neobarroco. Algumas das personalidades homenageadas: Infante D. Henrique, Pedro Álvares Cabral, Luís de Camões e Vasco da Gama. Entre alguns dos sepultados nas 3 salas tumulares: Almeida Garret, Amália Rodrigues, Eusébio da Silva Ferreira. Aproveite para subir até o terraço, onde tem uma linda vista para o Tejo.
Localização – Campo de Santa Clara
Horário – terça a domingo das 10h. às 13h. e das 14h. às 17h. Fecha às segundas-feiras.
Investimento – €4 – grátis no 1º. Domingo de cada mês.
Como chegar – eléctrico 28; autobus 12, 18, 34, 35, 704, 745, 759, 781, 782; metro Linha Azul, estação Santa Apolônia.

Mercado da RibeiraDSC00172-001

Elevador da Bica
A subida é rápida,  cerca de 4 minutos, mas a visão é espetacular, um dos ícones mais fotografados com passagem pelas casas coloridas e varandas floridas, está em atividade desde 1892 e é Monumento Nacional desde 2002. Experiência rápida e agradável.
Localização – para subir: cruzamento da Rua de São Paulo, 234,  com a Rua da Bica de Duarte Belo (perto do Mercado da Ribeira) Cais do Sodré. Para descer Largo do Calhariz.
Horário – de segunda a sábado das 9h. às 21h.; domingos e feriados das 9h. às 21h.
Investimento – €3,70 (até duas viagens), Lisboa Card gratis.

Elevador Santa JustaDSC00183
Originalmente Ascensor Ouro-Carmo foi inaugurado em 1902, tem 45m. de altura, estrutura em ferro fundido, decorado com filigrana em ferro, as cabines são de madeira envernizadas com espelhos. É composto por dois elevadores independentes um com capacidade para 25 pessoas e outro para 20. Ao desembarcar a vista é da Baixa, Castelo de São Jorge e Rio Tejo. Liga a Rua do Ouro ao Largo do Carmo onde está o convento. Oficialmente Monumento Nacional à partir de 2002.
Localização – na conjunção da Rua Áurea com a Rua Santa Justa
Horário – maio a outubro das 7h.30 às 23h.; novembro a abril das 7h.30 às 21h.
Como chegar – metro Linha Verde, estação Baixa-Chiado.
Investimento – €5,40 dentro do elevador (ida e volta); Lisboa Card gratuito; VivaViagem €2,90 ida e volta.

Elevador da Glória ou Ascensor da Glória
Na verdade um funicular inaugurado em 1885 que liga a Baixa (Praça dos Restauradores), ao Bairro Alto (Miradouro de São Pedro de Alcântara). Só foi movido a eletricidade em 1915, antes era por cremalheira e cabo, hoje mantém suas características iniciais embora esteja muito grafitado e riscado. Geralmente tem fila e o preço não é dos mais baratos para um percurso tão curso, com disposição faça a pé e fotografe a subida/descida do elevador.
Localização – Calçada da Glória, próximo ao Rossio.
Investimento – €3,80 (ida e volta)

Museu Nacional do Azulejo
Pela cidade em alguns exteriores de residências podem ser observados azulejos que passeiam do barroco ao art noveau e principalmente na Alfama, Mouraria e Chiado, algumas casas mantém preciosidades em seus interiores. Dentro do museu funciona loja, cafeteria e restaurante.
Dica – experimente pintar um azulejo.
Localização – Rua Madre de Deus, 4.
Horário – de terça a domingo das 10h. às 18h., fechado das 13h. às 14h.
Como Chegar – aurocarro em frente ao Museu 718, 742, 794; metro Estação Santa Apolónia, necessário tomar autocarro.
Investimento – €5, grátis com Lisboa Card

FORA DO CENTRO HISTÓRICO

Pilar 7
Experiência sensorial em que o visitante observa o Rio Tejo e cidade através de uma cabine sobre um tabuleiro de vidro colocado na parte externa do Pilar 7 da ponte, é uma visita a  uma das pilastras que sustenta uma das maiores pontes do mundo. Na entrada um disco de metal contém dados sobre a construção, depois vem a sala com a maquete original da obra, sala multimídia com informações técnicas, sala interativa com a sensação de estar sob a água, cabos de sustentação da ponte, sala de espelhos, finalmente a subida no elevador que comporta 10 pessoas e leva o visitante a 80m. de altura na cabine de vidro.
Localização Avenida da Índia, Pilar 7 da Ponte 25 de Abril em Alcântara, junto a Vila Galé Ópera.
Horário – maio a setembro das 10h. às 20h., outubro a abril das 10h, às 18h.
Investimento – €6, grátis Lisboa Card

foto:https://www.liftech.pt/pt/portfolio-pilar-7-da-ponte-15-de-abril

Parque das Nações – Expo
Foi construído para a Expo-98, é bastante interessante para quem vai com crianças: Oceanário, um dos maiores aquários do mundo; Teleférico ou Telecabine, percorre a margem do rio; Pavilhão do Conhecimento, museu interativo de ciência.
A arquitetura do Parque das Nações e Oceanário se integram.
Localização – fora do centro de turismo
Como chegar – metro Linha Vermelha (a mesma do aeroporto), descer na Estação Oriente

Oceanário
Considerado um dos melhores oceanários do mundo, abriga cerca de 8.000 criaturas marinhas, o aquário central tem 5 milhões de litros de água e representa o Oceano Global, ladeado por quatro tanques (Atlântico Norte, Antártico, Pacífico temperado e Índico Tropical),  que dão a sensação de um aquário gigante. Além da imensa variedade de peixes, estão raias, tubarões, pinguins, recifes de corais e duas lontras marinhas únicas na Europa. Passeio que não deve faltar para as crianças.LISBOA2-002
LocalizaçãoEsplanada D. Carlos I
Horário – todos os dias das 10h. às 20h.
Horário para assistir a alimentação – 10h., 12h.45, 15h. e 15h.30; as mantas e peixe-lua às 13h.; raias na segunda, quarta e sexta às 10h.30.
Investimento – adultos €19, crianças €13. Lisboa Card 15% de desconto

 ONDE FICAR

Avenida da Liberdade – boas opções de hotelaria.
Praça do Rossio, Praça do Comércio – perto da parte histórica e restaurantes.
Opções mais baratas – Rua do Alecrim, Rua das Flores no Bairro Alto

ALIMENTAÇÃO

Pratos típicos – bacalhau, caldo verde, cozido à portuguesa, migas de Alentejo, peixes em composições variadas, queijos e vinhos.
Doces – pastéis de nata, pão de ló, ovos moles, peras ao vinho, pastel de feijão.
Melhores regiões: Praça do Rossio ou Alfama e Bairro Alto para um jantar com fado.
Dica – eles colocam na mesa uns aperitivos, mas não avisam que não é cortesia se não for consumir peça para retirar, eles cobram caro.

ONDE COMER ($$ e $$$)

Casa do Bacalhau  – Rua do Grilo, 58
Pateo 13 – Calçada de São Estevão, 13 Alfama.
Sinal Vermelho – Rua das Gáveas, 89 Bairro Alto
Solar dos Presuntos – Rua das Portas de Santo Antão, 150
Gambrinus – Rua das Portas de Santo Antão, 23
Tasca da Esquina – Rua Domingos Sequeira, 41C (se você gosta de releituras e fusões).

COMER BEM E BARATO

A Provinciana
Valor médio  –  6 €.
Localização – Travessa do Forno, nº 23-25, Rossio.

Cascais Remo 
Valor médio 6 a 10 €. (peixes grelhado),
Localização – Praça da Alegria, nº 13-15 – Avenida da Liberdade.

Esquina da Fé
Valor médio –12 €. – bacalhau ou polvo a lagareiro.
Localização – Rua da Fé, nº 60.

Forninho Saloio  
Valor médio – 12 €. – experimente o bacalhau no carvão
Localização – Travessa das Parreiras, nº 39, Santo António.

Casa das Sopas
Valor médio – a partir de 4 €. – sopa, torta, crepe.
Localização – Shopping Vasco da Gama, Shopping Colombo, Armazém do Chiado, El Corte Inglés.

Cervejaria Trindade (pertence ao grupo Portugalia)
Valor médio  –  16€ (pode chegar a 50€)
Localização – Rua da Nova Trindade, 20 – Baixa
Não tão barato, vale ir até lá para conhecer esse antigo convento do século XIII e a decoração

Esquina da Fé
Valor médio –12 €. – bacalhau ou polvo a lagareiro.
Localização – Rua da Fé, nº 60.

Forninho Saloio  
Valor médio – 12 €. – experimente o bacalhau no carvão
Localização – Travessa das Parreiras, nº 39, Santo António.

 Portugalia Balcão
Valor médio  –  8 €. Bife da casa, açorda de camarão, bife com arroz e ovo frito.
Localização – Shopping Vasco da Gama, Shopping Colombo, Armazéns do Chiado, Galeria Comercial do Campo Pequeno.

Restaurante das Flores 
Valor médio – 6 a 10 €. – para o prato do dia.
Localização – Rua das Flores, nº 76-78, Chiado.

Papo Cheio
Valor médio – 7  a 10 €. – bife bovino, arroz, batata e ovo frito.
Localização – Fica na Rua de São Pedro de Alcântara, 15, Bairro Alto.

Príncipe do Calhariz
Valor médio – 8  a 12 €. – carnes grelhadas
Localização – Calçada do Combro, nº 28-30, Bairro Alto.

OUTRAS OPÇÕES DE PASSEIOS PARA QUEM TIVER MAIS TEMPO

ESTÁDIOS DE FUTEBOL

Sport Lisboa e Benfica
Visitas guiadas a cada 20 minutos vendo o campo, Sala de Conferência de Imprensa e tire uma foto com a Águia Vitória. Conheça detalhes do jogador Eusébio que foi lenda do Benfica, a vista percorre um interessante museu.
Localização – Avenida Eusébio da Silva Ferreira.
Horário – das 10h. às 19h.
Investimento – adulto: estádio €12,50, museu €10, combo €17,50; crianças: estádio €5, museu €4, combo €7

Estádio José Alvalade – Estádio do Sporting Clube de Portugal
Mais do que um estádio de futebol é um espaço polivalente que recebe vários tipos de esporte. Sua capacidade é de 50 mil pessoas.
Localização – Rua prof. Fernando da Fonseca, Apartado 4120.
Investimento – 40% de desconto com o Lisboa Card.

MUSEUS

Calouste Gulbenkian – peças do Egito Antigo ao Impressionismo, local agradável com jardim.
Localização – Avenida de Berna, 45A – Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian

 
Museu do Oriente – mostra de peças que vieram das ex-colônias asiáticas para Portugal, está em Alcântara em um antigo armazém de bacalhau.
Localização – Av. Brasília,  – Doca de Alcântara Norte.

Museu Nacional de Arte Antiga
Pinturas europeias e asiáticas e artes decorativas em um antigo palacete do séc. XVII.
Localização – Rua das Janelas Verdes.
Museu da Cidade
Localização – Palácio Pimenta

JARDINS
Jardim do Príncipe Real –
entre árvores frondosas muitos bancos para descanso, um oásis para piquenique e cafeteria.
Localização – Praça do Príncipe Real
Jardim Bordallo Pinheiro – se você tiver tempo para somente um jardim esse é o indicado. Tem esculturas gigantescas e surrealistas do artista Raphael Bordallo Pinheiro ceramista português de grande projeção no séc. XIX que plantou ali imensas peças representando abelhas, cobras, lagartos, cogumelos e sapos e na fonte em alusão ao mar estão lagostas e caranguejos. A área verde é muito ampla e ali passeiam pavões.
Localização – região do Campo Grande, anexo ao Palácio Pimenta.
Jardim da Estrela – umjardim à moda antiga com coreto e parque infantil
Localização – em frente a Basílica da Estrela, quase no Campo de Ourique
Parque Eduardo VII – pulmão verde da cidade, algumas vezes com feiras e parque de diversões.
Localização – onde começa a Avenida da Liberdade, já mais perto do centro da cidade

COMPRAS

Na Avenida da Liberdade estão as marcas internacionais: Louis Vuitton, Gucci, Prada e algumas marcas fashion do dia a dia.
No Chiado, Rua Garrt estão algumas tendas ao ar livre.
Shoppings: Colombo, Amoreiras e Vasco da Gama.
Para prestigiar o produto português visite a A Vida Portuguesa, na antiga fábrica de porcelanas Viúva Lamego.