San Blás, Bocas de Toro, Panamá City

PANAMÁ  abril – 2015

IMG_1628.JPGDIÁRIO DE BORDO

Saí de Campinas/SP (19h.45) com destino a Brasília, várias possibilidades foram decisivas: encontrar-me com a Sandra e de lá sair para o Panamá, usei milhas TAM e assim sendo o vôo Brasília x Cidade do Panamá saiu mais barato. A Leila foi via Campinas e nos encontramos no aeroporto da Cidade do Panamá.
Nossa proposta era evitar as grandes cidades e conhecer costumes, histórias e gastronomia nas pequenas cidades da  América Central.

A MOEDA PANAMENHA É O BALBOA, MAS O DÓLAR TRANSITA COMO SE FOSSE A MOEDA OFICIAL.

COMO CHEGAR A PANAMÁ CITY
A empresa aérea panamenha Copa Airlines opera com vôos diretos e mais baratos (R$1.548,41). Saindo de várias partes do Brasil desembarcando no Aeroporto Internacional de Tocumen. Saímos de Brasília 02h.32’ x Cidade do Panamá 6h.20’.Caso esteja levando cédulas de U$100 procure trocar por outras de menor valor no aeroporto, notas deste valor são muito difíceis de serem aceitas, assim como manchadas ou riscadas. A saída do aeroporto pode ser de táxi ou ônibus. Os táxis cobram U$30 variando de acordo com o número de pessoas e deve ser negociado antes, há uma verdadeira máfia que não deixa os táxis amarelos recolherem os passageiros que chegam. Para negociar com os taxistas (amarelo), é preciso ficar esperando na saída do terminal, então é possível negociar preços melhores. Para o metro bus é necessário ter cartão específico, não aceitam dinheiro.

ONDE FICAR EM PANAMÁ CITY
Regiões para se hospedar: 1. Zona do canal – longe das opções turísticas e gastronômicas, difícil conseguir táxi, perto do Canal de Miraflores e Albrook. 2. Zona Causeway Amador – na entrada do canal, mais isolada. 3 Casco Antíguo ou Casco Viejo – ruas charmosas, arquitetura hispânica, zona turística, local para comer, beber, dançar a noite. Está sendo restaurado, mas ainda há cortiços. 4. Calle Uruguay – zona da boemia, restaurantes, locais para dançar. Trânsito caótico durante a semana, mas não é um local difícil para sair da cidade. 5. Bella Vista/Obarrio – área central entre as avenidas: Via España e Calle 50. Metrô muito perto fica fácil ir ao Albrook. 6. El Cangrejo/Via Argentina – zona residencial, calma e arborizada, ao lado da Via España, acesso fácil para o Canal e Albrook Mall, apenas 3km. do Multiplaza e Multicentro. Bons restaurantes, bares, fast food, comércio de rua, cassinos, bancos. 7. Av. Balboa – área de tráfego intenso, ao lado do Crow Cassino e Shopping Multicentro. Apesar disso tem saída fácil para o Canal, Albrook Mall, praias do pacífico e Aeroporto Internacional de Tocumen. 8. Punta Pacífica– altos edifícios, apartamentos de alto padrão, lojas de luxo, trânsito difícil. Próximo ao Shopping Multiplaza e saída para o Aeroporto Internacional do Tocumen.
Utilizamos duas hospedagens: Hostel Siriri na ida e Los Faroles na volta

HOSTEL SIRIRI
Localização – Barrio Marbella, Calle Primera ou Calle Las Acacias, atrás do Hotel Riu Plaza Panamá, entrando por El Burguer King, 1a. Calle a direita. 
Está a 4′ a pé da Av. Beira Mar Balboa, e 2′ do Shopping Center Multiplaza Pacific, 5′ da Estação Rodoviária e 20′ de táxi do Aeroporto Internacional de Tocumen. 
Check – inn 13h. 
Informações – bom hostel, perto de bancos, comércio e restaurante, zona residencial, cozinha coletiva equipada, pequena piscina. Ficamos em um quarto pequeno com 2 beliches, ar condicionado e banheiro compartilhado. Não fornecem tolhas gratuitas a locação é U$1,00.
Tarifa – quarto triplo, banheiro compartilhado, com ar condicionado = U$21,00 p/p.

LOS FAROLES HOSTEL & GUESTHOUSE
Localização – El Cangrejo, Calle 49 Oeste, Edificio Rina, Apartamento 1. 
Informações – ficamos em um quarto básico, pequeno, sem janela, armário, a/c central e ventilador de teto, banheiro compartilhado, boa higiene nos quartos, wi-fi, não tem café da manhã, geladeira no corredor. Não tem cozinha, disponibilizam a varanda com mesa, cadeiras, torradeira e micro ondas, todas as vezes em que fui usar o espaço para refeição havia gente fumando. Roupas de cama e banho limpas, bom atendimento. 

COMO SE LOCOMOVER EM PANAMÁ CITY
O trecho de ônibus custa U$0,35, é necessário comprar um cartão que custa U$2, adquirido nas máquinas de venda automática nas estações, elas não dão troco e nem aceitam moedas, coloque 2 notas de U$1. Aos domingos as estações estão lotadas, para este dia o melhor é tomar um táxi, o mesmo vale para os horários de pico, entre 17h.30 e 19h. Para quem for utilizar ônibus+metrô e ônibus inter municipal partindo do Terminal Albrook é econômico comprar a tarjeta 3 x 1. A multa para quem comer ou beber dentro do metrô é de U$100.

TERÇA FEIRA
Deixamos as mochilas no hostal e partimos para conhecer o Casco Viejo, mas antes paramos para um café. 
Café La Flor Panameña 
Localização – Ave. Balboa, Plaza Balboa (Ave. Aquilino de La Guardia). 
Serve café da manhã e lanche. Panaderia com poucas opções, bom para uma parada rápida, um café expresso, um pastelito de carne ou frango, biscoito. 
Valores – U$1,00 café expresso – U$1,00 água.
Tentamos tomar um ônibus na Avenida Balboa para ir até o Casco Antiguo, esperamos alguns minutos e como o calor estava sufocante acabamos optando por um táxi (U$3,00). Desembarcamos logo no início do Casco Antigo, enveredamos pelas ruelas que abrigam vários prédios restaurados e outros em restauração.

COMO CHEGAR AO
CASCO ANTIGUO. 

Para chegar ao Casco Viejo um táxi vai cobrar entre U$3 a U$4 e na volta eles vão cobrar mais, pois sabem que o turista está cansado e querendo voltar ao hotel. City Tour pelo Casco Antiguo – Todos os sábados, começando as 17h. na Praça Herrera (atrás do American Trade Hotel). Custo: U$10,00 por pessoa, pagos na hora, sem necessidade de reserva antecipada.

 

O QUE VER NO CASCO VIEJO OU CASCO ANTIGUO.
(Patrimônio da Humanidade pela UNESCO):Paseo de Las Bovedas Antigo Presídio (galeria de arte), Plaza de Francia, Teatro Nacional, Plaza Mayor, Plaza Palácio e Museo Bolívar, Iglesia de San Francisco, Hotel Colombia, Iglesia San Felipe de Neri, Casas Heurtematte, Ruínas da Igreja e Convento Santo Domingo (Arco Chato), Iglesia San Francisco de Asis (séc.XVII), Catedral Metropolitana (barroco 1688/1796), Parroquia Nuestra Señora La Merced (fachada original barroca/1680), Iglesia de San José (1671/1677), Museo de La Esmeralda, Felipe Motta (tradicional distribuidor de bebidas desde 1958), Instituto Nacional de Cultura, Museu de Arte Religiosa Colonial, Ministério de Governo e Justiça (1905/1907), Palácio Presidencial (garças que representam as províncias do Panamá), Palácio Legislativo, Museu da História do Panamá, Plaza de la Independência (1903); Fotos no final do relato.
A noite o local é bastante movimentado, mas cuidado, as ruelas podem levar aos cortiços que não são muito seguros. Durante o dia circulam ali muitos turistas entre vielas, becos, lojas de artesanato, restaurantes e cafés. Excelente local para fotos dos prédios restaurados e até daqueles que ainda não estão. No Paseo Bovedas estão tendas de artesanato Kuna Yala com as índias vendendo seus produtos (molas), recomenda-se não fazer fotos, elas não gostam e o melhor é respeitar..Em dia pouco nublado dá para observar a Puente de las Américas.
Por volta das 12h. terminamos o passeio pelo Casco Antiguo e fomos almoçar no Mercado del Marisco, muito perto do Casco Antiguo.

MERCADO DE MARISCO –
Localização – Calle 50 con Marbella – Plaza New York.
Especialidade – Hambúrguer, desde os tradicionais até os com tendência regional com abacate e pimenta. As saladas são bem servidas com alguns pratos vegetarianos.Também servem café da manhã, almoço, jantar e bebidas.
Atendimento – 2ª. a 4ª./11h. às 22h.30’, 5ª. Sábado das 11h./23h. e domingo 11:h./22h.30’
Facilidades – aceitam cartões de crédito, local amplo bom para grupo de crianças. Sem estacionamento.
Comi uma Michigan Harvest Salad (alface, rúcula, tomate, blue cheese, cereja desidratada e lascas de peito de frango grelhado)  + coca = U$7,80. Depois desta refeição seguimos para o hostal, mas antes paramos em um mercadinho (tienda), para comprar pão (2 x U$0,35), banana desidratada (U$1,75), água, iogurte, queijo e requeijão.
Nossa passagem pela Cidade do Panamá foi muito rápida, nosso foco era o Arquipélago de San Blás e depois o Arquipélago de Bocas de Toro.

CANAL DO PANAMÁ
A próxima visita programada foi o Canal do Panamá, tomamos um táxi que a principio cobraria U$3,00 até o shopping Albrook mas acabamos negociando U$10 até Miraflores.São duas eclusas, a de Miraflores é a mais próxima da cidade (25km.) e a mais visitada. O ingresso para a visitar a eclusa custa U$15. Considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, interliga aos oceanos Pacífico e Atlântico, obra de 81km. iniciada em 1880 e terminada em 1914.
Horário – a visitação começa às 9h. e dura no máximo 3h. O centro de visitação fica aberto durante toda a semana das 9h. às 16h.30. Geralmente os navios passam antes das 10h. e depois das 15h. O melhor é pedir no hotel a confirmação do horário pelo telefone:+507 276-8325.
Taxa – U$15 adultos e U$10 crianças e inclui ver as eclusas do canal, entrada no museu e a exibição de um vídeo sobre a construção do Canal do Panamá. 
Dica – Programe para ver o filme (inglês ou espanhol), para antes ou depois da passagem dos navios. O restaurante só é interessante para se observar a passagem dos navios, a comida é razoável e cara. 


Chegamos às 15h., assistimos um instrutivo vídeo que conta de modo rápido o inicio da construção do canal pelos franceses e as 22mil mortes ocorridas antes da obra ser assumida pelos americanos, depois fomos para a arquibancada coberta para ver a passagem dos navios, há cadeiras para a observação, não sentem muito embaixo, algumas pessoas não tem bom senso, chegam atrasadas e ficam em pé na frente de quem está sentado. A passagem do navio impressiona pelo tamanho e coordenação da abertura das comportas. Depois da passagem do navio tomamos um café expresso (U$1,60) na Cotowa Café, cafeteria da eclusa. Fomos então conhecer o museu.

MUSEU DO CANAL
INTEROCEÂNICO DO PANAMÁIMG_1569.JPG

Conta toda a história de criação da obra, fala sobre a morte dos trabalhadores, em sua maioria vítimas da febre amarela e malária devido às péssimas condições de higiene e trabalho. Expõem uma parte da fauna e flora dos 28 mil km² de florestas. O vídeo leva 15 minutos, há também uma sala de simulação onde temos uma noção de como é estar à frente de um navio no canal, muito interessante.

PUENTE DE LAS AMÉRICAS
Pode ser vista da Eclusa Miraflores, se estende da entrada do Oceano Pacífico ao Canal do Panamá. A construção da Ponte das Américas durou de 1959 a 1962 (3 anos) e foi um projeto dos Estados Unidos da América.

Impressionante vista,img_1534 a passagem dos navios causa um certo impacto, a impressão é de que o vão fica insuficiente para a passagem. Edificação de grande importância que une América Central e América do Sul através de uma ponte com 117m. em seu ponto mais alto. A ponte é de arco de modillón (em espanhol), com uma extensão de 1654 metros, dividido em 14 segmentos, sendo que o vão central, aquele que fica sobre as águas do canal por onde passam os navios é o maior de todos, medindo 344m.

Aproveitando o passeio: Eclusa + Shopping Albrook Mall
Para voltar da Eclusa de Miraflores tomamos um ônibus U$0,75 de Miraflores até o Shoppinp Albrook. Fiquei um pouco decepcionada, apesar de grande não chega a encantar, muitas lojas repetidas e o preço não estava compensando. Lembrar que no preço da etiqueta vai ser acrescentado o valor de 7% referente a impostos. O pagamento quase sempre é feito em dólar, mas na maioria das vezes eles devolvem em Balboa. No shopping Albrook tomei um sorvete na Sorveteria Gelarti – experimentei o sorvete com yogurte, não me encantei, os sabores não são acentuados e me pareceu muito carregado em gordura, não tem muita variedade de sabores. O atendimento é péssimo, lento e nem sempre montam o sorvete ou batido de acordo com o pedido, as mesas não são limpas frequentemente. Aproveitamos para carregar o cartão para circulação em ônibus que havíamos comprado no hostel Siriri por U$3, mas que pode ser adquirido nos terminais por U$2.Tomamos um ônibus (U$0,75) para o centro, descemos na Calle 50, perto do hostal, antes de irmos para lá paramos para jantar no Smach Burguer. 

SMACH BURGUER $.
Localização – Calle 50 con Marbella – Plaza New York.
Especialidade – Hambúrguer, desde os tradicionais até os com tendência regional com abacate e pimenta. As saladas são bem servidas com alguns pratos vegetarianos.Também servem café da manhã, almoço, jantar e bebidas.
Atendimento – 2ª. a 4ª./11h. às 22h.30’, 5ª. Sábado das 11h./23h. e domingo 11:h./22h.30’
Facilidades – aceitam cartões de crédito, local amplo bom para grupo de crianças. Sem estacionamento.
Comi uma Michigan Harvest Salad (alface, rúcula, tomate, blue cheese, cereja desidratada e lascas de peito de frango grelhado)  + coca = U$7,80. Depois desta refeição seguimos para o hostal, mas antes paramos em um mercadinho (tienda), para comprar pão (2 x U$0,35), banana desidratada (U$1,75), água, iogurte, queijo e requeijão.
Nossa passagem pela Cidade do Panamá foi muito rápida, nosso foco era o Arquipélago de San Blás e depois o Arquipélago de Bocas de Toro.

Não confundir Casco Antiguo com Panamá Viejo

PANAMÁ VIEJO
As ruínas de Panamá Viejo remontam da primeira colônia espanhola no lado do Pacífico. O lugar, onde viveram 10 mil pessoas, foi destruído pelo pirata Henry Morgan, em 1671. Os espanhóis, transferiram a cidade para uma península próxima à baía (hoje o Casco Viejo) e a cercaram com muros, o que restou foi decretado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

COMPRAS
Shopping Albrook Mall
– Avenida Marginal / Avenida Roosevelt, extremamente conhecido é só perguntar.
Multiplaza Pacifi Mallno centro da cidade, mais sofisticado: Chanel, Louis Vuitton, Hermès, Guess, Ferragamo, Cartier, Bulgari, Fendi, Emporio Armani, Armani Exchange, Hugo Boss, Diesel, Ralph Lauren, além de lojas como Zara e Mango. MAC Store e Sony Style.
Metro Mall – fica a 10’ do aeroporto, com transfer grátis de ida e volta a cada 30’. 
Lojas:  Adidas, Calvin Klein, Nike, Oscar de la Renta, Columbia, Payless Shoes, Puma, Tommy Hilfiger e Tommy Hilfiger Kids, US Polo etc. Além disso, há restaurantes e cinemas.
Zona Franca de Colón – o Governo e a Administração da Zona Livre resolveram agir e colocar em prática a lei que sempre existiu na Zona Livre: a partir de agora, está proibida a compra por varejo na Zona Livre de Colón.

ARQUIPÉLAGO DE SAN BLÁS: ISLA IGUANA

Para o dia seguinte compramos previamente um pacote para Ilha Iguana 3 dias = U$218,00 (inclui: transporte Hotel no Panamá x Puerto Barsukun x Aroporto, 2 pernoites, café da manhã, almoço e jantar, bebidas à parte, transporte de bote Puerto Barsukun x Iguana x Puerto Barsukun), passeio a 2 ilhas. No pacote não está incluso taxa de entrada em San Blás U$20 e Imposto no Puerto Barsukin U$2,00.
Algumas ilhas tem um pouco mais de estrutura, mas escolhi uma ilha mais selvagem, pequena, isolada, pouco conforto. Vale a pena? Sim!!! E muito!!! A cor do mar vai variando de verde para azul, a água é transparente, o mergulho apenas com snorkel é encantador, a brisa é constante, não tem luz contínua  nem wi-fi. Tranqüilidade total.

Recomendações básicas: bloqueador solar, medicamentos, informar dieta se for vegetariano, lanterna, snorkel, óculos de sol, calçado para água, toalha de praia.

QUARTA FEIRA.
Acordamos as 4h.15, fomos preparar o café da manhã na cozinha do albergue, mas logo apareceu o vigilante noturno e disse que não poderíamos utilizar a cozinha para não acordar os funcionários que dormiam no quarto dos fundos. Fizemos um lanche na sala de refeições. 

 

Às 5h. chegou o transfer, o trajeto demorou 4h., para quem tem problema com enjôo é altamente recomendável uma medicação para este fim, chegamos ao cais Puerto Barsukun às 9h. e esperamos mais de 1h. para que o barco que nos levaria a Isla Iguana viesse nos buscar.


O local de embarque é rústico, sem estrutura, um banheiro improvisado e um bar que serve refeições. O barco é de madeira, bastante pequeno, acho bem conveniente levar um saco plástico para cobrir a mochila, o mar é sempre revolto, limpo, verde e a viagem leva cerca de 2h.,

Ficamos em um quarto privado com banheiro compartilhado, nas cabanas privadas o piso é de madeira, nas compartilhadas é de areia e o banheiro é compartilhado independe do tipo de hospedagem, nas cabanas  há tomadas, energia elétrica sofre algumas interrupções, então é bom ter uma lanterna à mão.
As cabanas tem paredes de bambu e venta bastante, coloquei uma canga e toalha para vedar um pouco o vento que entrava pelas frestas durante a noite.
No almoço deste dia comemos peixe frito, salada de repolho com cenoura ralada e arroz, nos demais dias não mudou muito apenas o tipo de carne: peixe no almoço e frango no jantar. O café da manhã consiste em café ou chá, pão frito, ovos mexidos às vezes misturado com frango desfiado ou salsicha. A refeição é anunciada com um búzio gigante.  A bebida não está inclusa, tem um barzinho no local de refeição.
IMG_1609.JPG

Após o almoço um descanso à sombra dos coqueiros e snorkeling a taimg_1643rde.  a pequena Isla Iguana de 150m. x 50m. Conversamos bastante com 2 espanholas (Lourdes e filha), que eram ceramistas, a mais moça mora no Panamá.

Local ideal para descanso, não tem muito turista, são 4 cabanas.
Não tem fonte de água doce.

QUINTA FEIRA 

Acordamos por volta das 7h30, levantei e fui escovar os dentes e lavar o rosto com água do mar. No café da manhã foi servido: café solúvel com açúcar cristalizado, ovos mexidos com tomate e frango desfiado, 2 rodelas de tomate e pão frito. Após o café da manhã ficamos tomando banho de mar, sol, conversando, caminhando e fotografando. Mar limpo, bom para snorkel, pequenos peixes e corais. Ouvimos img_1610o chamado do búzio mas não atentamos do que se tratava e depois percebemos que era um chamado para o almoço, chegamos atrasadas: peixe, arroz com cenoura ralada e repolho.Como “sobremesa” a Leila foi buscar alguns chocolates e a Sandra pediu para aquecer um pouco de água para fazer café que trouxe do Vietnam, as espanholas participaram e ofereceram biscoitos de gengibre.

Depois do almoço, às 13h.30 fomos avisadas que sairíamos de barco para um tour que estava incluso no pacote da Lam Tour. Aluguei um snorkel por U$5. O mar não estava tão agitado como no dia anterior, fomos até a PLAYA DE LAS ESTRELLAS, pelo nome esperávamos muitas estrelas do mar, mesmo com snorkel consegui ver 2 com muito esforço e extrema colaboração do guia. 

A praia de LAS  ESTRELLAS é um banco de areia pequeno, estivemos ali por 40’, em seguida rumamos para ISLA PERRO, também uma ilha turística com cabanas, talvez um pouco mais de recursos, mas o inconveniente é que por ser um local muito atrativo para snorkel tem mais turistas. O snorkel é feito ao redor de um navio naufragado há 60 anos, ali vimos muitos peixes coloridos, lindos, a correnteza é um pouco forte e o ideal é ir com nadadeira, mas se não tiver leve pelo menos uma sapatilha de mergulho. Ficamos por ali cerca de 40’ e voltarmos para Iguana.
img_1634



Fomos tomar mais um banho de chuveiro em água salgada, aguardávamos o jantar quando ouvimos uma confusão fora da cabana restaurante, um peixe elétrico havia aparecido na praia, foi um alvoroço, mais tarde já estávamos na cabana para dormir quando a Sandra apareceu dizendo que havia um tubarão na praia, mostrou a foto, não era grande, mas….. era um tubarão, os moradores já havia colocado o peixe de volta ao mar.

 Passeio Comunidade Kuna 

 

Para quem tiver oportunidade de mais um dia, há uma visita a comunidade Kuna, o cenário que se encontra nas ilhas habitadas pela comunidade Kuna é muito diferente daquele observado nas ilhas para turismo. As cabanas e palafitas também são de bambu e cobertas com palha de coqueiro. As “ruas” sem calçamento são um verdadeiro labirinto, não tem energia elétrica, algumas cabanas portam placas solares. Não tem saneamento, os banheiros ficam sobre a água.
Poucas construções de alvenaria que abrigam escolas e postos de saúde, mas a maioria da população ainda faz uso dos rituais do pajé para curas.

SEXTA-FEIRA

SAN BLÁS – ISLA IGUANA x BOCAS DE TORO.
No dia seguinte nossa saída seria depois do café da manhã, mas por volta das 7h.30 apareceu o auxiliar de barqueiro insistindo que deveríamos zarpar imediatamente, o barco estava pronto. Ponderamos que este não era o combinado, levantamos rápido, arrumamos as mochilas e fomos tomar rapidamente o café: café solúvel ou chá, ovo mexido com batata e salsicha. O barco não esperou e foi embora para o continente, poderíamos ir mais cedo para o continente, mas não deu, o “dono” da ilha displicentemente nos informou que não iríamos mais as 8h. e sim as 9h. Como o próximo barco tardava a chegar já antevimos que não sairia as 9h. e decidimos pagar U$10 cada uma para que um barqueiro nos levasse até o continente porque corríamos o risco de perder o voo para Bocas de Toro. Saímos da Ilha Iguana às 9h.30 e chegamos ao continente às 10h.30. Tomei um medicamento para enjoo. No continente o motorista que havia combinado nos apanhar não apareceu,  mas um outro que nem conhecíamos disse que entregássemos o ticket de embarque ele nos levaria até a cidade. Fez uma parada rápida para um lanche em um local que pouco tinha oferecer. Comprei um pacotinho de banana desidratada e um suco por U$0,75. No caminho observei uma turista passando mal e fiquei aliviada por ter tomado o medicamento contra enjoo, a estrada é extremamente sinuosa.

ARQUIPÉLAGO BOCAS DE TOROimg_1738

No Arquipélago Bocas del Toro está a Isla de Colón que tem dentro dela a cidade de Bocas de Toro. Principais ilhas que fazem parte do Arquipélago Bocas de Toro: Isla Colón (capital da província), Isla Bastimentos, Cayo Zapatilla, Isla Water Cay, Isla Popa, Isla Shephard, Isla Crimg_1648istobal.

COMO CHEGAR AO ARQUIPÉLAGO BOCAS DEL TORO VIA CIDADE DO PANAMÁ

Ônibus – 11h. de viagem = U$35
Gran Terminal Nacional de Transporte de Panamá – Albrook – http://www.grantnt.com 
Avião – 1h. – saindo do aeroporto de Tocumen

Air Panama (Copa Airlines), 06h.30am / 07h.15am ou 03h.30pm / 4h.25pm .

ONDE FICAR EM BOCA DE TORO (CIDADE).
A cidade tem hotéis e hostels para todos os gostos e bolsos, em frente a praça estão os mais backpackers, dormitórios de até U$10 por pessoa.

HOTEL OLAS DE LA MADRUGADAimg_1670
Localização – Avenida Sur – Calle 6ª. -www.hotelolas.com.
Tarifa – Um quarto para 3 pessoas com cama individual, para 3 noites:  R$579,00 / U$202,50.

Informação – Bem localizado, ducha quente, limpo, fica em palafita sobre a água e algumas vezes pode-se perceber um odor de peixe, outro problema é que o sistema de palafitas embora seja charmoso pode facilitar entrada de baratas no quarto pelas frestas do chão. Inclui café da manhã bastante básico (café, suco artificial e muffin de chocolate), mas serve complementos a partir de U$5, na agradável varanda sobre o mar. Roupa de cama e banho limpas. O staff é muito gentil e prestativo e o por do sol na varanda é o melhor que vi em Bocas de Toro. Nosso quarto ficava no térreo, mas os quartos superiores me pareceram mais confortáveis, arejados e com vista para o mar.

 ONDE COMER EM img_1706BOCAS DE TORO

A comida caribenha é predominante em Bocas de Toro: peixes, frutos do mar, arroz com leite de coco e patacones (banana). Opção barata  é comer pizza, frango e sanduíches em alguns lugares espalhados pela pequena vila na ilha de Colon.

Os restaurantes cobram 7% de ITBMS + 10% taxa de serviço.

ELIMBO $$
Localização – Calle Primera
Informações – Restaurante sobre palafita, com deck sobre o mar. Decoração agradável, comida gostosa, atendimento excelente. Jantamos duas vezes no El Limbo. Pedi um camarão ao molho de coco e abacaxi, legumes na manteiga com lascas de amêndoas e arroz de coco (U$15), para beber uma piña colada (U$6). Uma boa pedida para a sobremesa é crepe flambado acompanhado de sorvete (U$7). Na segunda vez comi  postas de  atum ao alho/óleo com wasabi, molho de soja, legumes na manteiga e arroz. 

FAST FOOD NA RUA $.
Localização – sob postes na rua, em frente ao Toro Loco, só abrem a noite.
Menu – hot dog U$2, hamburguer completo U$3,00, frango com patatas U$3,50.
Menu  –  prato de arroz ou pasta U$2,50, pedaço de frango U$2, bebidas U$1.

Outros locais: Tacos Surf Bocas $ , El Pirata $$ a $$$, Tropical Birds $, Roasty chicken $, Kiosco Rostizado $.

O QUE FAZER EM BOCAS DE TORO

A maioria dos tours saem de Bocas de Toro entre 9h. e 10h., paimg_1687ra quem chega depois desse horário pode pegar um barco até Red Frog Beach ou alugar uma bicicleta ou táxi e ir até a Playa Punch ou Playa Bluff. Ficar em Bocas de Toro tem a vantagem de estar mais perto de algumas praias. Os passeios com os barqueiros da Cooperativa saem mais baratos em relação aos pacotes dos hotéis, esses barqueiros são cadastrados no órgão de turismo que fica ao lado da policia, Calle 1ª., pagamento em espécie, não aceitam cartões.
Os passeios podem ser montados de acordo com a disponibilidade do turista e número de pessoas.  Ficando em Cayo Carenero a própria localidade já tem uma bela praia e dali também saem barcos para tour. Os passeios são praticamente os mesmos, o que muda é o modo de hospedagem.

SÁBADO
Fizemos um pacote com um barco da Cooperativa dos Barqueiros (U$20,00 p/ pax): Bahia Delfines, Bahia Estrellas, Cayo Coral, Cayo Zapatilla, Monos e Cayo Coral.   
Bahia Delfines – ficamos por 1/2h. não vimos muitos golfinhos, mas deu para notar a presença deles, infelizmente é muito difícil fotografar, fiquei sem registro. Não significa que eles vão estar por lá, após longa espera pode aparecer algum ao longe. Se aparecer serão os de nariz de botelha, que vivem na região. 
Bahia Estrellas – as estrelas do mar são vistas de dentro do barco, são poucas e como o chão tem muitos corais elas se misturam e a visualização fica difícil.
Cayo Coral – local com restaurante, a parada é rápida, somente o tempo para que as pessoas que vão almoçar na volta façam seus pedidos.
img_1697
Playa Zapatilla – ilha mais afastada, integrada ao Parque Nacional de Bastimentos, aqui uma parada com maior tempo para aproveitar a praia. A descida do barco é um pouco complicada, cada turista deve descer rapidamente entre uma onda e outra com cuidado para não cair, a praia é estreita, bonita.


O que me decepcionou foi a quantidade de garrafas, papel, latas e até fralda descartável, para desembarcar na ilha é cobrada uma taxa de U$5 para manutenção e limpeza,  entendo que a ilha deveria estar impecável tal a quantidade de turistas que vão ali todos os dias e pagam para encontrar um lugar limpo.





Monos – a passagem pelo local onde estão os macacos é rápida e dentro do barco, avistamos poucos entre as árvores e muito longe.










Cayo Coral
– na volta a parada é mais longa, quem vai almoçar se dirige ao restaurante, os demais podem aproveitar e fazer snorkel na praia que é transparente e tem muitos corais. Não fiz snorkel porque começou a chover e a água ficou turva.img_1689

DOMINGO

Praia Boca de Drago

Da praça central saem micro ônibus (U$2,75), o asfalto é precário, sem acostamento e com muitas curvas. No meio do caminho todos descem para efetuar o pagamento e sobem novamente para continuar viagem, que faz várias paradas. Detalhe: o cobrador deve ter entre 11 a 12 anos. 


O veículo chega ao povoado de Boca de Drago, então é preciso caminhar mais um pouco pela praia, ou através de uma trilha. Estivemos lá em um final de semana, havia muita gente, mas poucos turistas, tem barracas com comida e bebida, música eletrônica com repertório tradicional, muita gente alegre. 



PLAYA ESTRELLA é boa, água limpa, morna e transparente, ornada com coqueiros fica no encontro do Mar do Caribe com a entrada da Bahía de Almirante, estas condições são perfeitas para a proliferação das estrelas do mar e elas são respeitadas ali. Os restaurantes não servem porções, apenas pratos prontos, os bares colocam a disposição cadeiras espreguiçadeiras além de mesas e cadeiras.




·       
 Restaurante Emily


Na volta optamos por voltar para Boca Del Toros de barco (U$7,50).

 

 

COMO SAIR PANAMA X COSTA RICA

Avião
Vôos pela Nature Air – faz Bocas Del Toro para San José na Costa Rica, os bilhetes podem ser comprados com 3 meses de antecedência.
Van x ônibus
Bocas Marine &Tours: Almirante x Bocas x Almirante
Horário – os barcos partem a cada 30’ a 40’, das 6h.30 às 18h.30.
Tarifa – U$5 por trecho.

Sair de Bocas Del Toro (Ilha Colón) com barco da Marine Tours até o continente. Tomar um ônibus para Almirante. De Almirante outro ônibus até David depois outro até a fronteira Paso Canoas. Alguns desses trechos podem ser feitos de van, depende do número de pessoas para fazer o transfer.

A VIAGEM COMPLETA INCLUI: PANAMÁ, COSTA RICA, NICARAGUA, HONDURAS E GUATEMALA. AO FINAL DOS 5 RELATOS DISPONIBILIDADE DOS VALORES FEITOS NESTE INVESTIMENTO. 


PANAMÁ CITY

 

 

 

Plaza Bolivar

 

 

 

 

 

PANAMÁ

 

CENTRO ANTIGUO

 

CENTRO ANTIGUO

 

 

 

 

 

 

 

 

 img_1609

 

 

BANHEIRO – ISLA IGUANA

 

 

 

 

 

RESTAURANTE EL LIMBO

 

 

BOCAS DE TORO

 

BOCA DE DRAGO
BOCA DE DRAGO
BOCA DE DRAGO
BOCA DE DRAGO – PLAYA AESTRELLA

 

POR DO SOL – DECK HOTEL OLAS – BOCAS DE TORO

 

















 

IMG_1569.JPG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s