LATACUNGA

Post atualizado em 2020 – valores informados podem sofrer alterações.

Vulcão Cotopaxi

Edificada em arquitetura colonial foi declarada “Patrimônio Cultural do Equador” em 1982.
Latacunga é uma pequena cidade fundada no século XVI (1534), o seu centro histórico ainda guarda os prédios coloniais onde viveram importantes condes e marqueses. A cidade devido a seus ricos recursos foi tomada por conquistadores espanhóis que trouxeram escravos da Bolívia, Guatemala e África juntaram-se aos nativos e houve uma mescla nas tradições e crenças, mas os conquistadores levaram os índios a se converter ao catolicismo. A atividade vulcânica ainda traz rendas com os depósitos de pedra-pomes, assim como a presença de água mineral com gás, que é engarrafada com a marca San Felipe. A cidade foi destruída quatro vezes por terremotos entre 1.698 e 1.798 e afloraram ruínas de uma velha cidade nativa  da mesma época dos Incas.
A cidade é pequena e não há muita preocupação com o investimento em turismo, na alta temporada Latacunga fica lotada de turistas que visitam o Parque Cotopaxi onde está o maior vulcão ativo do mundo.    A visita ao Vulcão Cotopaxi e Laguna Quilotoa pode ser feita em um bate volta de Quito, mas é mais interessante se hospedar em Latacunga, principalmente se for no período da Mama Negra.
Localização – 89km. ao sul de Quito, entre o mar, a cordilheira dos Andes e a Selva Amazônica.
Distância Latacunga x Parque Nacional do Cotopaxi – 60km.
Cotopaxi – Latacunga é a capital da província de Cotopaxi.
População – 63.842 (2019) habitantes em sua maioria mestiços e indígenas.
Informações turísticas – a Secretaria de Turismo mantém um quiosque no terminal rodoviário, funciona das 8h. as 18h.
Fuso – 2 horas menos que horário de Brasília.
Quando ir – julho a setembro não chove, ideal para trekking, visitar o Cotopaxi e Laguna Quilotoa. Setembro para o Festival da Mama Negra.
017Como ir Quito x Latacunga
Ônibus – o Terminal de Ônibus Quitumbe em Quito é longe do centro e do Bairro Mariscal, saia com bastante antecedência se for combinar ônibus e metrô, ou então garanta o horário e vá de táxi que vai sair mais caro, cerca de U$7. O percurso Quito até Latacunga leva cerca de 2h., em ônibus sem muito conforto U$2,00.

O QUE VISITAR EM LATACUNGA

PARQUE NACIONAL DO COTOPAXI

073

Distância de Latacunga – 35km.
Distância de Quito – 89 km. (1h.20’ de viagem).
Estacionamento do Parque – 4.500m. de altitude.
Distância do estacionamento ao Refúgio José Rivas – 300m.
Altitude Refúgio José Rivas – 4.800m.
Significado do nome Cotopaxi – garganta de fogo, pescoço da lua em Quechua.
Temperatura no cume – dia 15°C a 0°C durante a noite.
Pico do Cotopaxi – 5.897m. a.n.m.
Os 300m. entre o estacionamento e o Refúgio pode demorar até 40’ devido ao ar rarefeito e piso com desníveis, aproveite para fazer fotos enquanto retoma o fôlego.
Guia obrigatório dentro do Parque – U$40.
Ticket Parque Cotopaxi – U$20 p/ 2 pax.
Preço na lanchonete do Refúgio – 2 chás U%2, 1 água U$1. 2chocolates quentes U$2.
Este parque se presta a aventuras, escaladas, ciclismo em montanha, cavalgadas, pesca, observação de espécies exóticas da fauna e flora e até ruínas milenares. Os habitantes dos povoados são amáveis, conservam suas tradições e segredos culinários, produzem artesanato que é vendido em mercados com mais de 500 anos de história.

074Vulcão Cotopaxi

O vulcão Cotopaxi faz parte da chamada Avenida dos Vulcões, é o vulcão ativo mais alto do mundo. Os primeiros que chegaram ao topo foram o alemão Wilhelm Reiss e o colombiano Ángel Escobar, em 1872. Os cientistas afirmam que a qualquer momento pode ocorrer erupção, pois ele não está tranquilo há mais de 15 anos. Desde a chegada dos conquistadores espanhóis, o Cotopaxi já apresentou várias erupções, a maior tragédia ocorreu em 1877, quando os glaciares se desprenderam das laterais do vulcão e desceram varrendo toda a cidade de Latacunga. Última erupção ocorreu em agosto de 2015.

COMO CHEGAREQUADOR (sem edição) 114

As Agências de Turismo que incluem transporte de ida e volta, alimentação, equipamentos de neve e guia. Mas é possível fazer via ônibus para chegar até o parque sem subir no vulcão.  Com agência (ou sem) é possível ir até o Refúgio Ribas saindo de Quito ou Latacunga, vou descrever informações partindo de Latacunga.
Na entrada do parque há um abrigo dos guarda-bosques, a partir deste local todo o espaço que se apresenta é Parque Nacional Cotopaxi que está aberto ao público das 7h. as 15h., na entrada há um pequeno museu com maquetes tridimensionais do vulcão e áreas protegidas, flora e fauna da região. Os guardas sempre estão dispostos a prestar informações sobre as atividades que podem ser desenvolvidas no parque. O local é bastante frio.
Estando em Latacunga os hotéis informam as melhores agências de turismo e guias.

COMO SUBIR078

Para aqueles que não são profissionais o ideal é manter 300m. do Portal do Parque até o Refúgio com 4.800mts., em solo desnivelado, pedras soltas, com tempo previsto de 1h. a 1h.30. Para chegar ao pico do Cotopaxi são mais 1.000mts. em linha vertical com equipamento e guia especializados para chegar aos 5.897mts., a subida até o cume começa na madrugada, demora entre quatro e seis horas, dependendo do grupo. Geralmente as agências levam o turista até o Refúgio em veículo 4 x 4, mas veja o que aconteceu conosco.

Como foi nossa experiência com a Tovar Expediciones de Latacunga: O Hostal Tiana agendou a excursão com saída as 8h. da manhã, jipe 4×4, guia bilíngüe, lanche, paradas no Parque Nacional Cotopaxi e Museu, Lagoa Limpiopungo. Valor do tour: U$40,00 por pessoa. Ao comprar o pacote a única coisa que nos informaram era para levarmos roupa quente. O ticket não informava  que teríamos de pagar mais para entrar no Parque Nacional (U$10,00).
Tour desorganizado, o guia não havia providenciado o lanche com antecedência e ficamos esperando dentro do jipe por mais de 40’ até que ele comprasse tudo em uma lanchonete. Pouco antes do jipe chegar ao estacionamento houve um pane no motor e precisamos caminhar e levar nas mãos os lanches até o refúgio, quando chegamos ao Refúgio José F. Ribas a 4.800mts. foi servido o box lunch que deixou muito a desejar: suco, bolacha salgada, pão com uma minúscula fatia de queijo ou uma transparente fatia de presunto (a escolher uma outra opção), a maioria não conseguiu comer aquele pão seco e a bolacha idem. O frio era intenso e quem optasse por tomar um chá ou chocolate quente teria de pagar à parte, mas só fomos avisados de tal procedimento depois que havíamos feito nossos pedidos. Chocolate quente – U$2,50

LAGUNA LIMPIOPUNGO LATACUNGA-005

Conhecer essa lagoa geralmente está atrelado ao passeio do Parque Nacional Cotopaxi, a visita pode ser antes ou depois do Refúgio J. Ribas.
Localização – 20km. de Latacunga e a 8km. de San Juan de Pastocalle. Parque Nacional Cotopaxi, entre os vulcões Cotopaxi e o Rumiñahui.
Origem do nome – Limpiopungo significa “porta ou portal limpo”, livre de cinzas.
Extensão – aproximadamente 20 hectares.
Altitude – 3.892m. acima do nível do mar.
Clima – temperatura média entre 8 a 14 ºC.
Formação – a partir de uma depressão feita por erupções vulcânicas do Cotopaxi.
Atrações – caminhada ao redor do lago, turismo natural com observação de flora e fauna. Observação de trilhas deixadas pelas antigas erupções vulcânicas do Cotopaxi e que inclusive deu origem a lagoa. Aproveite para fotografar.
Flora – Nas margens estão arbustos e vegetação como o alecrim, puliza, pisag e outros arbustos baixos, além de pastagens. Talvez seja possível encontrar a chuquiragua (flor do alpinista) e romerillo del paramo.
Fauna – Habitat natural de gaivotas andinas, galeirões, patos andinos e glínulas.

LAGUNA QUILOTOA

Localização – distante 90km. de Latacunga.
Extensão – lagoa com 3km. de diâmetro e 250mt. de profundidade.
Altitude – 3.914m. a.n.m.
Clima – Não leve em conta o clima de Latacunga, Quilotoa é instável.
Formação – cratera do vulcão inativo Quilotoa, sua última explosão foi a 800 anos.
Atrações – água de um azul intenso que vai transmutando para o verde quando o sol incide.laguna-quilotoa-ecuador-002

Como chegar

Do terminal rodoviário de Latacunga saem ônibus de hora em hora. Pergunte antes se o ônibus vai até a lagoa, pois alguns chegam somente até Zumbahua (distante 14km. de Quilotoa). Valor do ticket U$2. Trajeto demora cerca de 1h.45, vai depender do número de paradas para apanhar pessoas, o ônibus não é confortável.
Ingresso – custo do acesso ao local: U$2.
Atrações – O ônibus para a 5 minutos de caminhada do mirante. No trajeto está a bilheteria e informações sobre hospedagem. O ingresso dá direito a acampar à beira do lago tendo como único serviço o banheiro, sem ducha. Se chegar ao mirante e o tempo estiver “fechado” aguarde alguns minutos e quando as nuvens se afastarem vai ver a água de um azul intenso que vai transmutando para o verde quando o sol incide.
Para acessar a lagoa são 3,6km., (ida e volta),  basta descer pela trilha cerca de 30 minutos, está bem sinalizada e lá embaixo há caiaques para alugar entre U$3 a U$10 por 1/2h. ou 1h. O retorno é mais cansativo, pode computar 1h.30 ou pagar U$10 e subir em mula. Para fazer o trekking de 13km. no entorno superior da cratera da lagoa o percurso leva cerca de 6h., recomendado para quem já está habituado com a altitude.
Dica – na lagoa não faz tanto frio como no Cotopaxi, mas vá preparado(a) para mudanças de temperatura e um dia limpo pode mudar para chuva a qualquer momento, então leve um impermeável. Se for fazer a trilha use bota de caminhada (opcional), alguns trechos são escorregadios e pode haver lama. Leve água e lanche para comer e descansar perto da lagoa.
Taxistas costumam dizer que não tem como voltar, os ônibus não são regulares, dizem isso somente para que sejam contratados. É só ir até onde o ônibus fez a parada e aguardar para voltar.

FESTIVAL DE LA MAMA NEGRA

Mama Negra ou Santíssima Tragédia, é uma festa tradicional que mistura culturas indígenas (aimara, inca e maia), espanhola e africana, o festival demonstra uma mágica cerimônia que interpreta a vida destes diferentes povos.
A Festa acontece no mês de setembro organizado pelos mercadores de La Merced e Salto, em honra a Virgen de la Merced que aplacou a fúria do vulcão Cotopaxi quando este entrou em erupção em 1742, razão pela qual o latacunguenhos proclamaram a Virgem como “Abogada y patrona del volcán”.  Quando a cidade escapou à fúria do vulcão, foi estabelecida uma data para celebração em sua honra. Durante o período de ameaça, os africanos que trabalhavam nas minas também foram levados a invocar seus deuses e desta mescla surgiu a Mama Negra.
O Festival de La Mama Negra inclui um ruidoso e exuberante desfile de personagens tradicionais e mais recente foram agregados a  festa os Camisonas. Bailarinos, músicos e bandas marchando todos participam do desfile que culmina com a chegada a cavalo, de La Mama Negra – uma representação da Virgem combinada com o orixá africano. Doces e bebida são distribuídos e assim a festa vai até a noite.  Uma experiência inesquecível.
São 5 principais: La Mama Negra, El Ángel de la Estrella, El Rey Moro, El Abanderado e El Capitán.
Mama Negra

LATACUNGAÉ a figura central da festa, aparece sobre um cavalo, cara pintada de negro simbolizando a fertilidade da terra usando rica roupagem típica do povoado, muito colorida, com saia, blusa bordada, adornos, lenços que são trocados a cada esquina do cortejo, uma pessoa é encarregada de levar uma maleta com estes detalhes. No arreio do cavalo, são introduzidos bonecos negros que representam os filhos da Mama Negra, em seus braços leva a filha menor “Balzazara” e a todo momento executa movimentos de bailado com ela. De vez em quando a Mama Negra borrifa água e leite nos espectadores.
A Mama Negra é guiada pelo negro Trota que conduz o cavalo que é selecionado cuidadosamente pois deve ser tranquilo para percorrer todo o cortejo sem espantar-se com o tumulto das pessoas, fogos de artifícios e bandas de música.
El Angel de la Estrella

047-001
Figura bastante importante, todo vestido de branco com coroa e asas, na mão direita leva um cetro com uma estrela na ponta, aparece sempre cavalgando um cavalo branco, durante algumas paradas recita versos dedicados a Virgen de La Merced e ao Capitán e pede proteção para o cortejo. Este elemento tem origem na cultura espanhola, incorpora o Arcanjo Gabriel que se converte no protetor do Prioste Mayor da festa, cujo bem estar deve estar guardado pelo anjo até o término da celebração.
El Rey Moro

EQUADOR (sem edição) 083-001
Elemento que representa os legendários governantes destas terras, personifica os Jacho de Tacunga. Como rei leva na cabeça um turbante com pedras preciosas que simboliza a relação que existiu entre os índios e os negros que foram escravizados para explorar minas na províncias de Cotopaxi.

El Abanderadopersonagem que desfila junto a um grupo de soldados levando nas mãos uma bandeira colorida como dos índios wipala. Durante o cortejo realiza vários movimentos ondulatórios com a bandeira junto a um grupo de pessoas que levam escopetas.LATACUNGA-010
El Capitánvem vestido com uniforme militar de época e representa o Prioste Mayor. Desfila levando uma espada, depois dele aparecem soldados que disparam suas escopetas de quando em quando. A tradição diz que seria o amante da Mama Negra, é o único que tem o direito de bailar com ela. Sua origem é espanhola e rende homenagem ao povo sempre acompanhado de um grupo chamado “engastadores”

Outros personagens

Los Huacos
LATACUNGA-007
São os bruxos curandeiros que tomam “voluntários” do público (geralmente mulheres), para aplicar uma purificação, representam as festas indígenas pré coloniais que usavam este ritual para evitar as epidemias que vinham com as chuvas de setembro. A purificação é um sopro de bebida, uma baforada de cigarro e a invocação as montanhas Imbabura, Chimborazo, y Carihuairazo. A “limpeza” não é gratuita.

Los Ashangueros
LATACUNGA-006
Antigamente considerados esposos da Mama Negra, levam sobre as costas uma cesta contendo assados: porco, frango, cuy (porquinho da índia), além de licores, cigarros enviados pelo El Capitán e o Rey Moro, para serem consumidos durante a festa. Os cestos levam o nome de “ashanga”.
022

 

Los Camisonassão personagens cômicos, homens usando amplos vestidos femininos em cores vivas, peruca de mulher, na mão levam um chicote para abrir o caminho entre os espectadores. É a parte cômica da festa, convida os homens para dançar e entrega doces para as crianças.

 

 

La Allullera
LATACUNGA-008
A rainha desta especialidade latacunguenha distribui pacotes de allullas entre os espectadores. Alguns padeiros fornecem biscoitos, bolachas e preparam bebidas típicas para fornecer aos amigos.

Los Yumbos
LATACUNGA-009São personagens legendários de épocas remotas que foram incorporados ao folclore indígena pelos Jachos, antigos governantes, apresentam antigos cantos e danças tribais Yumbu em chimú, puquina, quichua ou aymará que quer dizer bailarino. Os Yumbos vão vestidos de indígenas do oriente, por ser esta a sua origem, portam lanças e penachos.

035El Champucero – homem pintado de negro, abre espaço levando nas mãos um balde com uma bebida à base de milho que vai oferecendo.

Los Loadores – também com cara pintada de negro, levam garrafa de bebida que vão oferecendo aos expectadores, são caracterizados como os poetas populares.

Los Urcuyayas – São homens da colina caracterizados pelo lazer, suas roupas são meio palha e meio musgo.

Los Capariches – Eles estão varrendo as ruas e abrindo espaço para os participantes do comparsa.

CENTRO HISTÓRICO

Parque Nacional Vicente León

É a principal praça de Latacunga, antiga Praça de Armas, onde aconteciam atividades militares, religiosas e políticas, no seu entorno estão edifícios importantes.

Palácio (Câmara) Municipal

120-002Edifício em estilo neoclássico levou 26 anos para ser construído (1910 e 1936), fachada ornamentada em pedra-pomes, arcadas dóricas e coríntias, nas paredes decorações que remetem eventos patrióticos, sacada no piso superior e o prédio é encimado por um par de condores de pedra. Em seu interior estão escritórios governamentais provinciais de Cotopaxi.
Localização – canto sudeste do Parque Vicente León

Catedralcatedral latacunga-001

Construção em estilo românico colonial começou em meados do século XVII, sua cúpula octogonal é em estilo românico, altar em pedra-pomes com obras coloniais. No final do século XIX instalou-se a torre de arcos românicos e detalhes islâmicos. Não deixe de visitar a noite quando a iluminação é acionada.
LocalizaçãoGal. Maldonado y Quito – centro
Ingresso – grátis

plaza igreja san franciscoIglesia de San Francisco.

Construída entre 1600 e 1693, sob ação de um terremoto ficou em ruínas em 1698, sua fachada sofreu alterações, com inclusão de pedra-pomes talhada, a campana de bronze é da antiga construção, foi a primeira igreja de Latacunga. O primeiro cemitério de caciques e espanhóis estava instalado no setor oriental da Igreja. Ao lado está uma capela dedicada ao Menino Jesus.
Localização – entre as calles General Manuel Maldonado y Manual de Jesús Quijano y Ordóñez.

Iglesia Santo Domingo LATACUNGA-001

Construída no século XVII, sofreu vários abalos provocado por terremotos e por isso algumas alterações foram feitas, sua fachada é de colunas dóricas seu interior é de cruz latina com estilo românico com nave central, com destaque para a capela  erigida em 1690 e dedicada a Nuestra Señora del Rosario.
A igreja é de grande valor histórico para os latacungueños, local onde foi selado a independência contra as forças espanholas.
Localização – Av. Juan Abel Echeverría

Casa de los Marqueses de Miraflorescasa-de-los-marqueses-de-miraflores-latacunga

Construída na primeira metade do século XVIII, em blocos de pedra-pomes com arcos e arabescos mudejar. Atualmente alberga o Departamento de Cultura e Relações Públicas do Cabildo, Museu e Biblioteca Simón Bolivar.
Sala de arte colonial – Biblioteca “Diário El Comercio” e a biblioteca do jornal com arquivos do jornal de 1851 a 1944, com 6.000 edições.
Museu Filatélico – com 1.252 selos dos anos 1865 até 1.973.
A Casa teve participação ativa nos eventos de independência e apoiou cientistas como La Condamine e Humbolt.
Localização – calle Fernando Sánchez de Orellana y Juan Abel Echeverria, perto da Igreja se Sto. Domingo, junto ao Parque Vicente Leon.

latacunga-iglesia-merced-001Iglesia La Merced

Construção de 1.800, altar recoberto com folhas de ouro, pinturas em vermelho e brasões nobres, as partes superiores e inferiores são em estilo barroco com influência bizantina.
A entrada do templo em arco foi feita em pedra pomes, um fiel notou que em uma das pedras havia sido pintada uma imagem da Virgem provavelmente em 1618 pelo frei eremita Pedro Bidón, a pedra foi removida e os devotos construíram uma capela para resguardá-la colocaram o nome de “Peregrino do Salto, a Pérola Preciosa de Latacunga”.
A Virgem del Volcán foi declarada “Protetora da Cidade, pelos milagres a ela atribuídos para acalmar a fúria do vulcão Cotopaxi durante várias erupções.
Localização – entre as ruas Juan Abel Echeverría, Manuel de Jesus Quijano y Ordóñez, ao lado do mercado público.

Iglesia da Virgen de El SaltoLATACUNGA-002

Dedicada a Nuestra Señora de El Salto, a primeira capela construída em 1768 foi destruída em 1797 por um terremoto. Está localizada em uma região bem interessante a ser visitada, repleta de ambulantes com produtos artesanais e roupas coloridas.
Localização – entre as ruas Juan Abel Echeverría y Antonio Clavijo, ao lado da praça com o mesmo nome.

iglesia san agustinIglesia Convento San Augustin  

Em influência neoclássica mostra colunas circulares com capitais jônicos e acabamento em cornija. Em 1820 o mosteiro foi ocupado por militares espanhóis, servindo como sede para uma fração do Batallón “Los Andes”.
Localização – Sánchez de Orellana junto ao Parque Vicente Leon.
Calles Hnas. Páez Y Quito.

Casa da Cultura

LATACUNGAFoi construída em um antigo local onde existia um moinho de água (1736), dos jesuítas conhecido como Molinos de Monserrat, em 1756 era uma fábrica têxtil colonial. Atualmente é um centro cultural com o Museu Arqueológico peças pré-incas, Museu Folk com roupas, ferramentas e objetos de manifestações culturais. Na Galeria de Arte estão obras de Tabara, Guayasamin, Román e Guerrero. Confira a programação de eventos gratuitos de dança e teatro.
Localização – na confluência dos rios Cutuchi e Aanayacu.

Mirador da Virgen del Calvario

mirador-de-la-virgen-del-calvario-latacunga-005Caminhando a partir do centro histórico, suba se o tempo estiver claro para observar vários picos vulcânicos.
Como chegar – siga a calle Maldonado pelas escadas, vire à esquerda no Oriente e comece a subir.

ONDE FICAR EM LATACUNGA

Hostal/CaféTiana
Casa colonial no centro, reduto de mochileiros, quartos simples e duplos, água quente, banheiro privativo ou compartilhado. Café da manhã incluso, s/ TV no quarto, Wi-fi, bar, restaurante, cozinha para hóspedes, cofre, organizam excursões. Guarda de bagagem. Cardápio com preços um pouco acima da média local.LATACUNGA1
Como chegar – Do terminal de ônibus ao hotel cerca de 10 minutos de táxi. Está a 2h. do aeroporto de Quito.
Localização – Luis. F. Vivero 1.31 e Quijano y Ordonez
Preço – quarto com 2 camas U$24/dia, só conseguimos com banheiro compartilhado.
Lanche – azeitonas U$2,50, cerveja pilsener U$1, vinho da casa taça U$2,80.
Jantar – salada U$3 e arroz vegetariano U$3,75, água U$1.

Hostal Central
Ambiente familiar com mais de 20 anos de tradição, localizado na parte colonial da cidade em frente ao Parque Vicente León. Localização excelente, mas barulhento nos finais de semana, neste caso, pedir quarto dos fundos, banheiros privados, água quente, TV, Wi-fi, sem elevador, estacionamento. Orientam sobre excursões.
Localização – Sanchez de Orellana y Padre Salecedo

Rodelu Hotel
Quartos antigos, confortáveis, banheiro privativo,  TV a cabo, wi-fi, café da manhã bom servido à la carte é demorado, balcão de turismo, cofre, restaurante com boa comida, transfer do aeroporto com custo adicional. Staff prestativo. Supermercado a 400m.
Localização – Calle Quito, 1631 y Padre Salcedo (perto parque Vicente Leon)

Villa Tacvnga – R$298,00/dia, quarto duplo – 250m. do centro
Rosim Hotel – R$134,00 – 150m. do centro.
Hotel Los Ilinizias – R$139,00 – 150m. do centro.
Old House Backpackers B&BR$27,00 – 300m. do centro

ONDE COMER

063
O prato típico de Latacunga é chamado o chugchucarra.  Uma enorme placa composta de pedaços de carne de porco frito, pele de porco frita, banana frita, batata frita, queijo, empanadas, pipoca, milho torrado.

LATACUNGA-004Mercado Cerrado
No segundo andar estão alguns centros de alimentação com especialidades locais, um bom lugar para apreciar a típica chugchucaras  por U$1,25 a U$2.
Localização – as barracas estão na praça ao redor do cruzamento da calle Echeverría e Amazonas.

 

El Gringo y La Gorda $$–$$$ boa comida
Localização – Padre Salcedo y Quito

Chugchucaras Rosita  – $$ – $$$ – comida típica de Latacunga.
LocalizaçãoAv. Eloy Alfaro 31-156, Paso de Latacunga 500m. antes del intercambiador de Pujili.

El Submarino $fast food
Localização – De Mayo y Marques de Maenza Casa Azul 2 Frente a la UTPL.   

Pizzaria Buona – $$-$$$  – Massas, US$7,00 a 10,00, e lasanhas entre US$3,00 a 5,00
Localização – Sanchez de Orellana 1408 y Gral. Maldonado.

Restaurante Rodelu – $$-$$$
Localização – anexo ao Hotel Rodelu

Chugchucaras La Mama Negra Restaurante -$$
Localização – Quijano y Ordonez

Don Goyo Restaurante$
Modesto, oferece no cardápio comida típica rica em gordura:  “obstrução de artéria” por US$ 4,00.

Sanduches Guillo – $
Oferece lanches para menores orçamentos.
Localização – Quijano y Ordonez

Alguns valores de referência em U$

Almoço com bebida – 7,00
Jantar em restaurante de bairro p/ 2 pessoas – 12,00
Jantar em restaurante no centro p/ 2 pessoas (aperitivo,entrada, prato principal, vinho e sobremesa – 23,00
Drink no centro, só bebida – 6,00
Capuccino no centro – 3,25
Fast food, combo completo – 5,00
1 litro de leite – 0,85
500gr. de queijo local – 3,83
1kg. de maçãs – 1,83
0,5 lt. cerveja nacional em supermercado – 1,50
0,5 lt. cerveja nacional em restaurante de bairro – 1,97
Vinho tinto de boa qualidade – 13,00
Coca cola 2lt. em supermercado – 1,73
Coca cola pq. – Hostal Tiana –  1,00
Vinho taça – Hostal Tiana – 3,60
Porção azeitona – Hostal Tiana – 2,50
1 lt. de gasolina – 0,51
Viagem de táxi em día útil (tarifa base p/ 8km.) – 9,00
Remédio p/ resfriado (tylenol, naldecon ou similar), p/ 6 dias – 11,00
Tubo de pasta de dentes – 1,60

 ARREDORES

La Maná – Está na via Latacunga – Quevedo, tem um clima agradável.
Pangua – Localidade famosa por suas festas em 1º. de Junho.
Pujilí – Está a 12 km de Latacunga, tem uma feira importante pelos diferentes tipos de artesanato que ali são expostos.
Salcedo – Está 15 km ao de Latacunga, tem um bonito centro histórico e é famosa pelos sorvetes.
Saquisilí – está entre 10 a 11 km ao norte de Latacunga, esta localidade tem uma feira famosa por seus produtos de cerâmica e têxteis.
Sigchos – está a 40 km ao norte de Latacunga perto do vulcão Iliniza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s