Puerto Madryn

PATAGONIA ARGENTINA

177

 

DIÁRIO DE BORDO

SÃO PAULO x BUENOS AIRES (avião)
BUENOS AIRES x PUERTO MADRYN (ônibus)
PUERTO MADRYN x TRELEW (van).
terminando aqui relato, sobre o sul da
patagônia, segue em outro post.
El Chalten, Puerto Natales e Torres del Paine.
06 de Janeiro de 2014 – (segunda-feira)
Saída de Campinas as 5h.45, com ônibus da viação Lira com destino a São Paulo, aeroporto Guarulhos, chegada 07h.30.
VIAÇÃO LIRA – Campinas x Guarulhos = R$40,24
Tomei café da manhã no aeroporto, acho que o café mais caro do mundo, mas não o melhor:
Pizza Hut  – Café, pão italiano e manteiga = R$19,69
Em seguida fui embalar a mochila
Embalagem de mochila – Segure Bag – R$40,00 – Peso 6.300kg.
Feito isso peguei a fila para o check inn, na ocasião estava viajando com milhas TAM (10.000 ida e 15.000 volta) e até me surpreendi quando embarquei e fui acomodada em 1ª.  classe.

Foi apresentado um cardápio para o almoço, todos os pratos com 2 opções, escolhi uma entrada de haddock defumado com folhas verdes, prato principal torteloni com queijo minas, escarola, alho porró, azeite de alecrim e pinoli,  sobremesa tartelette de amêndoas e suco.
O voo de 3h. foi tranquilo e pontual.
No Aeroparque (AEP), que está em reforma o serviço de resgate de bagagem foi bastante lento
e saí da imigração as 15h.15. Já havia entrado em contato com um argentino (Alejandro), que faz serviços de transfer para brasileiros, inclusive combinei com ele que deixaria uma sacola com roupa social para apanhar na volta e passar uns dias em Buenos Aires.
No saguão me esperava um funcionário do Alejandro, Roberto Gutierrez. Como o Alejandro cobra em reais, fiz o pagamento desta forma e deixei minha maleta com roupa social para o Alejandro guardar e me devolver na volta do trekking (Puerto Madryn e Circuito “O” em Torres Del Paine).
Táxi contratado – Alejandro – R$40,00
Havia combinado também com o Alejandro que trocaria R$500,00 x P$1.700,00 =U$3,60
O motorista me deixou na Estación Terminal de Autobuses de El Retiro, já havia adquirido a passagem para Puerto Madryn com a Andesmar via internet.
O terminal de ônibus de Buenos Aires é um local desconfortável, sem lugar adequado para comer, banheiros pagos e sujos, não há local para banho. Várias lojinhas com produtos de péssima qualidade, lanchonetes sem higiene, nenhum local decente para ficar. Tentei localizar um hotel nas imediações para tomar um banho, mas não há nada por ali. Para piorar o local não tem ar condicionado, o calor é forte e tive de ficar 4 horas perambulando e com muito cuidado com a mochila. Tomei uma Pepsi e perguntei ao garçon sobre internet ou wi-fi, ele disse que só na área vip, fui até lá mas como minha passagem era pela Andesmar e ela não tinha convênio com a tal sala vip não pude permanecer ali.
Terminal Rodoviário – Pepsi = P$10,00
Para quem for f009azer o mesmo esquema é conveniente verificar se alguma outra companhia oferece o mesmo conforto de bordo que a Andesmar e talvez comprar em outra companhia.
As 17h.20 o calor estava mais do que insuportável, tirei a bota e coloquei na mochila. Não queria retirar a mochila da embalagem do aeroporto, mas foi inevitável.
Fui para a plataforma de embarque, no guichê me informaram que o embarque não é feito em
plataforma numerada, eu teria que ficar observando entre as plataformas 37 e 51, então fiquei circulando entre elas e até achando que havia perdido o ônibus. Na verdade estava no horário e o embarque foi bastante rápido. Ônibus com boa aparência, logo na entrada a “cozinha” com pia, balas de boas vindas, micro ondas. Na parte inferior somente 6 poltronas, todas separadas por cortinas individuais, bastante reclináveis e com apoio para os pés que só no dia seguinte descobri como subia e ficava no mesmo nível da poltrona. No fundo um frigobar à disposição com água e refrigerante.
Andesmar: Buenos Aires x Puerto Madryn – U$155,21 = R$428,22 = P$960,00
18 horas de viagem – pela manhã sol do lado esquerdo
011A saída é no Terminal de Autobuses El Retiro, não é longe do Aeroparque (AEP), o ônibus faz uma parada para apanhar mais passageiros na Parada Liniers que é mais afastada. Leva cerca de 1 hora para sair da cidade de Buenos Aires e tomar a rodovia.
Por volta das 20h.30 foi servido o jantar pelo auxiliar Maurício.
1º. Prato: torta de legumes, empanada vegetal, fatias de presunto e queijo, manteiga, maionese, 2 mini pães, suco, vinho tinto ou branco e água.
2º. Prato: purê de batata com frango empanado.
Sobremesa: figo em calda que foi servido junto com o 1º. Prato.
Para finalizar um frisante e café.
Tomei um dramin e dormi toda a noite.
07 de Janeiro de 2014 – (terça-feira)

As 08h. da manhã o Maurício deu o bom dia, como acordei antes já havia ido até o banheiro. Foi servido um lanche box: madalena, bolo, torrada, geleia, suco, água quente em copos térmicos para o nescafé e leite ou chá, adoçante, açúcar.
Há uma rápida parada em Rio Negro, descemos, mas o local não oferecia nenhum conforto, banheiro ruim, só serviu mesmo para dar um tempo fora do ônibus. Já se observa o início da paisagem patagônica, com sua vegetação baixa.
As 10h., o  Maurício animou o ônibus com um bingo, sorteando uma garrafa de vinho.
Chegando em Puerto Madryn tomei um táxi, era muito perto do hostal mas na dúvida achei melhor garantir com um táxi, afinal depois de 18h. de viagem queria mais era descansar.
Táxi – P$18,00
Cheguei ao Hostal Hi Patagônica e fui recebida pelo Isaac que é de Sta. Catarina e estava trabalhando por lá.
HI-PATAGONIA – 4 pernoites

Fiquei em um quarto quádruplo no andar superior (eu, chinesa, japonesa e espanhola), havia um locker para cada uma e o banheiro ao lado. Quarto limpo, roupa de cama idem, não fornecem toalha de banho. Banheiro sempre limpo com água quente 24h. O local é bem agradável tem um pátio externo com canteiro de rosas, um pequeno bar de bebidas, atrás um tanque e varal e no fundo uma edícula que serve de cozinha, com computador e onde acontecem as reuniões e jantares.
Mais tarde conheci o dono do Hostal, Gastón que é casado com uma brasileira do Amazonas há 4 anos e fala bastante bem o portugues.
Após me instalar e tomar banho, saí para almoçar tomando o sentido da praia, já eram 15h.30. Parei no Frida. Um excelente visual e atendimento um pouco lento, mas aqui nem precisa ter pressa. Como todo restaurante beira mar é caro, o Frida não foge a regra, uma salada pode custar até P$80, optei por uma massa porque iria jantar frutos do mar no hostal.
                                                                             FRIDA
Almirante Brown, 2000 (frente a praia)
Entrada: picles suave e pão. Prato principal: tagliette al huerno + 

salsa que é cobrada separada + água = P$78

Depois do almoço fui caminhando pela orla e resolvi visitar o ECOCENTRO, segundo o Isaac era uma boa oportunidade para conhecer alguma coisa do local antes dos passeios.

 

No caminho parei na

033ERMIDA NUESTRA SEÑORA DE SCHOENSTATT.
cultuada pelos galeses que estiveram aqui em 1865/1867 e se estabeleceram nessa praia em escavações nas pedras, a partir daí começou a cidade, destas antigas moradias ainda restam alguns vestígios. Na sequência passei pelo monólito aos galeses e a estátua ao índio Tehuelche que conviveram com os gauleses de modo pacífico. 

Chequei então ao ECOCENTRO e por sorte estava saindo um casal de funcionários que me informaram que o local não abre às quartas-feiras. Acabei não voltando, não houve tempo.
 
Desci novamente margeando o mar e como estava muito calor parei em uma sorveteria indicada pelo Isaac e que fica muito próximo ao hostal.Um excelente sorvete artesanal.
SORVETERIA BONFIGLIO
Martin Ferro,85 – sorvete médio P$23,00 / pq. P$20,00
Aproveitei para comprar um lanche para o passeio do dia seguinte.         
                           Lanche Mercadinho (p/ pinguinera)
100gr. muzzarela+torradas+iogurte+2 sucos = P$475,00
No próprio hostal contratei para o dia seguinte avistamento de toninas ovejas e Punta Tombo.
Voltei para jantar no hostal, para este dia o jantar seria frutos do mar: camarão, vieiras, salada de tomate, alface, ovo cozido e arroz.
Jantar no Hostal HI PATAGONIA
Camarão+vieira+salada = P$60,00 / Coca + água = P$20,00
No hostal há jantar todos os dias, alternando frutos do mar (camarão e vieiras) e parrilla que é feita pelo Gastón.
08 de Janeiro de 2014 – (quarta-feira)
AVISTAMENTO DE TONINAS OVEJAS +
PINGUINS DE MAGALHÃES EM PUNTA TOMBO
Chalten Travel Turismo (dia todo)
P$800,00 (pacote) + P$78,00 entrada Punta Tombo
Sai pela manhã com a operadora Chalten Travel Turismo, os guias eram Veronica e Rubem, ambos muito gentis, uma rápida parada de 10’em um posto de combustível antes de Trelew, para quem quisesse comprar guloseima ou usar o banheiro. A viagem é feita em asfalto com pista dupla bem conservada, passa fora de Trelew (capital de Chubut), e dentro da cidade de Rawson, indo pela extensa Av. 9 de Julio que depois de certo trecho passa a se chamar 25 de Mayo. Saindo de Rawson o asfalto continua, agora com pista simples bem conservada. Chegamos ao local de embarque – Puerto Rawson – às 09h.20. O tempo de espera para colocar coletes e orientação foi de 40’. O barco inflável acomoda até 50 pessoas, saindo pelo rio Chubut. 

Neste momento também saem muitos barcos pesqueiros que aproveitam a maré alta para poder sair em alto mar para a pesca, eles dependem da maré para sair, quando ela está baixa não chega a ½ metro e fica inviável sair com grandes barcos, o mesmo acontece com o barco inflável. Logo na saída já vimos vários lobos marinhos tomando sol nas margens do rio.  O barco não precisa entrar muito em alto mar para avistar as toninas, elas não aparecem sozinhas, vem aos pares ou em grupos e começam a acompanhar o barco, nadando em paralelo, passando por baixo, e quando os motores são ligados e o barco gira em círculos elas acompanham todo o movimento. Para esta avistagem  o melhor é levar uma câmara filmadora, as toninas são muito rápidas e não há tempo para ajuste de foco fotográfico. O tempo de navegação é de 1h. A quantidade de toninas vai depender da época do ano, mas muitas ou poucas elas sempre estarão por lá.


Desembarcamos e saímos do cais às 11h.10’ com destino a pinguinera de Punta Tombo para visitar os Pinguins de Magalhães. Seguimos pela Ruta 3, a viagem durou 1h.30’, mas após 10’ de asfalto a van entrou em uma estrada de ripio. Para ingresso no parque o valor é de P$78,00 que não está incluso no pacote do passeio. São 110km. desde Trelew.
126
O passeio começa na entrada do parque, somos orientados para não interromper a marcha dos pinguins, a passagem deles não pode ser barrada porque eles possuem um sistema visual individual que se interrompido perdem o rumo. O local onde os pedestres devem passar é bem delimitado por passarelas ou ladeado por pedras, mas os pinguins muitas vezes cruzam a nossa frente. É a maior colônia continental de Pinguins de Magalhães do mundo, possui uma população de 150 mil casais e entre filhotes, adolescentes e indivíduos solitários chega a 800mil.
O melhor é levar um lanche. O local possui uma lanchonete que serve almoço, mas nem sempre dá tempo para comer, além disso, é uma das mais caras de todos os passeios.
       LANCHONETE DE PUNTA TOMBO
            2 bananas + 1 maçã = P$15,00
Durante todo o trajeto os pinguins cruzam nossa frente, podemos observar ninhos, filhotes, casais. Os guias dão total liberdade, apenas orientam e marcam o horário para o retorno.
Um passeio bem aproveitado e recomendado. O local tem banheiro. Usar filtro solar, chapéu e óculos de sol.
Voltei para o hostel, lavei roupa, tomei banho e resolvi conhecer o centro, o local do hostal é mais residencial e tem pouco comércio, mas o centro de Puerto Madryn tem muita coisa a ser vista, restaurantes, hotéis, lojas de grife e artesanato. Parei no Café Havana e depois em um Supermercado.                                                                                                  

CAFÉ HAVANA
28 de Julio y Av. RocaCentro – Puerto Madryn
Combo: Capuccino + Croissant = P$50,00

LA HUERTA – supermercado
Av. Roca, 742 – Puerto Madryn
suco, iogurte, queijo, torrada
P$10,00 + P$11,00 + P$15,50 + P$9,25 = P$45,75
O supermercado não fornece sacola. Não jantei, como não havia comido todo o meu lanche da tarde acabei fazendo uma salada de frutas.
09 de Janeiro de 2014 – (quinta-feira)
PASSEIO PENÍNSULA (dia todo)
Chalten Travel Turismo
Passeio P$420,00 + ingresso Parque Provincial P$130,00
Passeio ideal para quem vai ficar pouco tempo em Puerto Madryn, ele abrange tudo, e por sorte nosso guia Luciano era extremamente bem informado. Procure sentar-se no lado esquerdo da van, a visão é melhor. Puerto Madryn tem como principal fonte de arrecadação a extração do alumínio, depois vem a pesca e em terceiro lugar o turismo. A Aluar é a empresa que extrai o alumínio que chega a 140mil toneladas ano mantendo 3.000 funcionários. Depois vem a Conarpesca, que possui um entreposto com lagostin, calamares e outros frutos do mar. A cerâmica São Lorenzo também tem expressão exportando pedras principalmente para a Itália. A cidade não possui muitos edifícios históricos, seus precursores tehuelche eram nômades e os gauleses viviam em escavações junto ao mar. As indústrias consomem metade da eletricidade produzida na Argentina e as chuvas são raras, 200mm de chuva/ano, utilizam a reciclagem da água. Depois do tour informativo pela cidade a van se dirigiu ao Parque Provincial, chegamos as 9h.00. Estrangeiros pagam P$130,00 e argentinos P$40,00. 
Visita ao Centro de Visitantes Istmo Carlos Ameghino, na Área Natural Protegida da Península Valdez neste local, os guias que levam visitantes até a pinguinera param para uma explanação. As salas apresentam material da fauna e flora com observação e interação, além do esqueleto de uma Baleia Franca Austral. Pelo lado externo está um observatório que se tem acesso através de escadas, lá no alto observa-se a Islas de los Pajaros citada por Antoine de Saint Exhupery no livro O Pequeno Príncipe. A visita é rápida, cerca de 15’, há um bom banheiro, loja de souvenir e água. Saímos de lá as 9h.45 para entrar no Parque Provincial, observa-se a vegetação patagônica, estepe, aparecem os choiques (ave parecida com a nossa ema), algumas lebres patagônicas, guanacos. A região parece desértica, mas produz muita lã, a ovelha patagônica quase não produz leite, mas sua lã é fonte de forte comércio, no entanto, os criadores se batem com os guanacos que competem com as ovelhas no consumo dos alimentos e da pouca água.
163
Neste passeio há uma parada para conhecer Puerto Pirâmides, cidade dormitório para quem vai fazer avistamento de baleias, pinguins, lobos e leões marinhos. Aqui vivem apenas 400 pessoas, a água é rara, existe um sistema de retirada do sal da água do mar, mas o filtro que deveria ser trocado a cada 3 meses tem um custo alto e chega a ficar até 6 meses sem troca, muitas vezes caminhões pipa trazem a água de uma distância de 400km. para abastecer a cidade a um custo mais barato do que a troca do filtro. Paramos aqui cerca de ½ hora para comprar lanches e ir até a praia. Isto porque possivelmente a lanchonete mais adiante do Parque poderia não estar aberta.

KIOSCO MILKA – Península Valdéz.
Suco de 250ml. P$10,00

Saímos de Puerto Piramides as 10h.50’, a estrada é de rípio, viajamos mais 1h. até a próxima parada: Caleta Valdéz. Local interessante para ver pinguins, mas para quem foi em Punta Tombo não vai achar tão interessante, a parada é de 15’, tempo suficiente para fotografar e observar alguns pinguins que sobem até o belvedere. Agora mais 5km. de viagem até a Boca de La Calleta, onde são vistos casais de leões e lobos marinhos com seus filhotes. 
São visto do alto das plataformas, um pouco distante, o ideal é levar binóculos e para fotografar uma máquina com zoom. Ficamos aqui até as 12h.20, quando saímos em direção a Punta Norte. Para preservar os elefantes marinhos e seus filhotes foram construídas passarelas distantes do local de abordagem, reforço na máquina com zoom e binóculo para observar a interação das fêmeas com seus filhotes. O local possui pequena lanchonete e banheiro. A visita pode ser feita com agência ou de carro por conta própria. 
Jantei novamente no Hostel, a comida é boa e o ambiente, fantástico.
Hostel HI PATAGONIA – Puerto Madryn
Jantar: salada, arroz, camarão e vieiras = P$60,00

 10 de Janeiro de 2014 – (sexta-feira)

Acordei e depois do café da manhã fui fazer uma caminhada pela praia esperando o horário para o snorkeling que seria no período da tarde. Acabei indo até o centro comercial da cidade para comprar algumas coisas.
SUPERMERCADO LA ANONIMA
Creme Nívea bisnaga P$15,50 + Ades laranja P$4,30 + Agua pq. P$5,20 = P$25,00
Almocei uma salada no Nerd’s. Apesar da Nerd’s Burguer ser especialista em fast food, comi uma salada deliciosa. O menu de lanches também é bem interessante mas não muito variado. Atendimento bom e rápido. 
NERD’S BURGUER
Av. Julio A. Roca, 608 – Puerto Madryn
Salada: alface, tomate, croutons, abacate, lascas de queijo  + coca = P$50,00

SNORKELING COM LOBOS MARINHOS

P$850,00
Fotos e vídeo pagos a parte P$200,00

Passei pelo hostal para apanhar toalha, vesti maiô e segui para a loja do snorkeling. A roupa de neoprene fornecida já é bem gasta. Fomos levados em um micro ônibus até o local de embarque. Durante a navegação foi fornecido nadadeiras, gorros máscara e bocal (sem nenhuma esterilização), a máscara não é ajustada, eles vão colocando e pronto! Tive problemas com o ajuste da minha máscara. 
A experiência é fantástica! O pessoal da agência já informa que nem sempre vamos ter ao nosso redor a quantidade de lobos que gostaríamos, são honestos! No meu caso achei até melhor uma certa distância, como são muito grandes causa um certo temor, percebi o tempo todo o empenho do instrutor em tentar trazer os lobos para perto e isto até com um pouco de falta de paciência com as pessoas que ali estavam. Minha máscara estava fazendo muita água e quando fui pedir ajuda para melhor adaptar fui tratada com rispidez, isto porque as máscaras foram colocadas apressadamente sem tempo para ajustes. 

O instrutor depois veio se desculpar, mas aí…… já foi!!Neste dia não apareceram muitos, mas deu para emocionar. Vinham de 2 x 2, ficamos na água entre 30’ a 45’. Reembarcamos e o barco desta vez nos deixou perto da praia no centro da cidade, saltamos do barco e fomos como deu até a praia. A água é geladaaaaaa!!!!

 
Vale a pena adquirir o filme como lembrança. Leve toalha, o local não tem banheiro, a troca de roupa é feita em local sem privacidade e uma toalha é útil para tentar alguma privacidade na troca da roupa de banho para a roupa seca. 
Este é o momento de maior frio porque ao tirar a roupa de neoprene estávamos com a roupa de banho totalmente molhada.

Saí dali com muito frio e parei em uma cafeteria para tomar algo quente:

CAFÉ BALCARCE y Brown 
Bvard. Martin Fierro – fone (0280)4470764

Capuccino + media luna com jamón y queso = P$45

Voltei para o hostal já eram 19h., fiquei aguardando o assado/parrilla do Gastón. Terminei o jantar e já subi para o quarto arrumar a mochila para partir no dia seguinte. A chinesa tentou trocar algumas informações, mas só falava chinês, então eu falava espanhol, ela olhava no lap-top e respondia em espanhol(?), por incrível que pareça….. conseguimos nos comunicar.

 

11 de Janeiro de 2014 – (sábado)
Acordei e logo após o café da manhã fui pagar o Gastón.
Paguei em reais, foram 4 diárias e 3 refeições = R$198,00 + R$2,00 = R$200,00
Refeição: R$21,43 x 3 = R$64,00 X 2,80 = P$179,20 (P$60,00 p/ refeição)
Diária: R$33,00 x 4 = R$134,00 X 2,80 = P$375,20  (P$94,00 p/ noite)
Troquei com o Gastón U$100,00 = P$820,00
Chegou um casal de brasileiros (SP e BH) e informaram que o hostal El Barranco em El Chalten, segundo eles estava com bons preços e faziam reservas pela internet, tentei, mas não consegui nada.
Transfer
Puerto Madryn x Aeroporto Trelew = P$100,00
Tempo – 50’
Tomei um transfer e fui para a cidade de Trelew, de onde sairia meu voo para El Calafate.
O aeroporto de Trelew é pequeno, novo, com cafeteria e wi-fi. Pedi um lanche e tomei um suco que estava na mochila.
Cafeteria Aeroporto Trelew
Pão quente com queijo e presunto = P$30,00
Não sabia que a taxa de embarque para El calafate não estava inclusa no bilhete da Aerolineas Argentinas e quando já estava na fila de embarque fui avisada que deveria pagar a taxa, tive de sair da fila para pagar a taxa.
Taxa de embarque aeroporto
Trelew x El Calafate = P$32,00
Durante o voo foi servido suco, barra de chocolate e biscoito. O melhor local para sentar é o lado direito para ter vista dos glaciares. Após desembarcar em El Calafate tomei uma van para ir até a Hosteria Meulen, é um bom hotel, mas distante do centro, optei por ele porque havia trocado umas milhas x diária.    
                                                 van compartilhada

Aeroporto x Hosteria Meulen = P$80,00

A informação da Hosteria que é possível ir a pé até o centro é correta, mas não é perto, cerca de 40’ caminhando até o centro de El Calafate. O local é silencioso e tranquilo. Decoração sóbria, wi-fi e 2 computadores a disposição dos hóspedes, para utilização do cofre é cobrada taxa extra. O staff é prestativo, calefação boa, ducha com água quente 24h., café da manhã incluso na diária (sucrilhos, chá, leite, café, margarina, geleia, pão, bolo, presunto, queijo e media luna servida na mesa). Balcão de informações para excursões. Se estiver de carro, vale a pena a hospedagem neste local com a espetacular vista para Laguna Nímez. O transfer disponibilizado pelo hotel para ir ao centro da cidade tem horários pouco adaptáveis (sentido hotel x centro as 11h. e 20h. e centro x hotel as 15h. e 23h). Havia um casal de equatorianos com as filhas resolvi acompanhá-los em uma caminhada de 40’ até o centro, eles iriam passear pelo comércio e depois almoçar. Para o dia seguinte tinha feito uma reserva no Hostel Los Dos Pinos, fui até lá e após confirmação voltei para o restaurante La Lechuza, como a família Terreros ainda estava pedindo o prato, acabei almoçando com eles.

LA LECHUZA PIZZAS
Sorrent de cordeiro (massa) P$72,00 + Coca P$20,00 +
Serviço de mesa P$12,00 = P$104,00

O complemento desta viagem: El Chalten, Puerto Natales e Torres del Paine fica para para o próximo post.
SEGUEM MAIS ALGUMAS FOTOS
 
Praia de Puerto Madryn
Praia de Puerto Madryn
Praia de Puerto Madryn
Grutas a beira mar, onde viviam os galeses
Grutas a beira mar, onde viviam os galeses
Puerto Rawson
Puerto Rawson – bote inflável para avistagem das toninas.
Lobos marinhos nas margens do Rio Chubut
Toninas Ovejas
Punta Tombo
Pinguins de Magalhães em Punta Tombo
Pinguins de Magalhães em Punta Tombo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s