Roma – terceiro dia

Revisado em 2020 – valores informados podem sofrer alterações

ROTEIRO – 3º. Dia

Fontes e Praças

88 - Roma - via Giullia - 21/05

Neste dia visitamos as praças e fontes, em um dia não é possível ver todas,  então veja as 6 primeiras:  Fontana di Trevi, Fontana dela Barcaccia, Fontana dela Piazza della Rotonda (Panteon), Fontana dei Quatro Fiumi, Fontana del Moro e a Fontana del Nettuno, Fontana delle Naiadi, Fontana delle Naiadi, Fontana del Tritoni, Fontana dell’Acqua Felice, Fontana dele Tartarughe, , Fontana dell’Acqua Paola.

  Fontana di Trevi*****
111 - ROMA - Fontana di Trevi

Considerada a fonte mais bonita do mundo. Com quase 300 anos de idade foi toda esculpida em mármores de Carrara e Travertino, a obra mede quase 26m. de altura e 20 m. de largura. O projeto inicial foi de Benini e finalizada pelo arquiteto Nicola Salvi que incluiu a estátua de Netuno, o Deus dos oceanos, em sua biga em forma de concha puxada por cavalos e liderada por dois tritões, os cavalos tem duas representações o selvagem representa o mar em fúria e o outro o mar em calmaria. Nas laterais do Deus Netuno estão as figuras dedicadas à saúde e à fertilidade, acima em relevo a representação do momento em que Marcus Agripa, General do Exército romano no século 19 a.C., explica a origem da fonte para Augusto, o imperador da época. À direita, a representação da virgem que, segundo a lenda, mostrou a nascente de água pura aos soldados de Agripa, nas montanhas de Sabine. Acima das quatro colunas gregas estão as estátuas que representam as quatro estações do ano e no alto da fonte o brasão de armas do papa Clemente XII.
Considerada um patrimônio do cinema mundial, a Fontana di Trevi é um dos monumentos italianos que mais serviu de cenário para Hollywood: “Roma com Amor” (2012), “Only You” (1994), “A princesa e o Plebeu” (1953), “O Talentoso Ripley” (1999), “O Código Da Vinci” (2006), “Anjos e Demônios” (2009) e “La Dolce Vita” (1960), neste último Anita Ekberg, que entra na Fontana di Trevi com seu vestido preto e chama o personagem de Marcello Mastroianni. O filme Three coins in the Fountain (“Fonte dos Desejos”), criou o hábito de se jogar a moedinha na fonte.
110 - ROMA - Fontana di TreviDiz a lenda: ao jogar uma moeda com a mão direita sobre o ombro esquerdo você vai voltar a Roma.
Os quase 1,5 milhões de euros jogados na Fontana di Trevi todos os anos são doados à obras assistenciais do Vaticano, voltadas para ações humanitárias.
Localização – Piazza di Trevi, nº.1
Como chegar – Ônibus: as linhas 160, 51, 71, 83, 85.  Metrô: linha A, descendo na estação Barberini (Fontana di Trevi); depois é só caminhar uns 300 metros, seguindo as indicações, para chegar.
Dica – nas redondezas, você encontra o Templo di Adriano, Pantheon, Piazza Navona, Campo dei Fiori.

Fontana dei Quattro Fiumi *****

A fonte representa os principais rios dos quatro continentes, Rio Nilo (África), Rio Ganges (Ásia), Rio Prata (América) e Rio Danúbio (Europa). Foi construída por Gil Lorenzo Bernini em 1651 a pedido do papa Inocêncio X, para embelezar a região onde morava.
Na Piazza Navona tem muita coisa para ser admirada, nela estão assentadas 3 fontes: Fontana dei Quatro Fiumi, Fontana del Moro e a Fontana del Nettuno, além de um obelisco egípcio com mais de 30m. de altura.
Fontana del Moroimage001
Ou Fonte do Caracol, foi idealizada por Giacomo della Porte e aperfeiçoada por Bernini que incluiu os golfinhos.
Fontana del Nettuno
Iniciada por Giacomo dela Porte ficou abandonada até 1873, quando a obra foi finalizada por Zappalà e Della Bitta.
Localização – Piazza Navona.
Como chegarMetrô: Barberini, linha A (laranja). Está a 370m. do Campo de Fiori
Dica – local interessante, com muito movimento de artistas o dia todo, além de bons restaurantes.

Piazza Navona****

A praça começou a ser erguida no ano de 86 d.C., quando o imperador Domiciano encomendou a construção de um estádio de atletismo para 15.000 espectadores, no séc. VX, o papa Inocêncio X, resolveu demolir tudo e construir uma praça. Mais tarde em seus arredores, no bairro de Campo Marzio começaram a instalar bordéis e em um deles, uma moça foi obrigada a se despir para agradar aos clientes, milagrosamente seus cabelos desceram pelos ombros e cobriram sua nudez, mais tarde ela se tornaria Sta. Inês, neste local foi construída a igreja de Santa Inés em Agonía e o palácio Pamphilj.
Atualmente é centro da vida romana com diversos cafés e bares. Fica cheia nas manhãs com crianças e idosos, já a tarde os cafés enchem as calçadas de mesas e a praça fica cheia de artistas de rua. Aqui se toma um bom sorvete Tartufo. Aos domingos na Sacristia Borromini da Igreja de Sant’ Agnese in Agone nesta praça, há um concerto (Haydn, Chopin, Schumann e Mozart), com pagamento para assistir.

image001-003Fontana della Barcaccia****

Tem o formato de um barco em estilo barroco, idealizada no papado de Urbano III concluída em 1627 pelo arquiteto Pietro Bernini e seu filho Gian Lorenzo ela lembra um barco transbordando água e que realmente ocorreu em uma época em que a praça ficou coberta pela água por um metro.
Sente-se nos degraus da praça que termina na Igreja da Trinità dei Monti. Estas escadas foram palco de muitos desfiles de moda e pelas quais passaram modelos do gabarito de Naomi Campbell!
Localização – Piazza di Spagna

Fontana dela Piazza della Rotonda**

image024Atualmente está revitalizada, não mais circulam ali mendigos, prostitutas e ladrões, justamente por ser um lugar de referência turística. Ali está o Panteon e também funciona um mercado popular com vegetais e pássaros. Também nesta fonte foi instalado um obelisco egípcio vermelho, com cerca de 6m. de altura.
Observe que devido a inclinação do terreno, a fonte tem cinco degraus de um lado e apenas 2 degraus do outro.
Localização – Piazza della Rotonda, em frente ao Panteão

image001Fontana dele Naiadi***
As estátuas das ninfas que circundam a fonte causou polêmica no início do século XX quando substituiu a figura de quatro leões. As quatro Náiades segundo a mitologia grega eram as ninfas das águas, protetoras dos rios, lagos,  riachos, nascentes e fontes, mas por estarem nuas os cidadãos romanos encararam a obra como uma falta de respeito ao catolicismo.
Localização – Piazza dela Republica ou Piazza Exêdra

Fontana del Tritoni***

image002

Representada pela figura mitológica de Tritão, filho de Poseidon e Anfitrite, que está ladeado por quatro golfinhos que com suas caldas erguem uma concha sobre a qual está Tritão, era ele que vinha à frente para anunciar a chegada de seu pai, tendo por função acalmar as águas do mar, quando necessário. Em Roma esta simbologia não está ligada historicamente a essa fonte, ela é lembrada porque no século XVIII, diante dela eram colocados corpos de pessoas que morriam sem identificação para serem reconhecidas e recolhidas. Foi criada por Gian Lorenzo Bernini em 1643.
Localização – centro da Piazza Berberini

Fontana dell’Acqua Felice**
Também chamada de fonte de Moisés, pois possui uma grande estátua dele. A fontana possui uma forte história da relação da igreja católica, com o povo de Roma.
Localização – Rione Castro Pretorio

Fontana dele Tartarughe**
A escultura mostra quatro rapazes com os braços erguidos, auxiliando tartarugas a entrarem na parte superior da fonte. Por volta do ano de 1500 foi montada em apenas uma noite a pedido do Duque de Matei para provar ao pai de sua amada todo o seu poder.
Localização – Praça Duque de Matei, próximo ao Gueto Hebraico

image029Fontana dell’Acqua Paola***
Nela foi colocada uma enorme porta na entrada com cinco arcos para receber a água potável do aqueduto. Na estrutura foi projetada uma piscina para represar a água do aqueduto, mas como a perda da finalidade algumas pessoas usavam o local para se banhar e lavar alimentos e o acesso foi proibido por lei em 1707. No alto de sua arquitetura estão representadas as “chaves do céu”, e logo acima o brasão da família Borghese com uma águia e um dragão.
Localização – Monte Janículo, perto da igreja San Pietro in Montorio, no Rione XIII – Trastevere.

Roteiro: principais praças e fontes:

Com o metrô vá até a Piazza di Spagna comece com a Fontana della Barcaccia.
Pegue a Via dei Condotti com comércio e na Via del Cordo dobre a esquerda até chegar na Piazza Colonna, veja a Coluna de Marco Aurélio, continue caminhando mais duas ruas e dobre à esquerda na Via delle Muratte.
Ponto alto, você vai estar diante na Piazza di Trevi e Fontana di Trevi.
Volte um pouco pela Via dele Muratte, atravesse a Via del Corso, procure seguir então pela Via di Pietra até a Piazza della Rotonda, onde está o Pantheon e tomar um legítimo capuccino italiano na praça. Aqui também está a Fontana dela Piazza della Rotonda.
Fôlego tomado saia da praça pela rua Salita di Crescenzi até a Piazza Navona onde estão Fontana dei Quatro Fiumi, Fontana del Moro e a Fontana del Nettuno. Esta praça é bem movimentada com ótimos restaurantes.
Saindo da praça pela Fontana del Moro vai se deparar uma rua larga, é a Corso Vittorio Emanuele II, veja no lado esquerdo o monumento a Vittorio Emanuele II que deu nome a praça.
Termine o tour indo até a Piazza del Campidoglio.
Finalize indo até o Campo di Fiori, uma das mais animadas praças de Roma.

223 - ROMA - Campo di Fiori -Campo di Fiori**

A praça foi construída em 1456 por ordem do Papa Calixto III, substituindo um campo de flores e desde 1869 funciona como mercado onde são vendidos alimentos, flores e produtos variados.
Horário do Mercado – Todas as manhãs, de segunda a sábado e fora desses horários funcionam restaurantes até a noite.

Pantheon – Panteão****

226 - ROMA - Pantheon - 21/05Construído por Agripa em 27 a.C. em homenagem aos deuses pagãos, destruída em um incêndio foi  totalmente restaurada no século 2 d.C. na época do imperador Adriano. É um dos monumentos mais bem preservados da cidade,
Exterior – coluna monolíticas de granito, fachada assemelha-se a um templo grego. Portas originais de bronze pesam 20 toneladas cada.
Interior – área cilíndrica mede 43,28m. de diâmetro por exatos 43,28m. de altura. Concebido como uma esfera colocada em um cilindro, o diâmetro e a altura da  cúpula (o maior domo construído até a era moderna). O buraco no teto é proposital, com 9 metros de diâmetro: simboliza o “Olho do paraíso“. O Panteão abriga o mausoléu da família Savoya, o corpo do rei Vittorio Emanuele II e a tumba do pintor Rafael, morto em 1.520.
Localização – Piazza della Rotonda,1.
Entrada – Grátis, mas em algumas obras é necessário colocar uma moeda para que a luz se ascenda, por um instante e seja possível observar ou fotografar (seja rápido),  exemplo: a tumba de Rafael.

90 - Monumento a Vittorio Emanuelle 0 21/05Monumento a Vittorio Emanuelle II **
Palácio inaugurado em 1911, apelidado de “máquina de escrever” ou “bolo de noiva”. Dentro dele está o Museu do Ressurgimento sobre a unificação da Itália e Primeira Guerra Mundial. No alto do museu uma bela vista do Fórum Romano.
Localização – Piazza Venezia.
Horário – das 9h.30 às 19h.30. Entrada gratuita.(monumento interessante, museu não achei atraente, mas você pode gostar)

Se der tempo veja ainda

Piazza Campidoglio **
01-001Rampa e a praça foram desenhadas por Michelangelo, que também desenhou as fachadas dos 3 palácios. O Palazzo Senatorio, no centro, é o local de cerimônias da prefeitura de Roma, a praça é considerada uma das mais elegantes da Europa. Alberga também o Palazzo dei Conservatori (Museo)
Localização – dá as costas para antigas ruínas e frente para o Vaticano.

Museu Galeria Borghese****
116 - ROMA - Villa Borghese - 22/05
Mantém a coleção do cardeal Scipione Borghese, que mandou construir a Villa no século XVII para abrigar sua coleção privada,  que até hoje está disposta conforme o gosto de seus antigos proprietários, portanto não obedecem exposição didática. Aqui estão esculturas de Lorenzo Bernini: Enea, o rapto de Proserpina, Apolo e Dafne, e David. De Tiziano: o Amor Sacro e o Amor Profano, Giovine com Cestello di Fruta e Bacchino. Obras importantes de Caravaggio. Um retrato feito por Canova, da princesa Paolina Borghese, irmã predileta de Napoleão, aqui retratada como Vênus Vencedora.
Informação e reservawww.galleriaborghese.it .
Localização – Villa Borghese, Piazzale del Museo Borghese, fica distante do centro histórico, é mais prático pegar um táxi.
Horário – entrada de terça a domingo à partir das 9h. Fechado às segundas. A bilheteria fecha às 18h.30h. Turno das visitas 2 horas com no máximo 360 pessoas.
Para quem gosta de arte é imperdível.

134 - ROMA - Moisés (Michelangelo)Chiesa di S. Mª.  Al Monti. – San Pietro in Vicoli***
Numa urna sob o altar mor estão as correntes que um dia prenderam o apóstolo Pedro. Na nave à direita está o Moisés de Michelangelo, que após terminar a estátua encantado com a perfeição e ainda com martelo e cinzel na mão, ordenou “Parla”., a obra adorna o mausoléu do Papa Júlio II.
Localização – Via Cavour, acesso pela escadaria de S. Francesco di Paola. Piazza San Pietro in Vicoli.
Apesar de ficar fora da rota turística vale a pena ir até lá para ver o “Moisés”.

Chiesa Del Gesu***igreja do século 16 com estilo barroco. Em seu interior muito ouro e mármore, a pintura no teto invade os pilares criando uma impressão 3-D.
Localização – Piazza del Gesù
Horário – segunda a sábado das 6h. às 12h. e das 16h. às 19h.; domingo das 16h. às 17h.
Voltar para a avenida principal que a partir deste local se chama Via de Plebiscito. Depois da Igreja Del Gesu, são mais 2 quadras para chegar a Piazza Venezia.

Fórum de Cesare***Júlio César ergueu o Fórum em homenagem a Vênus Progenitora, que segundo ele próprio dizia era descendente dos deuses e protegido por Vênus em suas lutas. Foi iniciado em 54 a.C. e terminado em 46 a. C. Restam apenas três colunas coríntias. Os restos dos pórticos e da Basílica Argentaria são do templo de Trajano (113 d.C.).
Localização – Acesso: Via dei Fori Imperiali.

Museo Capitolino**a mais antiga coleção pública do mundo. Possui esculturas de grande valor como a Gálata Moribundo e a Vênus Capitolina. Pinturas dos séculos XIV a XVII, entre os autores estão Tiziano, Bellini e Caravaggio.
Localização – Piazza del Campidoglio.
Horário – terça a domingo das 9h. ás 13h. Grátis 1º. domingo do mês
Vale pela pinacoteca.

Forum de Nerva*Estava entre os Fóruns de Augusto e Vespasiano, praticamente desapareceu, restam apenas duas colunas (96d.C.).
Localização –  Via dei Fori Imperiali.

Fórum de Vespasiano* – Poucas ruínas.
LocalizaçãoVia dei Fori Imperiali.

Ponte Isola Tiberina* Construída em 62 A.C., ponte mais antiga de Roma .

Ponte Fabricio* – Liga a ilha à margem do rio. Na ilha existe um hospital e uma igreja, a de San Bartolomeo.

Pórtico de Ottavia**127 - ROMA - Porta di Ottavia - 23/05
Construído pelo imperador Augusto em homenagem a sua irmã Ottavia, entre os anos 27 e 23. a.C. Além do pórtico estão 10mil metros quadrados de área histórica.
Localização – Via Del Pórtico d’ Otavia, 151, final da Via di San Gregorio.
Horário – Todos os dias das 9h.30 às 19h.3
Entrada gratuita.

Teatro di Marcello129 - ROMA - Teatro di Marcello - 23/05
Teatro construído a céu aberto sobre superfície plana, com estilo arquitetônico da ordem dórica, recebia até 15 mil expectadores. continha uma estrutura de  cavea, orchestra, a chamada cenae frons e o proscênio onde se apresentavam espetáculos de teatro e música.
Localização – Via del Teatro di Marcello, 00186

 

ALGUNS MERCADOS

Mercado Testaccio
Bastante variado, rico em cores e tendências. Além de produtos frescos e autenticamente italianos para quem adora comida de rua o local oferece pratos deliciosos com bom custo. O local é pequeno, mas com muita luz e cores.
Localização – Via Galvani , Via Alessandro Volta.
Horário – segunda a sábado das 6h. às 15h.
Como chegar – Metrô B e Tram 3 Piramide (mais ou menos a 800 metros); bus 719, 83, 673, 23, 30, 75, 280.

Mercado Campo dei Fiori
Talvez o mais tradicional de Roma, por volta de 1869 as carroças trazidas pelas mulheres que trabalhavam no campo vinham com seus produtos para serem vendidos.
Por estar localizado no centro histórico, atualmente está voltado mais para o turista, mas ainda estão lá as bancas de queijos, carnes, peixes, frutas e legumes.
Localização – Piazza Campo de’ Fiori.
Horário – todos os dias das 7h. às 14h.
Como chegar – ônibus a partir da “stazione Termini”: Linea 64 / ou a partir do Colosseo, Linea 87 ou 186.

Mercato Triunfale
Com cerca de 270 barracas é o primeiro mercado genuinamente romano. O forte são as massas, tarocchi siciliano, puntarelle, minestrone.
Horário – segunda a sábado das 7h. às 14h. e terça e sexta das 7h. às 19h.
Como chegarMetrô Ottaviano (linha A), no cruzamento da Via Mocenigo com Via Candia, 7 minutos distante da Praça de São Pedro.

Mercato da Porta Portese
Aqui se encontra de tudo e alguns trechos pode parecer um “mercado de pulgas”. Perdeu interesse no período pós guerra e sempre foi uma área comercial, aqui estão antiguidades, roupas novas, usadas, plantas, cosméticos, brinquedos, objetos domésticos. Foi palco de filmes como Ladrão de Bicicletas’, de 1948 e ‘Vítimas da Tormenta’, de 1946, ambos de Vittorio De Sica.
Localização – via di Porta Portese.
Horário – domingo a partir das 6h.
Como chegar – Com o metrô, parada Marconi (Linha B), onde se pega o ônibus número 170, ou descer na linha do metrô Piramide (Linha B) e pegar o ônibus 23 ou 280. Uma outra alternativa é o tram número 3 que para diretamente em Porta Portese.

Mercato Via Sannio
Já não tem a sua autenticidade, nele operam alguns comerciantes estrangeiros que não conseguem manter o folclore. O melhor trecho é o mercado de roupas usadas. Esteja esperto, apesar de interessante existe o truque das 3 cartas, onde o comerciante experiente no jogo acaba fazendo você ser induzido a comprar o que não precisa.
Localização – Bairro San Giovanni, ao longo da estrada que atravessa os Muros Aurelianos.
Horário Todas as manhãs de segunda a sábado.
Como chegar Metrô San Giovanni (linha A).

Mercato Garbatella
Mercado histórico, causou polêmica pela alteração de sua estrutura e cobertura, mas ainda continua sendo um mercado com atmosfera tipicamente romana. As bancas são variadas: frutas, vegetais, carne, peixes, açougue e utensílios domésticos.
Localização – Via di Santa Galla
Horário – segunda a sábado das 7h. às 14h.
Como chegar – Metrô linha B parada Garbatella.

Mercato de Nomentano
O edifício foi estruturado em alvenaria com portas de ferro forjado, frontões com a loba capitolina que amamenta Rômulo e Remo, mulheres com cesta de frutas e legumes sendo levada na cabeça. O mercado não passa por um bom momento, ao seu entorno estão supermercados que fazem concorrência, a clientela são os idosos que mantém seus hábitos tradicionais.
Localização – Piazza Alessandria.
Horário – Segunda a Sábado das 7h. às 15h.
Como chegar – ônibus, a partir da estação Termini: linha 90 ou 60 L e a partir do Colosseo, linha 80.

OUTROS LOCAIS DE INTERESSE

Catacumbas – Cemitérios subterrâneos dos primeiros cristãos que viviam fora dos muros da cidade, pois era proibido sepultar os mortos na zona habitada da cidade. As tumbas estão em galerias subterrâneas que foram escavadas nas rochas, são vários quilômetros de galerias subterrâneas e criptas, muitos cristãos para escapar da morte passaram a viver neste local aonde os pagãos respeitavam a inviolabilidade dos mortos. O apóstolo Pedro viveu um período neste subterrâneo e teria visto Jesus ali, no local foi construída a Cappella Domine Quo Vadis. O nível mais antigo é o primeiro que se tem acesso, ou seja, imediatamente abaixo do nível do solo, à medida que foi necessário novas tumbas foram escavadas em níveis inferiores. Havia uma crença que este local era destinado a reunir cristãos durante a sua perseguição, mas parece que isto não procede como sendo verdadeiro. A catacumba de San Sebastiano é a única que está permanentemente aberta, chega-se a ela através de uma passagem construída no pátio da Chies adi San Sebastiano.
Como chegar – ônibus: Piazza dei Cinquecento (Estación Termini).

San Giovanni in Laterano – considerada a catedral de Roma, é a mais antiga igreja da cidade, erguida por Constantino, nela o papa Bonifácio VIII, proclamou o primeiro Ano Santo.
Curiosidade – um pedaço da mesa da última ceia de Jesus. À esquerda da igreja a “Scala Santa”, a verdadeira escada que Cristo subiu ao ser condenado a morte, foi trazida a Roma por Santa Helena, mãe de Constantino. Costuma-se subir de joelhos.
Localização – Piazza San Giovanni in Laterano.

Museo Nazionale d’Arte Moderna – são mais de 70 salas com mestres que vão do neo-classicismo as tendências atuais. Cézanne, Degas, Monet, Van Gogh e Klimt. Rodin e Klee, Kandinsky, Moro, Pollock e Ernst. Alguns italianos: Canova, De Chirico, Modigliani, Morandi, Vedova.
Localização – Vialle delle Belle Arti, 131.
Horário – das 9h. às 14h. fecha às segundas.

Palazzo dei Conservatori (Museo) – Palácio construído por Giacomo della Porfta em 1.568, a partir de desenho de Michelangelo, funciona como galeria de arte. No segundo piso, a Sale dei Conservatori, está Urbano VII de Bernini, a Lupa Capitolina – símbolo de Roma. Na pinacoteca Sacra Famiglia de Dosso Dossi; Battesimo di Gesú de Tiziano; Maddalena de Tintoretto; Ritratto di um Gentiluomo de Velásquez; S. Giovannino de Caravaggio, além de porcelanas do século XVIII.
Localização – Piazza Del Campidoglio, no mesmo conjunto de edifícios do Capitolino.

Basílica de Santa Maria in Trastevere –  Mosaicos do século XIII de Pietro Cavallini.
Localização – Transtevere
Horário – das 7h.30 às 13h; e das 16h. às 21h.

Basílica de Santa Cecília – Estátua da patrona da música, obra de Stefano Maderno.
Localização – Transtevere

Farnesina – Vila suburbana do rico banqueiro Agostino Chigi, donde se conservam frescos de Rafael, Baldassare Peruzzi y Sebastiano del Piombo, obras típicas do Renascimento. Localização – Transtevere

Santa Maria del Popolo – Igreja Medieval reconstruída por Bernini em estilo barroco. As três naves contém verdadeiras obras-primas: na primeira capela, na nave direita Adorazione Del Bambino, de Pintoricchio; na capela à esquerda do presbitério Conversione di S. Paolo e Crocifissione di S. Pietro de Caravaggio. A Capella Chigi é obra de Rafael.
Localização – Piazza del Popolo Seg-Sab 7-12 e 16-19; Dom 8-14.

Santa Maria della Concezione  – a cripta contém ossos ornamentados de mais de 4000 monges mortos, uma prática muito comum na época barroca.
Localização – Via Veneto 27.
Horário – sexta/ quarta das 9h. às 12h. e das 15h. às 18h.

Piazza del Papolo  – Desenhada pelo arquiteto neoclássico Giuseppe Valadier nos anos 1800, é das maiores e mais arejadas de Roma. O obelisco tem 3000 anos e foi trazido de Roma pelo imperador Augusto.

Santa Maria d’Aracoeli  – igreja do século 13, estilo medieval.
Localização – Piazza Aracoeli.
Horário – Outubro a maio das 7h. às 12h. e das 16h. às 18h. Junho a Setembro das 7h. às 12h. e das 16h. às 18h.30  

Santa Maria Sopra Minerva  – maior igreja gótica de Roma, na frente dela tem um elefante feito por Bernini.
Localização – Piazza della Minerva.

Museo Nazionale d’Arte Ântica – escada de acesso de Bernini com um auto-relevo de mármore da arte romana. No primeiro e segundo andares do Palazzo Barberini estão expostas obras do século XIII ao XVI. Crocifisso de Bonaventura Berlinghieri; Storie di Cristo de Giovanni di Rimini; Fornarina de Rafael; Battesimo di Cristo de El Greco; Giuditta Oloferne de Caravaggio.
Localização – Via Quattro Fontane, ao lado da Piazza Barberini.
Horário – das 9h. às 16h. Fecha às segundas.

Museo Nacional Etrusco de Villa Giulia – cultura etrusca
Localização – Piazzale di Villa Giulia, 9
Horário – 8:30-19:30h.
Entrada – 4,00 €.

Fondazione Keats-Shelley Memorial* – À direita dos degraus da praça fica a casa onde os Keats morreram. Hoje o local é um museu dedicado à família.
Localização – Piazza di Spagna, 26
Horário – junho a setembro de segunda a sexta das 9h. às 13h. e das 15h. às 18h. Outubro a maio das 9h. às 13h. e das 14h.30 às 17h.30.

Igreja San Luigi dei Francesi ** – o clero de San Luigi achava o estilo de Caravaggio muito escandaloso, então eles rejeitaram a primeira versão dele e também não se contentaram com as próximas duas versões, mas felizmente foram mantidas, hoje são consideradas obras de arte.
Localização – Piazza San Luigi dei Francesi.

Galleria Doria Pamphili* – É possível visitar esse palácio para ver a galeria de arte da família e alguns cômodos do local.
Localização  – Piazza del Collegio Romano, 2
Horário – segunda a quarta das 10h. às 17h.

Palácio Braschi – Prédio do século 18, além da beleza artística e arquitetônica, contém o Museu de Roma, com mais de 10 mil obras de arte, que contam a história de Roma desde os tempos medievais.
Localização – entre Piazza Navona e Campo dei Fiori, via di San Pantaleo.
Horário – Segunda a sexta das 9h. às 16h.
Entrada – 6,20 euros, reduzida 3,10 €.

Palazzo Altemps* – Construído no século 15 ele foi recentemente restaurado e hoje sedia o Museo Nazionale Romano.
Localização – Piazza Sant’Apollinare 46
Horário – terça a domingo das 9h. às 19h.

Palazzo Barbieri* – Palácio do século 17, agora sedia a Galleria Nazionale di Arte Antica. Tem bastante pinturas.
Localização Via Quattro Fontane
Horário – Set-Nov e Mar-Mai 9h às 18h.; Jun-Set 9h; às 19h.30; Nov-Mar 9h. às 16h.

Palazzo Farnese* – Hoje embaixada francesa, um dos mais bonitos palácios renascentistas de Roma, domina a Piazza Farnese.
Localização – Piazza Farnese.

Ostia Antica** – Não fica exatamente em Roma, mas o ideal é ir à Ostia de Roma. É uma cidade romana portuária muito bem preservada, análoga à Pompéia. Tem um trem regular que parte da estação Ostiense (Metrô Piramide) Via dei Romagnoli.
Horário – diariamente das 9h. até 1 hora antes do pôr do sol.

Igreja de Quo Vadis – Via Apia Ântica

Terme di Caracalla* – construída para o imperador Caracalla e por ele inaugurada  em 217 d.C., foram usadas as termas até o século 6. Caracalla era o típico ditador, em seis anos mandou matar 20 mil pessoas, em média 9 assassinatos por dia. Mas seus correligionários gozavam de muito conforto. A terma foi construída em uma área de 11 hectares, rica em luxo, obras de arte, salões circulares de até 85 m. de diâmetro; com água fria, morna e quente, havia também jardins, bibliotecas e sala de conversações. Recebia até 1.600 pessoas. Caracalla morreu assassinado no ano de inauguração das termas. Funcionou até o século VI, quando houve a invasão dos bárbaros eles destruíram quase tudo.
Localização – Via delle Terme di Caracalla. Paraco di Porta Capena.
Horário – das 9h. até o pôr do sol.

Excursões
https://www.civitatis.com/pt/roma/

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s